Segunda-feira, 14 de Abril de 2008
"Aponte você..." (parte 2)

No passado dia 10, escrevi o seguinte: "o poder caiu na rua". Hoje, passo a explicar!

Penso que nunca, como até hoje, um governo cedeu e recuou tanto, perante o mal-estar e as manifestações dos cidadãos, fossem eles professores, funcionários públicos, polícias, militares, utentes do Serviço Nacional de Saúde, etc. Governar, não é isto, apesar do "lado positivo" da situação, isto é, das razões que assistem a quem protesta.

A pergunta que nos devemos colocar é: porquê os protestos?

No essencial, abordo hoje o problema da "TTT - Terceira Travessia do Tejo".

Faço-o, na qualidade de simples cidadão eleitor e pagante de impostos, não no papel de engenheiro ou especialista na matéria - que não sou! Apenas e só porque este "desnorte" a que todos assistimos me deixa perplexo, preocupado e estupefacto.

Tentarei ser sucinto, para não vos maçar, usando sobretudo imagens elucidativas da minha linha de pensamento!

Quando o sr. Pinto de Sousa estava cheio de "certezas" acerca do Aeroporto na OTA, deixou "bem claro" que a TTT iria ligar Chelas ao Barreiro; Depois, fez-se silêncio.

Esfumadas as "certezas", os srs. Pinto de Sousa e Mário "jamais" decidiram, aceitaram e quase aplaudiram a nova localização do Aeroporto em Alcochete! Primeira preocupação pelo "desnorte".

Todavia, parecia ser consensual a construção de uma terceira ponte sobre o Tejo, surgindo de imediato três ou quatro opções.
Eu próprio, a 12 de Fevereiro, dei a minha "contribuição" sarcástica, AQUI.

A 3 de Abril, o (des)governo socretino escolhe a opção Chelas-Barreiro "com base no estudo comparativo do LNEC", cuja obra se iniciará em 2010;

O aparentemente indiscutível LNEC, parece ter sido condicionado a, rapidamente, aprovar a ligação entre Chelas e o Barreiro. Pinto de Sousa "dixit...", há que obedecer;

A secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, a 6 de Abril, considera que o processo que levou a esta opção "foi bem conduzido e nega ter feito qualquer tipo de pressão quando avisou que a outra solução poderia provocar atrasos e perda de apoios comunitários";

Por seu turno, Carlos Fernandes, administrador da RAVE- Rede Ferroviária de Alta Velocidade, admite a 17 de Março, que "uma eventual mudança de corredor para o projecto Terceira Travessia do Tejo poderá provocar um atraso de três anos na proposta para a ligação ferroviária do TGV."

Começam a ser demasiadas "coincidências" e, pelo caminho, ficam os defensores da opção Beato-Montijo... (como a CIP, que acabou por ter razão na localização do novo aeroporto), com outros (incluindo distintos socialistas e ex-socialistas) a fazerem coro com o impacte ambiental/visual e o excesso de trânsito que a opção defendida pelo (des)governo iria "despejar" em Lisboa!

Ao que consta, "se o novo aeroporto de Lisboa for em Alcochete, a terceira travessia do Tejo deve ser construída no eixo Beato-Montijo, permitindo uma redução de 30 a 40% dos custos", conclui o estudo da Confederação da Indústria Portuguesa.
"A travessia neste local [Beato-Montijo] traz uma melhor ligação ao novo aeroporto de Lisboa (NAL) no Campo de Tiro de Alcochete (CTA), mantém a boa ligação a toda a rede de suburbanos existente e penaliza somente em cerca de um minuto a ligação entre Lisboa e Barreiro, face à opção por Chelas-Barreiro", lê-se no estudo encomendado pela CIP.

Muito mais e melhor do que eu, todos estes "técnicos" e "experts" saberão do que estão a falar.
Eu, como simples e mortal cidadão pagante, sem nada contra quem vive e trabalha na margem Sul do Tejo, tenho alguma - diria mesmo, muita - dificuldade em entender esta fobia pela ligação Chelas-Barreiro. Baseado em quê? Apenas e só nestas imagens obtidas no Google Earth! E nem me atrevo a discutir se a ponte (fique ela onde ficar) deve ser ferroviária, rodoviária ou rodo-ferroviária...

 

(Base Aérea de Montijo e Montijo)

 

(Base Aérea de Montijo, Montijo e Alcochete)

 

(Chelas-Barreiro - com a BAM, Montijo e Alcochete)

 

(Beato-Montijo)

Façamos, então, um simples exercício, imaginando uma linha recta a unir dois pontos, como nos ensinaram desde a Escola Primária. Qual é, nestes exemplos, a mais apropriada? Difícil? Acho que não! 

O difícil, é saber quanto custará realmente cada uma destas opções (Beato-Montijo ou Chelas-Barreiro), tendo em conta a localização do futuro Aeroporto em Alcochete!?!?!?

Sempre convém lembrar também, que a "derrapagem" dos custos do TGV já vai em 40% acima da previsão inicial e ainda nem se sabe ao certo onde e qual vai ser o trajecto definitivo!

Cá para mim, esta "certeza" sobre a TTT ainda não será definitiva! Já vi tantos recuos...

Como estes, por exemplo:

"Sócrates diz ser cedo para descer impostos

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou esta segunda-feira ser ainda cedo para se falar em descida de impostos, alegando que o Governo terá avaliar o impacto da crise financeira mundial e a evolução da economia portuguesa em 2008.", in "CM" de 10 de Março;

"IVA desce um por cento

O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou esta quarta-feira a redução do IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) de 21 para 20 por cento, passando a vigorar a partir de Julho deste ano.", in "CM" de 26 de Março, passados apenas 16 dias...

O sr. Pinto de Sousa tem tantas "certezas", mas tantas, que até se "atreve" a desmentir as piores previsões do FMI e mesmo do seu camarada presidente do Banco de Portugal, afirmando que, em Portugal, "a crise está ultrapassada".

Faço coro com o Jornalista António Ribeiro Ferreira, que, no "CM" de 7 de Abril, termina um seu artigo, escrevendo o seguinte:

"No meio desta loucura galopante, de tanta asneira e de muita conversa verdadeiramente da treta, valha--nos, nesta Primavera de 2008, a certeza de que vamos ter muito betão, muita obra pública, alta velocidade, um novo aeroporto e mais quatro anos com José Sócrates a dirigir os destinos desta desgraçada Pátria."

Felizmente, Jorge Coelho vai assumir a presidência executiva da empresa construtora Mota-Engil... e até Luís Filipe Menezes está de acordo: "o líder do PSD defende que quem exerceu funções públicas tem todo o direito, depois de as abandonar, a 'seguir o seu caminho'. 'Não devemos aumentar a blindagem do regime de incompatibilidades, o que é preciso é assumir com clareza quais são os interesses de cada um', afirmou Luís Filipe Menezes, que considerou Jorge Coelho um 'homem de grande carácter que merece muito respeito'".

Ora nem mais, visto que se trata dos "interesses de cada um"!



Publicado por rui.freitas às 03:21
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

4 comentários:
De IM a 15 de Abril de 2008 às 18:52
Lá está!

Existe o Portugal real (o Portugal da república portuguesa) com desemprego, fome, falta de habitação, mau SNS, insegurança, maus transportes, muitos impostos, deputados, ministros, secs e sub-secs de estado em excesso a sorver os impostos do 'Zé Pagante' e o Portugal do Sr Sousa, algures no cosmos, paradigma do sucesso e abastança.

Deixo-lhe um abraço, amigo Rui.


De rui.freitas a 16 de Abril de 2008 às 02:04
Obrigado, Isabel,
Você conseguiu resumir toda a verdade deste desgraçado País, onde tudo o que é "espremer" o Zé Pagante é cada vez mais: + impostos, + desemprego, + contratos a prazo, + mais recibos verdes, + insegurança, + corrupção, + despedimentos, + idade para a reforma... eu sei lá!
Mas não esqueça que ainda há quem pense que o sr. Sousa está a governar bem!
Estaria de acordo, se ele estivesse a governar num jogo como o Sim City... Só que Portugal é um País bem real e o Povo que nele vive, cada vez tem + furos no cinto e a "corda" + apertada à volta do pescoço!


De IM a 17 de Abril de 2008 às 16:44
Rui;

Há tb muitos que já não têm cinto nem calças onde o pòr...

Quanto à terceira ponte e as distâncias por si lindamente documentadas este (des)governo "têm razões que a razão desconhece".

Um abraço

I.


De rui.freitas a 18 de Abril de 2008 às 04:52
Amiga Isabel,
Quanto às "razões" desconhecidas deste (des)governo, são tantas e tais que já nem vale a pena descrevê-las.
No que concerne ao cinto e às calças, "a procissão ainda vai no adro". Garantiu-me pessoa bem conhecedora dos meandros dos impostos, 2009 será ainda muito pior, apesar de ser ano de eleições Legislativas.
Passo a explicar: aparentemente, alguns impostos "descerão" (aparentemente), mas na realidade os cidadãos pagantes vão deixar de poder deduzir em sede de IRS, IRC e quejandos muitas mais coisas do que actualmente. Ou seja, o (des)governo dará com uma mão mas tirará com a outra...
Viva o Sócrates!


Comentar post

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS