Sábado, 29 de Dezembro de 2007
Uma imagem vale mais do que mil palavras

No passado dia 23, domingo, exprimi AQUI a minha opinião sobre a malfadada Lei n.º 37/2007 (vulgo, Lei Anti-Tabaco), contrapondo - como fumador inveterado - exemplos de maior (e mais justa) flexibilidade que tenho encontrado em diversas zonas de Espanha.

Caso algum leitor duvidasse daquilo que escrevi (tudo é possível...!), "a prova provada" têve-a ontem (28 de Dezembro), na forma de reportagem transmitida no Primeiro Jornal da Sic, para cujo vídeo deixo o respectivo link... AQUI.

Eu não disse que "somos mais papistas do que o Papa"?

Já agora, leiam esta: "Tabaco: Discotecas recolhem assinaturas para alteração da lei"
E mais esta: "Espanha: Salário mínimo sobe para 600 euros".

Ora tomem...!



Publicado por rui.freitas às 03:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

2 comentários:
De cudeoeiras a 29 de Dezembro de 2007 às 16:21
Amigo e Compº Ruii, fez dia 26 de Dezembro passado, 2 Anos, que deixei de fumar, mas tenho de dar a minha opinião em relação ás proibições que aí vêm…!
O Estado legisla contra o tabaco, primeiro colocando umas mensagens intrusivas nos maços de tabaco e dia 1 de Janeiro 2007 proíbe o consumo de tabaco nos locais fechados públicos e consequentemente nos locais de trabalho.
Isto é uma grandessíssima bandalheira, meus senhores! A questão dos avisos nos maços de tabaco é, no mínimo, tendenciosa e ridícula. Se querem alertar o consumidor para os malefícios do tabaco, porquê parar por aí? Até parece que o tabaco é o único bem de consumo que mata. Seguindo este raciocínio didáctico do Estado eu acharia bem que os produtos ostentassem avisos semelhantes aos do tabaco, ocupando cerca de 40% das embalagens. Os automóveis, por exemplo, sairiam de fábrica com avisos em todas as portas: “Conduzir Mata!”, “Se estiver grávida não acelere muito”, “Os transportes públicos podem ajudá-lo a deixar de conduzir”; as garrafas de água, que também podem ser um bem de consumo perigoso, ostentariam enormes avisos de saúde no rótulo: “Beber água em excesso afoga!”; os aviões: “Voar pode Matar”; “A probabilidade de você sobreviver à queda é minúscula”; “Se o Estado quisesse que você voasse tinha-lhe dado asas”; os lápis: "Espetar isto num olho pode causar cegueira e morte dolorosa (por esta ordem) ". E assim por diante.
Não fumar no local de trabalho também é uma medida de suprema inteligência. Como tudo pode ser considerado o local de trabalho de alguém, vai chegar a um ponto em que só poderemos fumar em casa. Fumar nas ruas vai deixar de ser possível, uma vez que as ruas são o local de trabalho das prostitutas e dos chuis da ronda. O mais provável, se acendermos um cigarro numa esquina, será levarmos com um polícia a dizer-nos que não podemos fumar num local de ataque.
O Estado português é do mais provinciano que existe no que toca a adoptar medidas europeias. É leonino. Implacável. Eficiente. Pena que não seja implacável e eficiente a implementar medidas que tornem os portugueses mais parecidos aos europeus no que respeita a poder de compra, educação, e segurança social.
Onde realmente interessa, o Estado português é perfeitamente incompetente.



De rui.freitas a 30 de Dezembro de 2007 às 00:30
Caro Amigo e Companheiro Boavida,
Estou absolutamente de acordo consigo. E mai, estou a pensar seriamente em pedir ao Estado/Governo que me financie os cigarritos... porque sou toxicodependente! Sim, toxicodependente!
Qual a diferença entre um fumador de crack e o de Pall-Mall? Qual a diferença entre o fumador de haxe e o de Pall-Mall? Qual a diferença entre os que "atiram para a veia" e um fumador de Pall-Mall?
A esses, pago as seringas e a metadona!
Onde estão os meus direitos?


Comentar post

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS