Sábado, 29 de Março de 2008
Silêncio... vai-se cantar o Fado!

No próximo sábado, 5 de Abril, o Restaurante Nova Morada será palco de uma Noite de Fados, na qual actuarão Esmeralda Amoedo e Carlos Gomes, acompanhados à viola por Luís Sarmento e à guitarra por António Campos.

Uma agradável noite em perspectiva, que pode ser desfrutada com um jantar e, se for caso disso, da espontaneidade das suas capacidades para cantar o Fado.

A sessão inicia-se pelas 20H30 e termina... pelas 24H00!

Convém efectuar reserva antecipada, pelo telefone 21 443 37 10, ou directamente no Restaurante, sito à Av. dos Fundadores, 59 - A, Bairro da CHE Nova Morada.



Publicado por rui.freitas às 23:52
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Parabéns à Santa Casa da Misericórdia de Oeiras

Não é meu hábito invocar o nome de Deus em vão, e por isso digo: graças a Deus, a Santa Casa da Misericórdia de Oeiras continua entregue em boas mãos!

Assustei-me, confesso, quando hoje à tarde fui exercer o meu direito de voto. Parecia que estava a votar na Secção de Oeiras, tantos e tais eram os "novos irmãos", "recém-covertidos" por interesses à causa desta GRANDE INSTITUIÇÃO que nada tem a ver com gente arrebanhada à pressa que ali vi e com as quotas pagas (alguns nem isso sabiam) vá-se lá saber por quem...

Imperou o bom senso, Venceu a Verdade, Venceu a Razão, Venceu quem devia Vencer!

Ficou mais forte, mais coesa, mais operacional, a Santa Casa da Misericórdia de Oeiras!

O Futuro é já amanhã e, por isso, parabéns à equipa que mais capacidade tem para construir esse Futuro!

Não depreendam destas palavras, menosprezo para ninguém. Numa eleição, tanto se ganha como se perde. Posso afirmá-lo com a autoridade de que já ganhou e já perdeu!

Nesta hora, não me interessa "contabilizar" o número de votos de cada lista; interessa-me, isso sim, saber e poder propalar que Venceu QUEM MERECIA VENCER!

Em primeiro lugar, ganharam quantos têm obtido da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras o apoio, o carinho, o acompanhamento, a solidariedade desta GRANDE INSTITUIÇÃO!

Mas é também nesta hora, que não posso deixar de enviar os meus votos de BOM TRABALHO a quem, pensando exactamente nos que precisam e não nos que querem o poder pelo poder... deu o seu melhor em prol dos que mais necessitam: os excluídos da sorte.

E por isso, permitam-me deixar aqui o meu grande e forte abraço a algumas dessas pessoas que Servem sem se servirem:

Dra. Eduarda Godinho - Provedora merecidamente reeleita;

José Ferreira de Matos - Presidente do Definitório;

Marques de Sousa - Presidente da Mesa da Assembleia Geral (adversário Político e não pessoal);

Nuno Neto - Vice-Provedor (a política, é outro "campo");

Dra. Madalena Castro - Vogal (idem);

Sr. Silvino Valente - não integrante de qualquer das listas, mas aquele que considero um verdadeiro HOMEM BOM de Paço de Arcos;

Ao meu Amigo Leite Pereira, lá em Guimarães... tão longe e tão perto;

E, finalmente, ao meu Amigo João Viegas - Secretário na lista vencedora, a quem quero dizer, em acto de justiça, que... me soube tão bem o teu abraço de Amizade. Sem cinismo, João, obrigado! Os Amigos podem ter opiniões diferentes na Política, mas NUNCA quando se trata do BEM COMUM!

De todo o coração: PARABÉNS À LISTA E.

PARABÉNS À SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE OEIRAS e a todos os Irmãos que se empenharam nesta eleição!



Publicado por rui.freitas às 01:52
Link do post | Comentar | Ver comentários (12) | Adicionar aos favoritos
|

Quinta-feira, 27 de Março de 2008
Santa Casa da Misericórdia de Oeiras - Listas concorrentes

Porque apenas hoje as recebi, partilho com os leitores a constituição das duas que se apresentarão ao sufrágio dos "Irmãos" da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras, de modo a que os mesmos possam, reflectindo, votar em consciência.

Antes, repito que o acto eleitoral terá lugar entre as 16 e as 22 horas, nas instalações do Centro de Dia S. Vicente de Paulo, Rua Marquês de Fronteira, 6 - A, Paço de Arcos.

E confirmo também - aliás refere-o Silvino Valente no post que ontem coloquei -, ter existido intenção de aparecimento de uma terceira e, por pouco, de uma quarta Lista.

Feita esta necessária introdução, publico abaixo a composição das duas listas, começando naturalmente por aquela a quem dei e dou o meu público apoio e que pode consultar também aqui: http://www.consolidar-e-crescer.com

 

LISTA E

 

Mesa da Assembleia Geral

 Presidente: Abel Marques de Sousa

 Vice-Presidente: Jorge Ferreira Lima

 Primeiro Secretário: José Manuel Garnacho

 Segundo Secretário: Celina Quintas Nascimento

 Suplente: José Pereira Lopes

 Suplente: Alexandra Tavares de Moura

 

Definitório

 Presidente: José Ferreira de Matos

 Vogal: João Serrinha Figueira

 Vogal: Joaquim dos Reis Marques

 Suplente: Maria de Lurdes Tarita Alexandre Costa

 Suplente: Paulo de Almeida Calças

 

Mesa Administrativa

 Provedora: Eduarda Matos Godinho

 Vice-Provedor: Nuno Almeida Neto

 Secretário: João Macedo Viegas

 Tesoureiro: Nuno Custódio

 Vogal: Maria José Assis de Sousa

 Vogal: Zulmira Ogando

 Vogal: Susana Correia Santos

 Vogal: Luísa Diego Lisboa

 Vogal: Carlos Leão de Carvalho Barata Roda

 Vogal: José Maria Sousa

 Vogal: Sandra Matos Pinto

 Vogal: Madalena Castro

 

Lista A

 

Mesa da Assembleia Geral

 Presidente: Aquiles dos Anjos Pereira

 Vice-Presidente: Rui Machado da Costa Taveira

 Secretário: Ângela Maria Gomes da Silva Brito Leite

 Suplente: Luísa Margarida Calado Oliveira Roldão

 

Definitório

A Lista A apoia a candidatura apresentada pelo Irmão Mário Laurindo Gonçalves dos Santos

 

Mesa Administrativa

 Provedor: Alberto João Pereira Martins da Luz

 Vice-Provedor: Luís Manuel Figueiredo da Silva Lopes

 Secretário: Joaquim Manuel Freire Venâncio

 Tesoureiro: Bárbra Segurado

 Vogal: Abílio José da Fonseca Martins Fatela 

 Vogal:  Alfredo Amaral de Figueiredo

 Vogal: José Augusto da Silva Santos

 Vogal: Mário Jorge Vaz

 Vogal: Patrícia Paula Guterres Camarinho

 Vogal: Sandra Cristina Amaral Monteiro

 Suplente: Maria Fernanda Valente

 Suplente: Maria Rosalina Pereira Martins da Câmara

 Suplente: Tiago Giestas

 

A terminar, deixo esta pergunta que li AQUI:

"NÃO ACHAM ESQUISITO QUE HOMENS TÃO OCUPADOS COMO FUNCIONÁRIOS DA CMO E DAS EMPRESAS MUNICIPAIS SE INTERESSEM TANTO PELA SCMO?"



Publicado por rui.freitas às 03:51
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 26 de Março de 2008
Misericórdia de Oeiras alvo de "OPA política interesseira"!

No próximo dia 28 de Março, entre as 16 e as 22 horas, ocorrerá a Eleição dos Órgãos Sociais - Mesa da Assembleia Geral, Mesa Administrativa e Definitório - da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras, digníssima Instituição que, a 8 de Dezembro de 2007, comemorou os seus 81 anos de existência ao serviço dos desprotegidos e de quem mais precisa e menos tem.

Não fossem algumas "movimentações" de índole "político-partidária-pessoal e interesseira" de algumas pessoas, este facto valeria por si mesmo e seria considerado como normal.

Infelizmente, não é assim!

Desde logo, porque centenas de novos Irmãos (?) foram "arrebanhados" recentemente para esta meritória Instituição, como se de um qualquer partido político se tratasse. E, curiosamente - ou não -, pelas mesmíssimas pessoas que tomaram "de assalto" e mantêm o "poder" na Comissão Política da Secção de Oeiras do Partido Social Democrata. As mesmas que, renegando o Partido a que pertenciam (pertencem?), entendem agora, desavergonhadamente,  "lançar uma OPA" à Santa Casa da Misericórdia de Oeiras.

São três, as listas que se apresentam a sufrágio dos Irmãos oeirenses! Mas, permitam-me distinguir aqui apenas duas:

A encabeçada pela actual Provedora (Dra. Eduarda Godinho), a quem muito devem quantos da Santa Casa beneficiam, e a liderada por Alberto Martins da Luz (ex-presidente da Comissão Política de Oeiras do PSD e público apoiante do movimento IOMAF).

Só para terem uma ideia da perturbação negativa que esta candidatura representa, reproduzo abaixo - com a devida vénia - as declarações de um HOMEM GRANDE de Paço de Arcos, um HOMEM que dedicou toda a sua vida ao bem dos outros, ao serviço dos outros, humilde e sabiamente, sem alarde, no Desporto e na Vida do dia-a-dia, aquele que eu designaria por UM HOMEM BOM de Paço de Arcos, a quem tive a Honra e o privilégio de homenagear publicamente com a Medalha de Mérito da Freguesia - Silvino Valente.

(in Boletim Informativo - Santa Casa da Misericórdia - n.º 24 - Março de 2008)

 

Meus caros Amigos e leitores,

Se há pessoa que eu prezo e respeito, Silvino Valente é uma das primeiras!

Pede-me igualmente a consciência que vos diga o seguinte:

Na qualidade de presidente da Junta de Freguesia de Paço de Arcos, muito devo à sabedoria, benevolência e humildade deste mesmo Homem...

Nessa mesma qualidade, foi para mim um privilégio e uma honra, poder colaborar activamente com os Órgãos da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras em diversos projectos e obras nesta Freguesia, como sejam o "Projecto Mãos Dadas para a Vida II", o "Centro de Convívio do Jardim de Paço de Arcos", o "Centro de Dia do Bairro Joaquim Matias" (primeiro, nas degradadas instalações sitas na Rua Peixinho Júnior e, depois, nas novas instalações sitas na Rua Marquês de Fronteira [que hoje mesmo visitei], fruto da persistência da Dra. Eduarda Godinho), ou no edifício "João Paulo II", na Av. Voluntários da República, hoje local de acolhimento de mães solteiras e carentes da assistência que todos lhes devemos!

Nestas meritórias Obras, registo sempre um único nome: Dra. Eduarda Godinho, actual e, espero, futura Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras.

Digo-o, com a máxima sinceridade e convicção. Porque a política, os interesses de alguns, NÃO DEVEM NUNCA misturar-se com o Serviço do nosso próximo! NUNCA!

Alberto Martins da Luz não pode nem deve alegar em sua "defesa" o facto de sua mãe pertencer (ou ter pertencido) aos actuais órgãos da S. C. M. O.! Porque não é correcto nem honesto!

A Santa Casa é uma Instituição que vale por si só... Não precisa da intervenção partidária "para se fazer ouvir"!

A Santa Casa, não é uma coutada político-partidária, onde "manda" aquele que "vale mais votos"!

Com a Dra. Eduarda Godinho, a Santa Casa da Misericórdia de Oeiras, encontrou o caminho certo da exponenciação do seu Serviço a bem da Comunidade! Sem alarde, com humildade e, certamente, com a única intenção de Servir o próximo e NUNCA servir-se deste Instituição!

Deixemos as coisas como estão. Porque estão bem!

Apelo a todos os Irmãos da Santa Casa da Misericórdia de Oeiras - com a Alma e o Coração que sempre dirigiram os meus actos na Vida -, que, no dia 28 de Março, tenham em mente uma e só uma intenção de voto: a Santa Casa não é um partido político... é uma Instituição Nobre e ao serviço de quem mais precisa!

Aos meus e minhas Amigas "bloggers", apelo igualmente à divulgação desta honesta proposta!

Façam eco dela e ajudem-me a lutar pela Verdade, Honestidade e trabalho Sério!

Aos Irmãos com quotas em dia, relembro a velha verdade: por um voto se ganha, por um voto se perde!

Não fiquem em casa... Votem, por favor... na Honertidade e na Verdade!



Publicado por rui.freitas às 01:09
Link do post | Comentar | Ver comentários (9) | Adicionar aos favoritos
|

Presidente continua internado

No passado dia 18 de Março, e de acordo com a informação que obtive, o Presidente da Junta de Freguesia de Paço de Arcos, João Serra, estaria a recuperar da enfermidade que o levara à hospitalização.

Hoje, lamentavelmente, soube que o período de hospitalização e exames irá alongar-se um pouco mais do que o desejado e que o internamento em unidade hospitalar militar se mantém!

Porque não confundo - nem nunca confundi - diferenças políticas com amizades, renovo aqui, publicamente, os meus mais sinceros votos de melhoras e rápida recuperação da saúde de João dos Santos Aguiam Serra.

Com a mesma amizade com que o fiz em Junho de 1998!



Publicado por rui.freitas às 00:44
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Esqueci-me desta...

Em relação ao meu post de ontem - "Palácio dos Arcos: que futuro?", esqueci-me de acrescentar duas ideias que tencionava abordar:

1.ª - Sou o primeiro a admitir que uma Câmara Municipal não pode acudir à preservação de todo o Património existente no Município. Existem prioridades e o dinheiro não abunda!

2.ª - A recuperação/manutenção do Palácio dos Arcos, custaria certamente muitas centenas de milhares de euros. Concordo!

Mas deixo uma pergunta inocente:

Admitindo, também, que centralizar os serviços da Edilidade, só trará benefícios (financeiros, logísticos, etc.), quanto custará à Câmara Municipal de Oeiras a construção do novo edifício junto ao Oeiras Parque/Parque dos Poetas/Fórum Oeiras?

E que me dizem que vai mesmo ser realidade?

Lembro que estamos a falar de muitos e muitos milhões de euros, razão pela qual Teresa Zambujo disse NÃO a esta megalomania!

Será mesmo a única solução?



Publicado por rui.freitas às 00:32
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 24 de Março de 2008
Palácio dos Arcos: que futuro?

Tomei conhecimento desta "novidade", no blog "Oeiras Local", que reproduzia uma notícia do jornal "Público" ("Câmara quer hotel em palácio doado para casa-museu"), de 15 do corrente.

Desde então, naquele blog, o Palácio e Paço de Arcos têm sido tema quase constante de debate em torno da defesa do Património... diria mesmo, deste Património único que é ex-libris da nossa Freguesia!

Inclusive, esta notícia que aqui reproduzo, já foi publicada no "Jornal da Região - Oeiras", da semana de 18 a 24 de Março, e igualmente tema de discussão no "Oeiras Local"...

Tentarei colocá-la hoje aos leitores, de uma forma mais directa e contundente. Começando, desde logo, por titular este post com a pergunta: "Palácio dos Arcos: que futuro?".

 

 

Sendo eu um homem 20 anos ligado ao Turismo (através do Jornalismo), não me chocaria de todo este título. Mas... há sempre um mas nestas coisas! E, no caso em apreço, há mais do que um... há muitos "mas"!

Segundo este jornal, a CMO abriu um concurso para a "atribuição do direito de exploração do Palácio dos Arcos e respectivos jardins, mediante a constituição de um direito de superfície sobre o edifício, de forma a ser construída, a expensas do superficiário, uma unidade hoteleira."

Lendo nas entrelinhas, o que é que se depreende?

"Direito de superfície sobre o edifício", levaria a presumir que o dito "Hotel de Charme" seria no próprio Palácio!? Mas, não! Então, porquê o "direito de superfície sobre o edifício", pergunto eu, leigo em matéria legislativa?

De acordo com o proponente - o vereador do PS, Carlos Oliveira -, "como a degradação do imóvel é evidente" (vê-se pela foto e muito melhor no local...), "evitamos gastar dinheiros públicos, preservamos o edifício e criamos emprego".

Nada de mais nobre e correcto. Mas...

"Não nos podemos esquecer que, para além da requalificação, o palácio teria custos elevadíssimos para a sua manutenção", adianta Carlos Oliveira. Certo, também!

Mas também não podemos esquecer que, segundo o seu derradeiro proprietário, o Conde de Arrochella e de Castelo de Paiva, o legado à CMO "obrigava" a um destino único: uma Casa-Museu!

Esta concessão, que esteve para ser por 99 anos, acabou por "restringir-se" apenas a 50 anos, não sendo condição essencial "apenas o valor da renda, mas sim a intervenção e a qualidade do edifício".

Deixem-me ver se entendi? Intervenção, onde? No Palácio, presumo... Qualidade do edifício, qual? O tal "Hotel de Charme"? Creio que não, a fazer fé nas declarações do sr. vereador: "o edifício tem que manter a traça"... Ora, aí está! Edifício = a Palácio! Aqui, estou perfeitamente de acordo.

Mas diz mais, o vereador Carlos Oliveira: ... "e o hotel não poderá ter mais de 60 a 70 quartos. A haver construção (a haver???) para além da requalificação do palácio (afinal, é ou não é "o" edifício?), terão que a fazer na parte traseira, junto à linha de comboio, que é uma zona de menor impacto em termos ambientais". E patrimoniais, não conta?

Bom... temos aqui outros "mas"...

Para quem não conhece os Jardins do Palácio dos Arcos, recuperados e abertos ao público em 29 de Agosto de 2003, durante as Festas em honra do Senhor Jesus dos Navegantes, reproduzo estas imagens do desdobrável então publicado pela CMO (DPE-DAE-DIM-DPGU) e deixo-vos dois novos "mas":

 

   

(Clicar nas imagens, para as ampliar)

Tanto quanto posso perceber, o único local passível de construção, será o assinalado a encarnado! Certo?

Outro "mas"...

Caros leitores e, em especial, Fregueses de Paço de Arcos: conseguem "ver" um Hotel com 60 ou 70 quartos, neste espaço? Eu, não...!

Para melhor entendimento do espaço, reproduzo também imagem do Sistema Hidráulico recuperado (e bem) pela CMO, e que serve todo o Jardim (assinalado a azul nas imagens acima):

  (Clicar, para ampliar)

Sigamos para outros "mas"...

Segundo escreveu Teresa Zambujo (à altura, presidente da Câmara) no citado desdobrável, "Algumas áreas de intervenção encontram-se já em implementação, como é o caso do restauro do mobiliário, com a participação do Instituto Português de Conservação e Restauro, ou da inventariação para posterior recuperação e exposição das publicações existentes no espólio literário do palácio", levando-me a concluir que, tudo isto mais os quadros ali existentes, daria lugar à tal Casa-Museu. E agora, onde estão?

A própria Adega, foi minimamente recuperada e chegou a ser palco de exposições, tal como a Capela onde decorreram alguns concertos. Como estarão agora?

E o Protocolo assinado com a Fundação Paço d'Arcos (a que fui convidado a assistir), em que ficou? É letra-morta?

Claro que sei que a Edilidade "adquiriu à família (do Conde de Arrochella) o usufruto do palácio. Pagou 90 mil contos para isso, com a condição de poder dar ao palácio o destino que entender (?). Não há nenhuma ilegalidade", garantiu ao "Jornal da Região - Oeiras" o presidente da CMO, Isaltino Morais.

Reparem que, até agora, ninguém falou em qualquer ilegalidade!

Até porque é o próprio Edil que, referindo-se ao espólio, garantiu estar devidamente catalogado, acrescentando que "há mobílias, loiças da Companhia das Índias, livros, entre outros objectos que, possivelmente, até podem ficar num espaço museológico a construir no hotel".

Expliquem-me, por favor: deixou-se de falar em Casa-Museu para passar a falar-se em "espaço museológico"... no próprio hotel? Então, para que "servirá" o Palácio?

 

Antes de terminar, permitam-me divagar um pouco pelo âmbito político-partidário. Admito que é aborrecido para muitos, mas eu já explico.

Quando Teresa Zambujo presidia aos destinos do Município, chegou a aventar-se a possibilidade de criação de um "Hotel de Charme"... no próprio Palácio ou, em alternativa, até numa Casa de Chá de alta qualidade (quiçá, a exemplo do que foi a antiga Pensão Moreira). Isso, valeu-lhe ser quase "linchada na praça pública", especialmente por parte da Bancada do PS (com destaque para o seu então líder, Carlos André, que me queria "linchar" também) na Assembleia de Freguesia de Paço de Arcos.

E é agora um Vereador do mesmo PS a propor a construção de um "Hotel de Charme", com 60 ou 70 quartos, "na parte traseira (do Jardim do Palácio), junto à linha de comboio"?

Há aqui qualquer coisa que me escapa...

Ou o PS/Oeiras "endoidou" de vez (deslumbrado com o "poder" que lhe deu o IOMAF), ou o PS/Paço de Arcos ainda tem uma palavra a dizer (será?) ou, então, o título deste post representa mesmo a pergunta crucial: "Palácio dos Arcos: que futuro?"

Espero para ver e ouvir...



Publicado por rui.freitas às 23:58
Link do post | Comentar | Ver comentários (10) | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 22 de Março de 2008
Feliz Páscoa... Democrática!



Publicado por rui.freitas às 02:07
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 21 de Março de 2008
Cinco anos no Iraque

Apesar de se tratar de um assunto MUITO SÉRIO, que envolve diversos países - incluindo Portugal - e mais de seis centenas de milhares de mortos, não posso deixar de "oferecer" ao sr. Bush esta prendinha que recebi há pouco por e-mail, homenageando-o assim a ele e a toda a sua "administração":

 

"George Bush vai a um colégio de ensino fundamental para falar sobre a guerra.  Após o seu discurso, diz às crianças que podem perguntar-lhe qualquer coisa. Um menino levanta a mão.
Bush pergunta-lhe o nome:

- O meu nome é Bob.
- E qual é a sua pergunta, Bob?

- Tenho 3 perguntas a fazer.
Primeira: Por que os EUA invadiram o Iraque sem o apoio da ONU?
Segunda: Por que o senhor é presidente se Al Gore teve mais votos  que o senhor?
Terceira: O que aconteceu a Bin Laden?
Quando Bush se preparava para responder à pergunta, o sinal do recreio tocou. Bush disse às crianças que continuariam depois do recreio.

Quando acaba o recreio, Bush pergunta:

- Onde estávamos? Ah, sim! Estávamos nas perguntas. Alguém quer perguntar-me alguma coisa?
Outro menino levanta a mão. George Bush pergunta-lhe como se chama.
- Steve
- E qual é a sua pergunta, Steve?
- Tenho 5 perguntas:
Primeira: Por que os EUA invadiram o Iraque sem o apoio da ONU?
Segunda: Por que o senhor é presidente se Al Gore teve mais votos que o senhor?  
Terceira: O que aconteceu com Bin Laden?
Quarta: Porque o sinal do recreio tocou 20 minutos mais cedo?
E quinta: Onde está o BOB?
"



Publicado por rui.freitas às 01:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Avaliação... a quem?

As televisões mostraram hoje à noite, um vídeo obtido por aluno(s) de uma Escola do Porto, o qual mostra bem - para quem quiser perceber - o quanto necessitam de avaliação séria - muito séria e urgente - alguns "bem comportados" alunos em Portugal. Enquanto isso, a sra. "menistra" da (des)Educação quer, a todo o custo e de forma errada, avaliar os Professores.

Estes, concordam com a avaliação, claro, mas não do modo que o ME a quer impor.

O referido vídeo, colocado no You Tube (como está na "moda"), foi entretanto removido "por violar" os termos de acesso e uso daquele portal (This video has been removed due to terms of use violation).

Todavia, o mesmo pode ser visualizado no site da RTP (http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?headline=98&visual=25&article=334729&tema=27), acompanhado do seguinte "lead":

"Professora brutalizada por aluna no Porto

Um vídeo divulgado na Internet revela o desafio numa sala de aula. A aluna de uma aula de francês, na Secundária Carolina Michaelis, tenta recuperar à força o telemóvel que a professora lhe tinha retirado. A Direcção Regional de Educação do Norte pediu a abertura de um inquérito."

Ou ainda no site da SIC Online (http://videos.sapo.pt/9GDROb1Bjnt6AAEMZdMp).

Se me coubesse avaliar esta Professora, atribuía-lhe um "mau" em comportamento!

Então, a Sra. Professora - "tirana e ditadora" -, "atreve-se" a retirar o telemóvel de uma tão bem "comportada" aluna, só porque ela (eventualmente) terá dado "mais atenção ao imprescindível aparelhinho" do que à aula ali ministrada? E sabe-se lá quantas vezes esta "exemplar" aluna foi avisada para o desligar?

Que "direito" tem a Sra. Professora de "proíbir" um(a) aluno(a) de namorar via télélé em plena aula? Mas o que é isto?

Agora, a sra. "menistra" não se admire, se os dignos progenitores da aluna "violentada nos seus direitos", visitarem a dita Escola para pedirem explicações à "ditatorial" Professora ou, se calhar, ainda por cima a agredirem...

Coitada da "velha" (como se ouvia no vídeo) Professora, cujos "excelentes alunos, bons rapazinhos e rapariguinhas" só queriam filmar para dar-lhe um momento de fama no You Tube)! Tudo isto, por entre a risada generalizada dos "meninos e meninas", como se ouve claramente!

 

Falemos a sério, sra. "menistra":

Dir-me-ão - "vocelência" e os seus sempre atentos e venerandos defensores, que "vocelência" não tem culpa deste e de muitas outras centenas de casos. O problema, é que tem culpa! Com o seu laxismo, com a sua ideia de avaliar "por baixo" os alunos (aos Professores, a avaliação é lá muito por cima...), com o constante enfrentamento e/ou confrontamento aos Professores, com infeliz ideia de que não há violência contra Professores e Auxiliares nas Escolas (até que as "bombas lhe rebentam na mão", via jornais ou tv's)...

E agora, sra. "menistra": o que irá acontecer a estes "bem comportados" alunos e alunas?

Aguardamos, para ver...

Entretanto, sra. d. "Marilú", deixo-lhe para reflexão, um verdadeiro "exemplo" de:

Isto, sim, sra. "menistra", é que é "avaliação"...

Já agora, deixe-me fazer mais uma reavaliação ao seu (des)governo:

"Socialistas disponíveis para alterações

Recuo na proibição de piercings", in "CM" de 18 do corrente.

Ah! Tal como parece ir recuar também na proibição aos cães perigosos... E como recua em tantas outras leis que, afinal, parecem ser escritas com os pés nos gabinetes!

Até quando, este estado de coisas?



Publicado por rui.freitas às 00:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 19 de Março de 2008
Unidade sem Anestesia (4)

A Globalização e as Quotas dos Partidos

 

Pode parecer absurdo o título mencionado acima, mas talvez não o seja. Os desafios de hoje para qualquer país, de qualquer continente, são tremendos. Quanto às quotas dos partidos veremos mais à frente...

Ainda mais, como se não bastassem os desafios da globalização, temos pela frente o choque da crise financeira mundial, de contornos ainda por definir.

Esquecer que a História não começou com a nossa geração nem irá morrer com ela é mau. As nossas convicções têm de englobar o respeito por aqueles que partiram e mais um (sacrifício?) adicional a favor dos vindouros.

Desgraçadamente quem vive para hoje, por reflexo, ignora o amanhã. Pouco produz e muito consome.

As batalhas põem-se a todos os níveis, mas muito principalmente a favor de uma nova e mais exigente cidadania.

É, em minha opinião, esta postura que deve ser exigida à nossa classe política que, de uma forma sábia, terá de moldar uma nova mentalidade em si própria e na sociedade civil, sem nunca menosprezar os atritos decorrentes, como fez o actual governo, quando confrontado com a grande massa humana de professores que desceu a Avenida da Liberdade e encheu a Praça do Comércio.

A palavra de ordem será de mudança, mas em respeito pelo passado e preparando o futuro. Difícil é, mas não há outro caminho.

Dada a impossibilidade de mudar de povo, urge começar por mudar frontalmente os partidos e a classe política que temos, para que estes façam o resto.

Tal ”classe política” de hoje, é dona e senhora dos partidos e do país. O resultado da sua acção pode ser avaliada pelo estado em que ele se encontra. À beira de uma explosão social e em crescendo de movimentos independentes.

Dez ex-secretários-gerais de um partido protestaram contra as alterações às regras do pagamento de quotas nesse partido, falando mesmo em “ameaça à sua democracia interna”.

Seria isto importante se até agora tivéssemos vislumbrado dentro dos dois maiores partidos nacionais, transparência em toda a sua vida interna.

Fala-se muito das decisões tomadas por um “Aparelho” que nunca é referido nos estatutos, nem ninguém, dentro ou fora dos partidos, sabe por quem é constituído. Ninguém sabe também quais os critérios que conduzem à escolha dos candidatos a sufragar em actos eleitorais, que todo o país paga a peso de ouro.

Mais, é indesmentível que nos maiores partidos não há qualquer discussão política ou ideológica. Tão pouco abordam os reais problemas da sociedade.

A degradação da confiança do povo no nosso regime político é por demais conhecida do país, embora a classe política finja ignorar.

Os partidos, pagos com o dinheiro do povo, têm na mão todo o seu pulsar; educação, saúde, economia, legislação, costumes etc. Então quem faz a sua avaliação, como eles querem, e bem, fazer aos professores?

O povo nas urnas? Claro que não, ele limita-se à amostragem de “cartões amarelos” sem quaisquer consequências! A alternância assegura a continuidade!

É pois importante refazer toda a classe política e os partidos no seu funcionamento interno.

E aqui as quotas não são um problema menor. Servem, antes de mais, para medir o interesse dos militantes para com a nobreza da causa que voluntariamente quiseram abraçar. Abolição de quotas? Nunca. Com as estruturas locais existentes nos partidos, há que fazer guerra sem quartel aos caciques, fonte de toda a indignidade dentro deles.

Num regime político feito com estes partidos o seu funcionamento tornou-se no cancro da nossa democracia, obrigando muita gente de bem, honesta e competente, a afastarem-se da vida política, onde muita falta estão a fazer.

 

António Reis Luz
Militante partidário



Publicado por rui.freitas às 02:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Terça-feira, 18 de Março de 2008
"A cereja em cima do bolo"

Ainda a "poeira" em torno das críticas de 10 ex-secretários-gerais do PSD contra a alteração de regulamentos não tinha assentado (particularmente, no modo de pagamento das quotas), e já o presidente do Partido garantia, em Santa Maria da Feira, que no próximo Congresso irá "propor a abolição do pagamento de quotas e a passagem da quota a um donativo facultativo." (in "CM" de 16/03/08).

Boa... Vou poupar 12 euros por ano! Ainda chego a rico!

Em boa verdade, o que Luís Filipe Menezes pretende é dizer aos "melitantes" que tem a

 

Porquê, para onde e porque caminhos, é que não se sabe! O que é preciso é mudar!

O que interessam 1,2 milhões de euros anuais em quotas ("CM" - 17/03/08) a alguém que, recentemente, se queixou da dívida que tem o PSD? Afinal, são só "10 a 20 por cento de receitas anuais no orçamento social-democrata".

A propósito deste "brilhante" tema, decidi "roubar" a Arnaldo Madureira o seu post que dá título a este (ler aqui):

"Para as potências eleitorais a abolição da quota (que já é o derradeiro dever pessoal do militante) é a cereja em cima do bolo, mas a força das potências eleitorais do PSD é a sua maior fraqueza. A partir do próximo congresso deixará de haver qualquer ligação dos inscritos ao partido. Restará a ligação dos inscritos às potências eleitorais. A inércia é imparável, mas o partido vai para o abismo.

Querer parar uma força tão grande não é inteligente. Para quem tem escrúpulos só há duas saídas: sair do partido, porque cada partido tem o que merece; ou acantonar-se numa tendência, porque há mais marés do que marinheiros."

Pela minha parte, acho que esta "novidade" contribui muito mais para a "felicidade" dos portugueses:

"Parece que o PS vai tentar meter-se com os piercings, proibindo o seu uso, bem como o de tatuagens, por menores de 18 anos.", Francisco José Viegas, in "CM".

Estamos bem entregues, sim senhor!



Publicado por rui.freitas às 01:21
Link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos
|

A João Serra, votos de rápidas melhoras!

Presumo que, a esta hora, o presidente da Junta de Freguesia de Paço de Arcos, João Serra, já terá tido alta e, felizmente, regressado a casa.

Com a mesma amizade com que o acompanhei em 1998/1999 (até que sua esposa quase me "proíbiu" de o visitar), desejo-lhe, sinceramente, rápidas melhoras e recuperação da doença que o afligiu.



Publicado por rui.freitas às 00:47
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

"Pobres meninos pobres"...

Tinha este post "em carteira", desde 29 de Fevereiro, mas decidi aguardar mais algum tempo, a ver se os ecos da mesma se propagavam... ou não!

Ouvi nas televisões e confirmei nos jornais: A falta de vergonha volta a manchar eurodeputados!

"Uma auditoria interna que revelou existirem 140 milhões de euros em pagamentos indevidos a assistentes de eurodeputados está a causar grande escândalo no Parlamento Europeu. Em causa, estão pagamentos fictícios, fugas à segurança social e transferências ilegais para partidos políticos."

Ao que consta (ouvi um eurodeputado PS garanti-lo na TV), o "bolo" foi dividido apenas por "cinco ou seis" eurodeputados, dos quais "nenhum é português"! Se calhar, estavam "desatentos"?!

O que mais me choca nesta notícia, é a confidencialidade da "coisa"! Que me leva a questionar: confidencialidade, porquê? Então não são os europeus que elegem os eurodeputados? Não temos - por isso - direito a saber quem são os infractores, de modo a que sejam punidos, obrigados a repor o que estiolaram e, naturalmente, a se demitirem de seguida?

Ao que consta, também, essa "pequena" verba de 140 milhões de euros foi paga a secretárias, assessores e membros de gabinete "virtuais", a familiares próximos desses "cinco ou seis" eurodeputados, em "negócios" realizados com "empresas fantasma"...

E ninguém tem culpa?

E ninguém sabe quem foram os autores da "brincadeira" de 140 milhões?

Segundo o "CM" de 28/2/08 (já lá vai meio mês...), "perante as circunstâncias apuradas, alguns eurodeputados não querem ver publicado o documento, que Chris Davies descreve como “dinamite”."

Claro que é "dinamite"... Mas, ao menos, que "rebente" nas mão de quem se "sujou" com ela!

Alguém ouviu mais alguma notícia sobre o assunto? Não!

É caso para perguntarmos: estarão os srs. eurodeputados acima da Lei?

Pelos visto, sim!

Eu sei que até ganham "bastante mal", mas daí...!



Publicado por rui.freitas às 00:26
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 17 de Março de 2008
Quem engana e quem é enganado?

Não sendo eu economista ou sequer próximo disso, tenho para mim que alguém anda a enganar alguém em Portugal!

Diariamente, os portugueses são confrontados com aumentos:

- do pão, leite, queijo...;

- dos transportes e da gasolina/gasóleo...;

- do desemprego (esse autêntico e exponencial flagelo)...;

- das taxas de juro...;

mas também das restrições à Liberdade...;

- da corrupção...;

- do aparecimento de empresas (quase todas ligadas a Bancos) a "oferecer" dinheiro...;

- do apelo ao consumo...

E, depois, deparamo-nos com estas "brilhantes e caricatas" declarações do sr. presidente do Banco de Portugal:

"Os portugueses vão pagar mais pelos empréstimos à banca dentro de pouco tempo, na sequência da crise do crédito hipotecário de alto risco ("subprime") nos EUA e da falta de liquidez nos mercados monetários, afirmou esta terça-feira o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio." (CM de 11/3/08).

Já não chegavam os aumentos nas "gestões de conta" (que ninguém sabe bem o que são nem para que servem, dado que, agora, somos apenas "números" e não clientes de um qualquer Banco...), nos cheques, nas transferências e até nos levantamentos em ATM que nos querem obrigar a pagar, e vem o "iluminado" Vítor Constâncio dizer-nos que teremos de pagar ainda mais... por culpa da má gestão do "cow-boy" Bush?!?!?!

Então, não são esses "pobres" Bancos que nos "entram casa adentro" (publicitariamente falando, claro...) a "oferecer-nos" dinheiro fácil, através de empresas que nos dão tudo e mais alguma coisa para que os portugueses se endividem ainda mais?

Há qualquer coisa que não bate certo!

Aliás, basta recordar algumas notícias de um passado recente, para percebermos como os cinco maiores Bancos portugueses andam "pelas ruas da amargura"!

Vejamos:

No dia 7 de Novembro de 2007, podia ler-se no "Correio da Manhã" que "os cincos maiores bancos a operar em Portugal obtiveram lucros em mais 2.000 milhões de euros, no período de Janeiro a Setembro deste ano, mais 13 por cento que no período homólogo no ano passado."

Como prova da "pobreza envergonhada" que grassa nestas instituições bancárias, o mesmo "Correio da Manhã" do passado dia 8/11/07 referia que "imunes à crise que durante o Verão afectou os mercados financeiros internacionais (em particular o norte-americano), os cinco principais bancos portugueses ganharam mais de oito milhões de euros por dia nos nove primeiros meses de 2007."

Reparem que a notícia destaca exactamente isto: "imunes à crise que durante o Verão afectou os mercados financeiros internacionais (em particular o norte-americano)"...

Afinal, "a crise" norte-americana afectou ou não estes cinco "pobres" Bancos? Pelos vistos, não!

É que, segundo o "CM" de 20/2/08 (já este ano), "comparando com 2006, o resultado líquido do BES, BCP, Santander Totta e BPI cresceu 5,14 por cento.
No ano passado, o BES foi a instituição financeira que mais lucrou em volume e em percentagem: 607,1 milhões de euros (aumento de 44,3 por cento). Seguiu-se o BCP, com 563 milhões de euros (quebra de 28,4 por cento). O Santander Totta lucrou 510,3 milhões de euros, mais 20 por cento; o BPI, 355 milhões de euros (crescimento de 15 por cento).
"

Volto a perguntar: afinal, os lucros cresceram ou não cresceram? Parece que sim, à excepção recente do BCP; mas pelas razões que todos sabemos...!

Como ironiza a Jornalista Leonor Pinhão, é caso para plagiar as declarações de Manuel de Pinho e perguntar: "crise, qual crise?" "Crise na Banca"? Vou ali e já volto...

E nem me atrevo a falar nos seguros... outra área dominada pelos Bancos!

Só recordo a crónica de António Ribeiro Ferreira, publicada no "CM" na véspera do Natal passado:

"Banca de Portugal
Vítor Constâncio está no BdP desde 2000. Teixeira dos Santos esteve na CMVM até 2005. Estão à espera de quê para se demitirem?"

Para mim, o problema é exactamente este: ou o presidente do Banco de Portugal reduz drasticamente os seus milionários vencimentos e dos seus administradores ou, então, DEMITA-SE... mas não ajude a massacrar ainda mais os pobres portugueses!



Publicado por rui.freitas às 23:31
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 16 de Março de 2008
Mais "blogs" e "sites"

Dos quatro que hoje aqui vos apresento, devo destacar que três deles "residem" no Concelho de Oeiras e que o primeiro "nasceu" no passado dia 10 deste mês, devendo por isso ser o mais jovem "blog" natural deste Município.

Começo precisamente por ele, pelo "Post it!... da vila para o País". Os parabéns ao Bruno Borges Maia, ao João Guerreiro, ao Vítor Eduardo Marques e ao Gonçalo da Costa.

(Nota: Clicar nas imagens, para aceder a cada um deles)

 

 

 

O segundo (também um blog), existe desde 20 de Fevereiro, foi "baptizado" com o nome de "Cultura na SIMECQ" e é precisamente da responsabilidade de gentes da Sociedade de Instrução Musical e Escolar Cruz Quebradense, a quem endereço iguais felicitações.

 

 

 

O terceiro, é o site da "ADADE - Associação Cívica Barcarenense de Desenvolvimento e Solidariedade Social" e, embora exista desde 22 de Outubro de 2006, só há dias o "conheci".

 

 

Finalmente, outro dos que há pouco visitei (e já me atrevi a "roubar" material), é o blog do conhecido colega "Pedro Rolo Duarte".

 

 

Naturalmente, irão os quatro engrossar a lista aqui do lado direito do "Pinhanços dixit..."



Publicado por rui.freitas às 03:13
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | Adicionar aos favoritos
|

Globalização em "portunhol"

Hoje, prometo que não vos vou falar de política... Talvez só lá mais para o final da noite!

Recentemente, adquiri num hipermercado próximo um arranhador, para evitar que a jovem gata que me ofereceram tivesse a tentação de me dar cabo dos sofás ou cortinados. E, como certamente já vos aconteceu (a mim, ocorre com demasiada frequência), fiquei francamente abismado, ao ler as instruções que acompanhavam a "coisa". Instruções essas, supostamente em português, como indica o "P" junto às mesmas.

Fruto da globalização, vemos cada vez menos produtos portugueses nas prateleiras das grandes superfícies e, depois, dá nisto...

 

 

De facto, o obrigatório "pêzinho" está lá, só que, mais abaixo, é a asneira que se lê.

As cortinas, passaram a "curtinas", o atractivo a "atrativo". Mas ainda bem que podemos sempre fazer a "raclamatión (nem castelhano é...) o sugerencia"... Para tal "dirijase a la receptión (?) de su hipermercado o escriba a: Servição" (o que será isto?) de...

Se não fosse triste, até dava para rir um bom bocado.

Mas sempre vos digo que já passei por bem pior. Há uns meses, adquiri um produto a uma empresa portuguesa e, de bónus, recebi outro (daí que não reclamei). Caso eu não percebesse patavina de espanhol, inglês ou francês, não sei como iria usar tal brinde, já que as instruções vinham impressas nestas três línguas e ainda alemão, japonês e holandês (penso...)!

Parece-me que existe uma Lei que OBRIGA a que todas as instruções venham também em português, não?

Já agora, em português correcto!



Publicado por rui.freitas às 02:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 15 de Março de 2008
Razões que a razão desconhece?

"As alterações aos regulamentos internos do PSD, aprovadas sábado (há uma semana) em Conselho Nacional, são "graves", "perigosas" e "ilegais", podendo abrir uma "porta à lavagem de dinheiro", alertou ontem Rui Rio, presidente da Câmara do Porto e antigo secretário-geral do partido durante a liderança de Marcelo Rebelo de Sousa."

Estas declarações de Rui Rio, caíram que nem uma "bomba" no n.º 9 da Rua de São Caetano, onde está AINDA situada a Sede do Partido Social Democrata.

Descontextualizadas, as mesmas podem ser tomadas como uma ofensa à idoneidade dos actuais dirigentes do PSD, e disso tirou partido o actual presidente do Partido.

Mas, será mesmo assim? Vejamos:

O que certamente Rui Rio pretendia, era alertar o presidente do Partido para o pantanoso campo em que estava a entrar, com a alteração dos regulamentos aprovados no passado dia 8 de Março. Nada mais, creio eu!

Nas suas declarações ao "DN" (10 de Março), o ex-secretário-geral do PSD e presidente da Câmara Municipal do Porto,  "mostrou-se preocupado com o pagamento das quotas em dinheiro que, disse, "não só potenciam o caciquismo interno, como voltam a abrir uma porta para a falta de controlo relativamente à verdadeira proveniência das verbas que entram no partido."

Pessoalmente, não posso estar mais de acordo... Este é, sem dúvida, "um regresso ao passado" caciquista que muitos Militantes (incluindo os de "base", para que não restem dúvidas) pensavam estar definitivamente morto e enterrado... À excepção de Algés e Oeiras, claro!

Diz ainda Rui Rio que "A decisão da direcção de Luís Filipe Menezes "só pode ser ilegal em face da lei vigente" que, espera, não seja alterada, apesar de recear um acordo entre os dois maiores partidos: "no estado de degradação em que o regime se encontra (...) não deverá ser muito difícil à direcção do PSD encontrar uma zona de convergência com alguns sectores do PS para mudarem a lei no sentido mais conveniente à lógica política subjacente a este regresso ao passado."

E que diz a Lei n.º 19/2003, a chamada Lei de Financiamento dos Partidos e das Campanhas Eleitorais?

Isto:

Artigo 3.º

Receitas próprias

1 - Constituem receitas próprias dos partidos políticos:

a) As quotas e outras contribuições dos seus filiados;

b) (...);

c) (...);

d) (...);

e) (...);

f) (...);

g) (...);

h) (...)

2 - As receitas referidas no número anterior, quando em numerário, são obrigatoriamente tituladas por meio de cheque ou por outro meio bancário que permita a identificação do montante e da sua origem e depositadas em contas bancárias exclusivamente destinadas a esse efeito, nas quais apenas podem ser efectuados depósitos que tenham essa origem.

Este ponto é claro, bem claro, e não deixa lugar a dúvidas... "tituladas por meio de cheque ou por outro meio bancário que permita a identificação do montante e da sua origem (...)", apesar da mesma Lei admitir que:

3 - Exceptuam-se do disposto no número anterior os montantes de valor inferior a 25% do salário mínimo mensal nacional e desde que, no período de um ano, não ultrapassem 50 salários mínimos mensais nacionais, sem prejuízo do disposto no artigo 12.º, como reconheceu o presidente da CMPorto, mas escudado "em acórdãos do Tribunal Constitucional que farão jurisprudência sobre a matéria, bem como em declarações públicas de Miguel Fernandes, presidente da Entidade das Contas: "a legislação diz que não pode haver pagamento em dinheiro, em notas e moedas. Só são aceites pagamentos que deixem rasto, como cheques ou Multibanco".

Ao mesmo "Diário de Notícias", "Rui Rio - que pela segunda vez critica abertamente a direcção de Luís Filipe Menezes, depois de ter contestado a posição do partido quanto às mudanças na lei eleitoral autárquica - disse que, "para haver transparência no financiamento dos partidos é preciso que todas as verbas que entram tenham um registo que identifique perfeitamente a sua proveniência", como cheques, pagamento Multibanco ou transferência bancária. "Quando a entrega é em dinheiro pode-se sempre declarar a proveniência que muito bem se entender, porque não é possível provar".

Será o único a pensar assim? Claro que não!

"José Luís Arnaut diz que "além da questão política, que é um passo atrás, a decisão renega um conjunto de reformas históricas onde o PSD deu cartas na transparência e democraticidade interna". O antigo secretário-geral de Durão Barroso diz que as alterações aos regulamentos "levantam dúvidas quanto à legalidade, tendo em conta a jurisprudência do TC".

António Capucho, outro ex-secretário-geral "proscrito" pela actual Direcção do PSD, disse ao DN que "é escabroso o regulamento não ter sido adiado e discutido nas bases". O presidente da Câmara de Cascais garante que passa a ser possível "arregimentar votos e fazer galopinagem eleitoral". Para Capucho, esta denúncia não significa "qualquer atitude conspiratória"".

Perante tanta "idoneidade", "transparência" e "credibilidade", aconselho a leitura desta notícia...

Qual é, então, o grande busílis?

Suponhamos (suponhamos apenas...) que eu - Rui Freitas - quero candidatar-me a presidente da Comissão Política da Secção de Oeiras do PSD. Para tal, tenho de "garantir" os votos da maioria dos militantes. Certo?

Como? Pagando-lhes as quotas!

Mas, diz o n.º 2 do Art.º 3.º da nova Proposta de Regulamento de Quotas, aprovado em Comissão Política Nacional de 4 de Março de 2008, que "o pagamento da quota é da responsabilidade individual de cada Militante, não sendo admitido o agrupamento de Militantes num mesmo pagamento, salvo no caso de pertencer ao mesmo agregado familiar."

Então, e se eu "emprestar" 12 euros em dinheiro (quota de referência... ou 6 euros, para Militantes da JSD) a 100, 200 ou 300 Militantes? "Ganhei" a Secção... e ninguém tem nada a ver com isso!

Admito que a expressão usada por Rui Rio ("lavagem de dinheiro"), não tenha sido a mais feliz... Mas que, assim, posso garantir a minha eleição em qualquer Núcleo ou Secção, isso "é certinho e direitinho"...

Caros Companheiros e Companheiras: não será isto, exactamente, o que tem acontecido nas Secções de Algés e Oeiras? E em muitas outras Secções espalhadas por todo o País?

Provas? Não tenho... Falo apenas da "prática" que conheço! E, sem provas, mandem-me prender! Passo a ter direito a "comida, cama e roupa lavada" à borlix...

Note-se que "O presente Regulamento entra em vigor a 1 de Maio de 2008, revogando o “Regulamento de Quotizações” aprovado pela Comissão Política Nacional do PSD em 8 de Novembro de 2005."

Mas, há mais...

Analisemos agora o que está vertido no "Regulamento Eleitoral" recentemente aprovado.

O "Pagamento de quotas, passa de 10 dias antes para o próprio dia da Eleição".

Ou seja, pode voltar-se a pagar as quotas "à boca da urna"...

Mas, diz o mesmo Regulamento que, "a publicação do Caderno Eleitoral (referenciado à data da Eleição e com todos os Militantes em pleno exercício dos seus direitos e deveres, com quota paga ou por pagar há menos de dois anos), com expedição da colecção de etiquetas", passa "de 7 dias antes para 30 dias antes".

Refere o Ponto 4 (Novo), que o "envio da Convocatória a Todos os Militantes que constam no Caderno Eleitoral, pelo Órgão do Partido que convoca a Eleição" será feito "até 25 dias antes".

Então, se eu pagar a minha quota "à boca da urna", posso ou não posso votar?

Só quero entender...

Tenho para mim, que a actual Direcção do meu Partido - que prometeu oposição "de manhã, à tarde e à noite" ao PS (e que, agora, tanto se queixa de "homicídio político", perseguição e conluio com o PS) decidiu, afinal, dever fazer oposição interna a quem dela discorda.

Mas, nem tudo vai mal. Depois da CPD do "Allgarve" ter vindo a terreiro defender o "líder", cabe a vez à CPD Alargada do Distrito do Porto, que aprovou esta

"MOÇÃO

Face às declarações proferidas por alguns destacados militantes do PSD a propósito do Regulamento de Quotas, a CPD Alargada do Distrito do Porto toma a seguinte posição:

1. Manifestar total e inequívoco apoio às decisões tomadas no Conselho Nacional do PSD a propósito dos Regulamentos;

2. Manifestar o seu repúdio pelas afirmações caluniosas e difamadoras que alguns militantes destacados do PSD proferiram a propósito dos referidos Regulamentos;

3. Manifestar a sua posição de inequívoca solidariedade para com a Direcção nacional do PSD, particularmente para com o líder do Partido, incentivando-o no caminho de combate ao PS e ao Governo Socialista em prol de Portugal.

Lousada, 10 de Março de 2008

MOÇÃO APROVADA POR UNANIMIDADE E ACLAMAÇÃO PELA COMISSÃO POLÍTICA DISTRITAL, TODAS AS CPS, JSD E TSD."

Uma última questão: Será que toda esta "guerra", que apenas e só fragiliza o Partido Social Democrata perante o único adversário (o PS), não terá nada a ver com isto?:

"Jorge Nuno Pinto da Costa é a figura que melhor personifica em termos públicos a distância que sempre existiu entre Luís Filipe Menezes e Rui Rio. A rivalidade já vinha de trás, mas quando ambos subiram à presidência das câmaras de Vila Nova de Gaia e do Porto, (Menezes em 1997 e Rio em 2001), as diferenças agudizaram-se, com Rio a enfrentar Pinto da Costa e Menezes a defendê-lo e a conceder terrenos para a construção do centro de estágio.

(...) À ideia de seriedade e rigor patenteada por Rio, contrapunha-se uma visão mais popular e mais dominadora do aparelho partidário por Menezes. Em 2001, a guerra atingiu o auge quando se tornaram autarcas vizinhos.", in "DN".

Se assim é, "vou ali e já volto...!"

A quem interessar - sobretudo aos Militantes do PSD -, recordo que os anteriores e actuais Regulamentos (disciplina, admissão e transferência de militantes, pagamento de quotas, finanças, actos eleitorais e estruturas de emigração do partido), podem ser consultados no site oficial do PSD.



Publicado por rui.freitas às 02:56
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 14 de Março de 2008
Se um secretário-geral incomoda muita gente...

"Se queremos uma gaja boa como o milho temos de a namorar", Ribau Esteves "dixit...", durante uma inauguração em Ílhavo) - ler, Aqui.

 

Dez ex-secretários-gerais parecem não incomodar ninguém... da actual Direcção do Partido Social Democrata!

Amândio de Azevedo

António Capucho

Dias Loureiro

Falcão e Cunha

Azevedo Soares

Rui Rio

Carlos Horta e Costa

José Luís Arnaut

Miguel Relvas

Miguel Macedo

(Clicar nas fotos, para as ampliar)

 

Para mim, mais importante, mas MUITO MAIS IMPORTANTE do que mudar o histórico laranja para um fundo azul (a conselho de uma qualquer agência de marketing), é deixar de ouvir e até desconsiderar a opinião destes dez ex-secretários-gerais, enviada ao presidente do PSD na forma de carta, na qual solicitam "a fixação de um prazo razoável para o debate interno" sobre as alterações nos regulamentos do Partido que a actual liderança pretendeu fazer - e fez -, e que foram aprovadas maioritariamente em Conselho Nacional, no passado dia 8 de Março.

A notícia na íntegra, pode ser lida (Aqui) no "Diario de Notícias" de 7 de Março.

Igualmente grave e, no mínimo, deselegante (para não lhe chamar outra coisa), foi a atitude tida para com António Capucho que, tendo afirmado ir ponderar não continuar à frente da CPD de Cascais, ouviu um seco e despropositado "agradecimento" por tudo o que fez no PSD.

A "deselegância" foi de tal forma retumbante, que se estendeu às declarações de Rui Rio, a ponto da própria Manuela Ferreira Leite (que, em campanha para as Directas, Menezes garantiu estar "do seu lado" e hoje veio criticar) se insurgir fortemente contra a mesma, como pode ser confirmado neste vídeo da RTP (Aqui).

(Agora, é Mota Amaral quem, no site do PSD (Aqui), diz da legitimidade de Menezes para "promover mudanças dentro do PSD").

Ou escutando a opinião de Aguiar Branco à mesma RTP (Aqui), com Mendes Bota a manifestar opinião contrária (na sequência da "denúncia" do PSD/Algarve - a que preside - acerca duma "campanha contra Menezes", link "Distritais - Faro" (Aqui).

Por seu turno, o PSD/Madeira, afirmou alto e bom som que "Vai manter o símbolo laranja e não altera a imagem", in "diáriodigital" (Aqui).

 

Bom, vamos então por partes a outras partes...

É certo que as alterações aos regulamentos concitaram votação maioritária; é certo que Ângelo Correia (por quem tenho grande simpatia e respeito) fez "coisa nenhuma" e ainda deve estar a ler "as medidas em causa" em busca de qualquer coisa "explosiva"; mas também é certo que as declarações de alguns responsáveis/dirigentes, já me parecem as de Sócrates e da "menistra" da (de)educação: Estes, trabalham "para bem de todos nós" e ninguém os entende, tadinhos... Do nosso lado, alguns continuam a falar em nome das "bases" e a garantir terem o apoio das mesmas. Será?

Pelo exemplo da Madeira (só para citar este, para já...), tudo indica que não! Alguns dos outros que juntaram a sua voz à dos 10 ex-secretários-gerais, nem todos são dirigentes... são "bases".

Para o provar, deixo aqui extractos de vários e-mails que recebi (não divulgo nomes, mas guardo-os religiosamente), com a garantia (cá por coisas...) de que apenas dois são de Militantes de base em Oeiras:

 

"Aproveito para vos comunicar que por impossibilidade de participação no Conselho Nacional de amanhã de alguns companheiros da lista que integrei no último congresso, encabeçada pelo companheiro XXXXXXXXXXXXXXX, irei estar presente como conselheiro nacional na referida reunião, onde naturalmente irei defender o período de reflexão pedido no abaixo assinado.";

"Este conselho nacional fica no entanto marcado pela forma extremamente agressiva, diria mesmo de grande pressão sobre os conselheiros, do presidente da mesa, companheiro Ângelo Correia, para que os regulamentos fossem votados, atacando de forma inqualificável quer os 10 antigos secretários gerais que lhe dirigiram uma carta pedindo o adiamento da votação quer os conselheiros que de uma forma ou outra estavam contra estes regulamentos ou se "atreveram" a criticar a direcção do Partido e/ou o seu Presidente, naquele que é o lugar próprio para o fazerem. Uma atitude lamentável e a que não estamos habituados no PSD, mas que infelizmente é um sinal do que se prevê venham a ser os próximos tempos."

"Já não chegava a "malandragem" à boca das urnas e a não existência de cadernos eleitorais em que se possa confiar, sabendo-se com antecedência quem é que pode votar, chegou também a censura.
Já no Conselho Nacional do passado sábado, foi lamentável o comportamento do Presidente da Mesa, Eng. Ângelo Correia, que chegou a ameaçar  tirar a palavra e criticou todos aqueles, que por qualquer razão divergem ou não concordam com a direcção Nacional do Partido, ou do seu Presidente.
Agora ficamos a saber que não são só os funcionários públicos que não podem criticar o governo ou os ministros. No PSD quem discordar da Comissão Politica Nacional ou do Dr. Menezes, já sabe o que lhe acontece: Vai prestar contas ao Conselho de Jurisdição Nacional e sabe-se lá se muito provavelmente não será expulso.
Como dizia o Dr. Menezes recentemente: ESTE NÃO É O MEU PSD. No meu PSD existe Democracia e Liberdade de expressão.
"

"Ele (LFM) bem dizia que este não era o PSD dele! O PSD dele tem uma cor nova (azul) e um símbolo novo. Meus amigos se já sabíamos que existiam diferenças em termos de comportamento e transparência agora o presidente do Partido vem mudar o símbolo e a cor (laranja) que são identidade do nosso partido desde a sua fundação. Na minha modesta opinião, quem não sabe o que fazer (oposição ao governo), inventa."

Se eu recebi estes "desabafos", quantos mais andarão a circular por aí?

É isto que a actual liderança (?) do meu Partido quer? Será isto "pacificação"?

Claro que lá vem o habitual "discurso" de que, desta forma, alguns Militantes só estão "a dar trunfos ao PS". Eu sei, todos os que discordam sabem, mas se nos querem todos "caladinhos", então digam duma vez...

Chega de vitimização e mania da perseguição que têm demonstrado os presidentes do Partido e da Bancada social-democrata na AR.

E não é com esta afirmação que vão "amainar as águas": "São quase todos, a maioria dos que apoiaram Luís Marques Mendes e que ainda não digeriram a derrota"!

Por discordar, apontar irregularidades e ilegalidades na Assembleia de Freguesia de Paço de Arcos, ouvi idênticas palavras... só que por parte de elementos do PS e do IOMAF. Só faltava ouvi-la dos meus próprios Companheiros!

Lamento também que haja tão pouca memória na actual direcção do PSD, merecendo a pena "refrescá-la":

Entre o muito que escrevi a esse propósito neste blog, nas semanas e dias que antecederam as Directas de 2007, relembro mais esta:

"Luís Filipe Menezes apontou, no entanto, vários erros aos dois anos e meio de liderança de Marques Mendes, afirmou que já devia ter apresentado uma moção de censura ao Governo, tal como em tempos os socialistas o fizeram ao Governo de Durão Barroso, mal o presidente norte-americano Bush colocou os pés na Base das Lages, nos Açores.

"É com desgosto que vejo perdermos sistematicamente os debates parlamentares", lamentou Menezes, tentando "ensinar" Mendes que uma oposição activa ao Governo se faz com moções de censura e apoio aos portugueses que vêm para a rua manifestar-se como aconteceu no caso dos funcionários públicos, professores ou farmacêuticos.

"É desta maneira que se trilha um caminho de sucesso e vitórias", disse." (in "RTP", a 27/9/2007).

(E agora, o que tem sido feito? É politicamente incorrecto, "pedir a cabeça" de ministros (da Saúde, da Educação, de, de e de...), bem como exigir audições parlamentares, etc. É o que se ouve e lê, até neste blog.)

Ou será que é "desta maneira"?:

"Luís Filipe Menezes acusou hoje Marques Mendes de ser "um pequeno tirano", que "não tem estatura política e principalmente ética" para liderar o partido.", in "RTP".

Ou desta?:

"Apoiantes de Menezes recebem discurso de derrota de Mendes com aplausos e gritos "PSD, PSD", in "RTP".

Ou ainda desta?:

"Eu respondo ao engenheiro Sócrates, não respondo a dirigentes do meu partido nem a ministros do Governo socialista. Eu só respondo ao engenheiro Sócrates", disse o presidente do PSD.", in "RTP".

Numa coisa, Luís Filipe Menezes tem razão... Nesta:

"O PSD ainda não merece ser Governo", in vídeo "RTP".

Como Militante de base, lamento muitíssimo que assim seja. E pergunto: Porquê?

Pedro Rolo Duarte, dá uma ajuda na resposta, no seu blog, onde se refere a Sócrates, mas também...

"O “lado humano” de José Sócrates: não é bem o que julgam que ele é embora não seja diferente daquilo que aparenta, apesar de ter defeitos, mas poucos, e errar, mas pouco, e ter umas ideias, mas fixas, e ouvir os outros, mas nada, e estar sempre a aprender, ainda que já soubesse, e aceitar mostrar a casa, mas só a entrada, e ser humano, por isso irritadiço. Ah, é generoso, embora um tudo nada impositivo, gosta do debate, ainda que tenha sempre razão, e mesmo que não tenha, reconhece que isso sucede, mas é tão pouco frequente que não lhe ocorre mais do que coisa nenhuma; tem outro defeito, é impaciente, mas isso também é bom e Portugal precisa. Nada autoritário, mas ainda assim. Um homem normal, apesar de. Um português, mesmo que não pareça. Ou preferisse não parecer.
No canal ao lado, Menezes hesita, nem ai nem ui, nem sim nem sopas, nem coiso nem sai de cima,  Portugal que se lixe, o PSD é que não está nada bem.
É o género humano e o manuel germano.
"

E não está, de facto...

(Amanhã, dado o adiantado da hora, regresso com o mesmo tema e mais documentos).



Publicado por rui.freitas às 02:01
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 12 de Março de 2008
125... AZUL!

PSD muda de cor...

Os VERDADEIROS MILITANTES, também. Ficaram roxos... de raiva, e com razão!

 

Mas, afinal, tudo tem uma razão...

 

 

... as más companhias!



Publicado por rui.freitas às 18:43
Link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos
|

Terça-feira, 11 de Março de 2008
Professores, passam a "Hooligans"...

Francamente, acho que anda muita gente a perder completamente a vergonha neste País!

Às 9 da manhã do passado sábado, dia da monumental manifestação de mais de 100.000 Professores em Lisboa, justamente designada como "Marcha da Indignação", o pressuroso amigo de Sócrates - Emídio Rangel -, titulava assim um seu artigo publicado no "Correio da Manhã":

"Coisas do circo

Hooligans em Lisboa

Eles aí estão ‘em estágio’. Faz-me lembrar os hooligans quando há uma disputa futebolística em causa. Chegaram pela manhã em autocarros vindos de todo o País, alugados pelo Partido Comunista. Vestem de preto e gritam desalmadamente. Como diz um tal Mário Sequeira, em tom de locutor de circo, “à maior, à mais completa, à mais ruidosa manifestação de sempre que o País viu".

Emídio Rangel, outrora "um grande senhor" da Comunicação Social (que, pelos vistos, ainda é), teria escrito exactamente o contrário, caso o Governo em funções fosse do PSD.

Isso, não me aflige... É normal nele!

O que me desgosta profundamente, é a forma e o método que usa, parafraseando o seu "camarada" Sócrates, para quem todo e qualquer manifestante indignado é um potencial comunista! Que vergonha!

Já agora, reproduzo um e-mail recebido e divulgado na Net, e que diz o seguinte:

"Como professor, repudio, de forma veemente e triste, a opinião emitida pelo Sr. Rangel, na coluna "Coisas do Circo" (CM, de 08-03-08). Caso o jornal não emita, num dos seus próximos editoriais, um pedido formal de desculpa aos professores, como forma de protesto pelas barbaridades aí escritas e pelas ofensas nela contidas, eu, que sou leitor assíduo do jornal, vou deixar de o adquirir para sempre e exercer a minha influência para que outros façam o mesmo. Espero também que todos os meus colegas tomem igual postura... Afinal, fomos mais de 100.000, não contando com muitos outros que, por razões diversas, não puderam estar presentes".

Antecedendo o mesmo, pode ainda ler-se:

"Como é que é possível um anormal deste calibre envergonhar e emitir opiniões absurdas destas num jornal, chegando a ofender (eu sinto-me altamente ofendido) milhares de pessoas em praça pública?? Uma opinião que começa com um relato de algo que ainda nem sequer tinha começado... O Jornal saíu ainda antes de se iniciar a manifestação!!!

Desculpem a minha ignorância mas pergunto: é possível processar este anormalóide? Reparem como trata Professores, Partidos, etc...

Que demonstração de raiva, de ódio desmesurado, sei lá de que mais... revelando também que não percebe nada de educação, simplesmente relatando as mentiras que têm circulado acerca desta classe que está a ser massacrada como nunca se viu em lado nenhum...

NEM TENHO MAIS PALAVRAS!!!

Quem quiser protestar para o dito cujo ou para o jornal, poderá fazê-lo através do endereço cartas@correiomanha.pt ".

Acho que já tinham chamado quase tudo aos Professores, que justamente têm vindo a protestar contra as condições indignas que lhes querem impor... Agora, "hooligans"?

Será possível que 100.000 Professores estejam errados e apenas a "sra. menistra" e o "sr. primeiro" estejam certos? Acho que não!

Mas, pensam que admitem o que quer que seja? Não!

"Governo não vai mudar políticas", diz Vitalino Canas ("CM");

"Sócrates segura ministra", diz o "p-m" ("CM") (Quiçá, tanto como segurou Correia da Campos...)

É que, além de Rangel, também António Ribeiro Fereira considera que "Chega de diálogo" ("CM").

Claro que chega! Pois cada vez há mais portugueses a perceberem que os Professores têm razão... a "menistra" e o "p-m" é que não!

E Rangel também tem razão! Se não defendesse o seu "camarada", como conseguiria isto?:

"Discípulos de Rangel mandam na RTP" ("CM");

ou isto?:

"Rangel lança canal de TV em Angola" ("CM").



Publicado por rui.freitas às 17:13
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

FrancaMENTE...

O problema, o verdadeiro problema, é que "cá por casa" (leia-se, dirigentes do PSD), as coisas não são diferentes... são até bem recentes!

"Filipe Menezes admite baixar os impostos

Líder do PSD disse estar a preparar uma proposta de descida do IRS e do IVA para apresentar em breve Menezes avisou Sócrates que estaria atento aos critérios para mexer nos impostos. Receava uma estratégia para as eleições de 2009. Mas agora admite ser possível baixar o peso tributário. "O PSD apresentará, já este ano, uma proposta de descida de impostos, de IRS e IVA." in "SIC Notícias" de 18-01-2008.

A 23 do mesmo mês, o "Diário Económico" escrevia:

"Menezes nega ter mudado de opinião em matéria de impostos

O presidente do PSD, Luís Filipe Menezes, negou hoje que tenha mudado de opinião em matéria de impostos, lembrando que em Setembro condicionou a redução do IRC e do IVA a um défice inferior a 2%.

Em matéria de impostos, o presidente do PSD defende que a sua posição "sempre foi muito clara" e lembra a sua "moção de estratégia ao Congresso de Torres Vedras, em Setembro último. Condicionado pela má governação socialista, o PSD não poderá dar o seu apoio à diminuição de impostos, nomeadamente do IRC e do IVA, antes que seja visível uma consolidação orçamental sustentada".

Esta afirmação pode ser lida também AQUI e, "curiosaMENTE" (claro que não...) AQUI...

Nada como estar de bem com o líder que (eles) ajudaram a eleger, torpedeando diariamente e nos mais diversos blogs, órgãos de Comunicação Social e oportunidades, o tal "pequeno tirano" que, contra ventos e marés, quis incutir CREDIBILIDADE à Política e ao PSD e que dá pelo nome de Luís Marques Mendes...

Aliás, no site oficial do PSD, mantém-se ainda hoje a sondagem que contém esta pergunta:

"Concorda que o governo combata o défice aumentando os impostos, em vez de cortar na despesa?"

 

Lá das terras do "AllGarve", vem esta "denúncia":

"PSD/Algarve denuncia campanha contra Menezes

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve, reunida para análise da situação política nacional, decidiu tornar públicas as seguintes posições, adoptadas por unanimidade:

1 - Existe uma gigantesca campanha de assassinato político em curso contra o líder do PSD, Luis Filipe Menezes, desde o primeiro momento após a sua eleição, mas com maior intensidade desde o início de 2008, que mobiliza todo o complexo político-mediático onde se faz sentir a influência do poder tentacular do governo socialista, com outros aliados conjunturais na estrutura do Estado e no poder económico, que fazem recordar cenas de 2004, com a diferença de, não sendo agora necessária a dissolução da Assembleia da República, também não é possível a dissolução do PSD.

2 - Tal campanha conta com a vergonhosa cumplicidade e conivência activa de um conjunto de protagonistas, cujo nome ainda figura na listagem de militantes do PSD, e que nas tribunas de opinião que generosa e não inocentemente lhes são atribuídas na comunicação social portuguesa, não se coíbem de exibir com despudor as suas críticas à liderança do PSD, ultrapassando todas as regras mais elementares do respeito pela dignidade política e pessoal de Luis Filipe Menezes, e pelos interesses do próprio Partido que lhes dá notoriedade.

3 - Tais protagonistas, cuja representatividade junto dos militantes do Partido é inversamente proporcional ao espaço de que usufruem na comunicação social, estão objectivamente a desrespeitar a vontade das bases do PSD, expressa de forma categórica nas últimas eleições de 28 de Setembro de 2007, a mais participada eleição de sempre de um líder partidário em Portugal.

4 - Luis Filipe Menezes é, de facto, uma ameaça para os adeptos do Bloco Central dos interesses, da alta política dos mega-negócios do centralismo, é o líder que veio da província e do meio do povo, quebrar a santidade imaculada das pseudo-elites que não se conformam com a perda de controlo do PSD, regressado às suas origens de ligação directa com as populações. Por isso, decidiram abatê-lo politicamente, o mais rapidamente possível.

5 - O PSD/Algarve, exorta todas as estruturas de base do PSD a reagir contra esta tentativa de assalto ao poder legítimo do Partido, e transmitir o seu desagrado a esta brigada auto-investida de juízes da credibilidade alheia. O PSD jamais aceitará ser comandado de fora para dentro!

6 - O PSD/Algarve considera que desalojar a governação de José Sócrates é possível e desejável, tal o estado a que chegou o país, mas isso exige de todos os verdadeiros social democratas um esforço de unidade partidária, em prol dos interesses nacionais que requerem mudança de rumo na governação.

7 - O PSD/Algarve incentiva Luis Filipe Menezes a prosseguir o seu caminho de preparação do Partido para os desafios eleitorais de 2009, concretizando TODAS as propostas reformistas que sustentaram a sua campanha, e constituem hoje a estratégia sufragada no último Congresso do PSD, desprezando em absoluto o ruído de fundo, e concentrando-se na oposição a José Sócrates. – CPD/PSD-Algarve"

Pena é que não tenham reagido do mesmo modo, quando do "assassinato político" de Luís Marques Mendes...

Talvez por causa dessa "revolta" contra o actual "assassinato", Lagos já tenha candidato à Câmara Municipal, em 2009.

"Dia 21 de Fevereiro tem lugar a primeira reunião da comissão política do PSD/Lagos, recém empossada."

Na Ordem de Trabalhos está agendada a designação oficial do actual vereador da Câmara Municipal de Lagos e presidente do PSD/Lagos, Nuno Marques, como candidato à autarquia de Lagos pelo PSD, nas eleições autárquicas de 2009.
Nada como "jogar pelo seguro", com a certeza de ser indigitado...
Neste caso, em vez da velha máxima do "chegar, ver e vencer", deve aplicar-se esta:
"Ganhei... e quem manda sou eu"!
Isto, só para não ser "Insuspeito"

tags:

Publicado por rui.freitas às 03:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Se ele não mente, afinal quem mente?

De repente, lembrei-me do título duma peça de Teatro de Revista (hoje, em vias de extinção):

"Uma no cravo, outra na ditadura..."

Porquê?

Porque, mais uma vez, no (des)governo que temos, alguém anda a mentir descaradaMENTE!

Ou é o ministro das Finanças: ("Correio da Manhã" do passado dia 8):

"Ministro admite baixar impostos

O ministro das Finanças admitiu ontem que o Governo está a ponderar uma redução dos impostos, com vista a incentivar as despesas dos consumidores e, por esta via, fomentar o crescimento da economia portuguesa."

Mas, este, foi também o ministro que, «no debate sobre o Orçamento do Estado para 2008, Teixeira dos Santos disse que o Governo não poderá “entrar em veleidades” e descer os impostos enquanto o défice orçamental não estiver num “valor próximo do equilíbrio”. E frisou que “o compromisso com Bruxelas é que o défice se situe em 0,4% em 2010”.

Ou o primeiro-Ministro: ("Correio da Manhã", no dia 10):

"Sócrates diz ser cedo para descer impostos

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou esta segunda-feira ser ainda cedo para se falar em descida de impostos, alegando que o Governo terá avaliar o impacto da crise financeira mundial e a evolução da economia portuguesa em 2008."

 

Por mim...  ... Dahhhhh!!!


tags:

Publicado por rui.freitas às 03:26
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 10 de Março de 2008
Sócrates: as palavras preferidas

Após um ano e meio de (des)governo, José Sócrates assumiu ter um gosto especial pela palavra "despudoradaMENTE".

Que até rima, casualMENTE, com muitas outras com a mesma terminação...

Agora, que já entrou no terceiro ano de (des)governação, e como a coisa até lhe está a correr bem (tirando as "inofensivas" minf's de Funcionários Públicos, doentes sem Centros de Saúde ou SAP's, parturientes sem Maternidades, Bombeiros sem meios técnicos, jovens sem saídas profissionais, Professores sem futuro...), entendeu por bem adoptar uma outra mais condizente com a sua pessoa, cargo e função.

Adivinhem qual é?

Não...

Essa, também não...

Nem de perto...

Também não é essa...

Erraram de novo...

Vá lá, façam um esforço...

Só mais um pouquinho...

Estão quase lá..

Acertaram! é essa mesmo:

VeeMENTEMENTE... Ou seja: vee...MENTE...MENTE! (dá para mentir a dobrar).

Que, por acaso, também quer dizer: impetuosaMENTE ou violentaMENTE!

 

Por mim... 



Publicado por rui.freitas às 23:54
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 9 de Março de 2008
"Back in business"...

Durante oito dias,  o "Pinhanços dixit...". esteve "off".

As razões, só às insondáveis manigâncias da informática podem ser atribuídas!

Ora eram os "componentes", ora o "post" tal, ora a imagem tal...

Sem culpas e sem culpados, o "Pinhanços dixit..." volta ao convívio dos leitores e visitantes! E isso é que é importante!

À equipa do SAPO, que teve a paciência de me aturar durante estes oito dias. À Ana, ao Jorge Vales, ao Celso, à Micaela e, sobretudo, ao Bruno Parede, os meus agradecimentos!

É que, às vezes, as coisas não são tão "simplex" como parecem...

Após oito dias de sofrimento pessoal, o "Pinhanços" está de volta... Com a mesma pujança e com o mesmo empenhamento na Verdade e Credibilidade!

Antes do mais, às Mulheres do meu País, um enorme e respeitoso beijo de homenagem, na passagem do Dia Internacional da Mulher.

Aos Leitores e Leitoras, a certeza de que o "Pinhanços" continuará na senda da luta pela Verdade, da transparência, da Credibilidade que Marques Mendes indicou como o caminho certo a seguir!

Hoje, infelizmente, parece não ser esse o desidério dos dirigentes do PSD... quer Locais e Nacionais!

Tenho pena... "Temos pena", como diz uma Grande e Carinhosa Amiga!

Os comentários à entrevista do sr. Presidente da Junta à publicação "A Voz de Paço de Arcos"; também não foram esquecidos!

Tal como a decisão unilateral do sr. presidente da Comissão Política da Secção de Oeiras, ao "convidar" a regressar ao PSD ex-militantes que integraram listas IOMAF em Outubro de 2005!

"Inteligentemente", o PP não "convidou" os leitos, sabendo que, perante a Lei, perderiam o seu mandato...

Mas, em Paço de Arcos - por exemplo -, tenho dois (Sara e Ricardo) que, inscrevendo-se no PSD após as eleições de Outubro de 2005, são agora "militantes" de pleno direito...

Amigas e Amigos: o "Pinhanços" está de volta e, assim sendo, terão de "voltar a apanhar comigo"

Temos pena!


tags: ,

Publicado por rui.freitas às 02:22
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 1 de Março de 2008
Entrevista a comentar...

O sr. presidente da Junta de Freguesia de Paço de Arcos concedeu uma entrevista ao jornal local "A Voz de Paço de Arcos", n.º 178 - 2.ª Série, Março de 2008.

 

Intrigante e, nalgumas passagens, irrealista, é o que me apraz dizer sobre a mesma!

Que, mais tarde, comentarei em conformidade (dados os problemas técnicos a que este blog esteve sujeito...)!

Já aconteceu de tudo, por aqui!

Por isso, reafirmo o velho ditado: "que las hay, las hay!"



Publicado por rui.freitas às 02:53
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS