Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008
"Queiram ir bugiar!"

Vasco Graça Moura publicou este artigo de opinião que, com a devida vénia, transcrevo e subscrevo:

"Queiram ir bugiar"

 

Em matéria de letras gordas, o PS soma e segue. Já era de esperar que os socialistas reagissem como baratas tontas às críticas de Manuela Ferreira Leite quanto ao silêncio do primeiro-ministro sobre a insegurança crescente em Portugal.
Manuela sublinhou, e muito bem, que o primeiro-ministro tem obrigação estrita de se explicar perante o País ante um problema de tal gravidade.
A comunicação social que fez coro com as esquivas manipulatórias do PS só mostrou a que ponto já vai a iliteracia política entre nós, ao equiparar, como se fossem a mesma coisa, a opção táctica de Manuela, de só falar quando entender, e a obrigação óbvia que recai sobre o primeiro-ministro de se explicar com clareza perante o País quando isso se torna imperativo e urgente.
Portugal acabou por ganhar, neste mês de Agosto de 2008, a medalha de ouro das Olimpíadas do crime.
Assaltos a agências bancárias, a áreas de serviço nas auto-estradas, a ourivesarias no centro de cidades, a veículos de transporte de valores, homicídios, roubos de automóveis, gente encapuzada ou não mas bem armada, feitura de reféns, uso de explosivos e de armas proibidas, tudo isto, mais as rixas e rivalidades nas zonas problemáticas em que morre gente por dá cá aquela palha, se tornou o verdadeiro e azedo pão nosso de cada dia.
Nesse quadro são manifestas a impotência das autoridades que nos governam, a incapacidade das forças de segurança, a benignidade criminosa das molduras legais e algumas decisões processuais, atitudes e situações que se revelam de uma complacência inenarrável para com o banditismo.
O caso de Campolide já pôs a nossa esquerda festiva em alvoroço: para criticar os agentes da polícia há quem se ponha a equacionar vida humana e património bancário, como se a vida dos reféns não tivesse estado em sério risco e só a vida dos assaltantes contasse para alguma coisa. E vergonhosamente, alguma comunicação social mostrou-se logo preocupada em indagar das reacções dos familiares daqueles pobres cordeiros incapazes de fazer mal a uma mosca, assim atingidos pela boa pontaria da barbárie policial.
Ao ministro Rui Pereira continuam a ouvir- -se coisas de pasmar: em vez de se manifestar consternado por um pai se fazer acompanhar pelo filho de 13 anos na prática de um crime, do que resultou a morte do menor, evidentemente acidental, em consequência da perseguição a tiro pela GNR, limitou-se a dizer que "estava consternado", sem mais, deixando logo cair implicitamente todo um juízo de culpabilização sobre a GNR...
Por sua vez, o caso da carrinha da Prosegur é altamente intrigante. Nem seguia em condições de resistir a um ataque, nem as autoridades previram que um troço de auto-estrada sem câmaras de vigilância é particularmente idóneo para assaltos do tipo daquele que foi feito. E muito menos previram que as saídas para mudança de via poderiam ser utilizadas para uma fuga em sentido contrário... Então o que é que andam todos a fazer? Que raio de coordenação há entre a GNR, a concessionária, a transportadora, os especialistas de segurança nestas coisas?
Com isto tudo, há mesmo factos que proporcionariam saborosos exercícios de humor se não fossem dramáticos: ouviu-se há dias o ministro da Administração Interna anunciar, na televisão, a aquisição de vários milhares de novas armas de fogo para equipamento das forças da ordem.
Esqueceu-se todavia de acrescentar que depois, mesmo que venham a receber essas armas, as forças da ordem ficarão inibidas de usá-las na prática, tais as preocupações oficiais e oficiosas de se tratar o bandido como se ele fosse uma variante sem preço do bom selvagem, apaparicando-o quanto baste e até, se for caso disso, pedindo-lhe desculpa pelos incómodos causados.
Em matéria de segurança e tranquilidade públicas, de defesa da vida, da integridade física e de bens e valores patrimoniais, Portugal está a ficar podre. Este Governo está a ajudar ao apodrecimento. E ainda se quer que Manuela não interpele o primeiro-ministro por ele não dizer uma palavra sobre o assunto? Ora façam o favor de ir bugiar! 

 

Por acréscimo, deixo-vos esta notícia publicada hoje (28/08/08) no "Correio da Manhã":

Segurança: Chefe de Estado fala sobre onda de criminalidade violenta
Cavaco alerta

Segurança: Chefe de Estado fala sobre onda de criminalidade violenta nas suas declarações em Odemira. "A onda de assaltos e crimes violentos que se tem vindo a verificar no nosso país é uma coisa muito séria. Todos nós esperamos que os criminosos não fiquem impunes", avisou Cavaco Silva, sugerindo concentração de meios e adequação de estratégias ao problema.
O Presidente da República mostrou-se ontem preocupado com a onda de criminalidade em Portugal

Tudo para que o País também não perca a sua imagem de um Estado seguro. "Os portugueses não podem deixar de estar ao lado da sua polícia, das suas forças de segurança, mas há que ter uma estratégia muito adequada para enfrentar uma situação destas, para que a imagem de um país seguro não seja alterada", alertou Cavaco Silva. O Presidente reconheceu, ainda, que "não há dias sem assaltos", o que pode implicar uma "adaptação da estratégia", leia-se, do Governo.

A promulgação de leis de segurança interna e de investigação criminal também foi abordada pelo Presidente. Que não encontrou razões para não promulgar.

Apesar da apreensão do Chefe de Estado, o primeiro-ministro optou pelo silêncio, remetendo para o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, as explicações. Porém, a Oposição não tem dado tréguas. O PSD até exigiu a substituição de Rui Pereira e o quebrar do silêncio de José Sócrates.

PS RECUSA SUSPENDER FÉRIAS

O PS inviabilizou ontem uma comissão permanente extraordinária para discutir a insegurança a pedido do CDS-PP, por considerar que não há nada que justifique a convocação dos deputados antes do calendário já estabelecido. Os parlamentares estão de férias.

Há Comissão Permanente a 9 de Setembro para debater o assunto. O PSD está ao lado do CDS e o BE não se opõe à antecipação da reunião. O líder da bancada do CDS, Diogo Feyo, reage ao CM: "Sabíamos que a política do Governo era a de braços cruzados. Agora, vemos que é uma política de olhos fechados."

 

Ainda mais esta opinião:

 

"Governo da insegurança

Não vale a pena tentar passar por entre os pingos de chuva: a responsabilidade é política
 

Crime e mais crime todos os dias em telejornais e jornais: dependências bancárias, bombas de gasolina, carjacking, house jacking, estações de correios, homicídios... e a imensa sensação de insegurança.

Muito a despropósito, algumas vozes vêm atribuir a culpa aos órgãos de polícia criminal, às Magistraturas ou aos media. Desde um conhecido militante socialista (será por acaso?) ao responsável pelo Gabinete Coordenador de Segurança e Criminalidade – ao referir que os assaltos ao serem noticiados poderiam estar na origem de um eventual aumento destes crimes –, não há quem não sacuda culpas.

Nas penúltimas eleições legislativas perante o meu próprio Partido questionei as propostas eleitorais para a Justiça, por entender como desadequadas as propostas constantes do Programa Eleitoral. A questão da Justiça é estrutural numa Sociedade.

Ora, o responsável clarinho pela insegurança é o Governo. Não vale a pena tentar passar por entre os pingos de chuva: a responsabilidade é política, em particular dos Ministros da Administração Interna e da Justiça. Já todos se esqueceram da Lei Quadro de Política Criminal e da Lei que concretiza a Lei Quadro, não é? Basta lê-las. E ler a indicação do Governo de que não se deve usar a prisão preventiva. O autor material das ‘pérolas’ legislativas a que me referi foi o dr. Rui Pereira, hoje ministro da Administração Interna, à data no Ministério da Justiça e o responsável político, o ministro da Justiça. O responsável pelas libertações também é o Governo.

Esquece-se agora (convenientemente) de que os crimes que dão lugar a prisão preventiva impõem uma pena superior a cinco anos. Assim, não se podem prender preventivamentepessoas que cometeram crimes com penas inferiores a cinco anos. Os magistrados não podem propor a prisão preventiva ou decretá-la, senão nos termos da lei de política criminal. Todos concordaremos que a prisão preventiva é o último dos meios de coacção, mas para isso é preciso criar condições para que não haja repercussões negativas. Ora, desde logo, não se criaram meios para julgamentos imediatos.

E agora surge a Lei de Segurança Interna e Investigação Criminal, que impõe que se leve a sério o aviso da Associação Sindical de Juízes: só é mesmo viável em regimes totalitários e politiza – ainda mais – a investigação criminal.

Isto de reduzir mecanismos sem criar alternativas dá sempre nisto."

Paula Teixeira da Cruz, Advogada
in "Correio da Manhã

 

Apenas alguns títulos aleatórios...

28 de Agosto - CM - "Lisboa: Vaga de assaltos à noite";

28 de Agosto - CM - "Levaram carro cheio de ouro";

28 de Agosto - CM - "Motards levam caixa";

27 de Agosto - CM - "Ourivesaria assaltada em Lisboa";

27 de Agosto - CM - "“Lembrei assalto ao BES”";

27 de Agosto - CM - "Roubados três bancos num dia";

26 de Agosto - CM - "Turista baleado em assalto na rua".

 

E de quem é a "culpa", afinal?

Segundo o ministro Rui Pereira (irmão do ex-Vereador da CMO, Arnaldo Pereira, bem diferente...), e o coordenador do Gabinete de Segurança e Criminalidade, é dos Jornalistas! De quem mais poderia ser?

Segundo eles, os Jornais prestam um mau serviço ao País, ao noticiarem casos criminais.

Caladinhos e "rosados", é que eles se querem...

Ora tomem!



Publicado por rui.freitas às 01:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

2 comentários:
De JM a 28 de Agosto de 2008 às 09:44

Compare-se com o Agosto do ano passado:

http://blasfemias.net/2008/08/27/onda-de-assaltos-em-agosto-de-2007/


De rui.freitas a 28 de Agosto de 2008 às 23:35
JM, fica o agradecimento. Ainda não verifiquei, mas irei de imediato ao blog para constatar.


Comentar post

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS