Terça-feira, 26 de Maio de 2009
Alguém me explica...

... o porquê deste outdoor que anda por aí? 

Na base e ao centro do dito, pode ler-se: www.psdoeiras.com, o que faz pressupor muitas coisas "esquisitas". Como, por exemplo, que "o" psdoeiras se esqueceu que foram eleitos em 2005 QUATRO Vereadores e não apenas um; que, assim sendo, faltam três fotografias neste "cartaz" (Teresa Zambujo, José Eduardo e Rui Soeiro); que, pela mesma ordem de ideias, a frase deveria ser "Fale com OS SEUS Vereadores"; que, infelizmente, Pedro Simões "se deixa" (ou quer mesmo...?) expor desnecessariamente; que, só a escassos quatro ou cinco meses de novas eleições Autárquicas, alguém descobriu que podem falar com ele...

Já agora, como tudo isto custa uns valentes euros, quem pagou, paga ou pagará esta propaganda?

Será que, em vez de exigirem o dinheiro para pagamento da Sede, pediram para o outdoor?



Publicado por rui.freitas às 00:19
Link do post | Comentar | Ver comentários (61) | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 25 de Maio de 2009
Resposta à resposta...

Esta carta, estava guardada para publicação neste blog; não estava esquecida...

Como vêm surgindo alguns comentários e e-mails para o meu endereço pessoal a perguntarem do que trata, podem agora lê-la na íntegra!      Aqui, em PDF.

Culmina, para já, uma série de reposições de verdades necessárias, por parte de um grupo de Militantes que não se deixaram subjugar por "cantos de sereia", preferindo manter-se fiéis ao Partido Social Democrata.

A despropósito: já falou hoje com o "seu" vereador?

Votos de boa semana de trabalho, se for o caso...



Publicado por rui.freitas às 01:47
Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 22 de Maio de 2009
"Cantar Oeiras"

Um coro de 500 pequenos cantores protagoniza a iniciativa “Cantar Oeiras”, no dia 23 de Maio (Sábado), às 16H00, no Anfiteatro do Parque dos Poetas, em Oeiras. Trata-se de um espectáculo musical no qual serão cantadas e tocadas músicas bem conhecidas do público além de alguns originais, da autoria de professores e de alunos das escolas do Concelho de Oeiras. Refira-se que as crianças são alunas, desde o pré-escolar ao 3º Ciclo, dos diversos Agrupamentos Escolares locais.

Esta iniciativa da Câmara Municipal de Oeiras, inserida no âmbito das comemorações dos 250 Anos da elevação de Oeiras a Concelho, tem por objectivo promover as relações inter-pessoais entre os alunos e os professores e fomentar o envolvimento do público nas actividades escolares. Pretende, ainda, contribuir para a dinamização do Parque dos Poetas.

 

Ler aqui ->


tags:

Publicado por rui.freitas às 23:56
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

"Convenientes apagões"

Porque ontem titulei um post quase com a mesma designação; porque ontem abordei alguns dos mesmos temas; porque tenho grande amizade, estima e consideração pela grande Senhora que é a Dra. Paula Teixeira da Cruz, decidi "roubar" ao blog "Oeiras Local" esta Crónica:

 

Paula Teixeira da Cruz, Advogada    

 

"Da Vida Real

 

Números de desemprego incorrectos - com eliminação de milhares de desempregados -, elementos do processo de Concessão da Estação de Resíduos Sólidos Urbanos da Associação de Municípios da Cova da Beira desaparecem (aliás anda a desaparecer muito papel, vá-se lá saber porquê). O PS inviabilizou a audição do Presidente do Eurojust. E o mesmo sucedeu com o Presidente do Instituto do Emprego.

Os Sindicatos denunciam exames 'faz-de-conta'.

Apagam-se números, desaparecem papéis, calam-se vozes no Parlamento; não se deixa falar quem pode falar (sendo certo que o caso das 'pressões' é igual a outros em que corriam processos, o que não constituiu óbice para as audições, pelo que também aqui isso não pode servir de desculpa) e faz de conta que se fazem exames.

No primeiro caso, e por coincidência, a contabilização dos números 'apagados' faria chegar o número 'oficial' de desempregados a meio milhão, sendo bem provável que sejam mais.

No segundo caso, os 'papéis' permitiriam constatar se a lei foi violada ou não e se houve favorecimento, etc. O costume.

No terceiro caso, impedem-se vozes de serem escrutinadas e no quarto, um exame tão fácil que não é exame algum, apagam-se os exames a sério. Por qualquer razão anda muita coisa a desaparecer, a apagar-se. Pois é. Como dizia Talleyrand, se há coisa mais horrível que a mentira é a verdade. Temos mais corrosão institucional e desconfiança, o que não é bom. A política da mordaça também não.

Era importante que se desse um sinal de mudança. Seria bom, para começar, que não se fizesse qualquer confusão nestes processos eleitorais próximos, entre as Instituições e a luta político-partidária. As Instituições são para ser preservadas dessa luta que tem locais próprios, não são para ser utilizadas em pugnas eleitorais. Apesar de tudo ainda não vale tudo. Mesmo que se esteja perto disso. Não se utilizam meios do Estado, das autarquias nem de outras instituições públicas para fins eleitorais ou pré-eleitorais e menos ainda para guerrilha partidária, se é que há um menos na coisa. Nem Instituições se agridem entre si em função de eleições: guardam isenção e imparcialidade.

No meio de tanto apagão, que não se apague o decoro democrático, mas provavelmente já estamos numa fase em que é pedir muito.

Ele há apagões selectivos, ai isso há. Muito selectivos e convenientes. Apagam inconveniências e insuficiências."



Publicado por rui.freitas às 02:20
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Quinta-feira, 21 de Maio de 2009
"Apagão"

Estou em crer que anda por aí alguma empresa-fantasma a vender "borrachas" ao preço da chuva, pois ultimamente, o que não interessa e é incómodo... "apaga-se" ou, simplesmente, faz-se "desaparecer"!

Ora recordem mais este "caso"!

Em 1998, o primeiro-ministro e a mãe mudaram-se para o Edifício Heron Castilho, na Rua Braamcamp, em Lisboa.

Maria Adelaide de Carvalho Monteiro comprou a sua casa a 6 de Novembro e José Sócrates tinha comprado a sua nove meses antes, a 18 de Fevereiro.

Os dois apartamentos foram comprados através de "off-shores" desconhecendo-se a identidade do vendedor no que se refere ao andar de Sócrates, que pagou um preço muito abaixo dos valores de mercado.

Cronologia:

1998 - R. Braamcamp : José Sócrates comprou o apartamento no terceiro andar do Edifício Heron Castilho em Fevereiro, nove meses antes da mãe.

2003 - R. Francisco Stomp : Sofia Fava, ex-mulher de Sócrates, ficou com um apartamento no 7.º andar deste prédio depois do divórcio, avaliada em 265 mil euros.

2005/2006 - "Off-shores": A mãe de Sócrates foi a única a comprar à Stolberg, nas Ilhas Virgens Britânicas. A maioria dos proprietários comprou à Heron, também com sede nas Antilhas Holandesas.

2008/2009 - R. Castilho : O primeiro-ministro vivia sozinho na Rua Braamcamp. Em 2003, depois do divórcio, registou a compra da parte à ex-mulher. A casa foi avaliada em 240 mil euros.

AS PERGUNTAS QUE FICAM POR RESPONDER:

A quem (pessoa ou entidade) é que o Senhor Primeiro-Ministro, José Sócrates, comprou o apartamento na Rua Braamcamp, Edifício Heron Castilho?

Segundo o registo predial do prédio, o Senhor Primeiro-Ministro comprou a parte da sua ex-mulher. Como pagou?

Com que dinheiro e como é que Maria Adelaide Carvalho Monteiro pagou o apartamento? Qual era a profissão da mãe do Senhor Primeiro-Ministro? As conhecidas são doméstica e empregada doméstica e o seu último rendimento declarado é de 250 € por ano.

Tudo certinho e bem explicadinho, não?

E que aconteceu, então, para relembrar este "caso"?

Penso que aqui entrou a magia do Luís de Matos, já que - pasme-se...

"Documentos da casa de mãe de Sócrates perderam-se no notário
Por Felícia Cabrita
 
O Ministério Público (MP) recebeu esta semana uma participação da Ordem dos Notários, que dá conta do desaparecimento dos documentos que suportavam a escritura notarial e identificavam a empresa offshore que vendeu o apartamento no Heron Castilho, em Lisboa, a Maria Adelaide Carvalho Monteiro, mãe do primeiro-ministro.

A queixa criminal foi feita ao DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal), onde decorre o inquérito ao ‘caso Freeport’, e também ao DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) de Lisboa.
A descoberta foi feita no cartório de Lígia Monteiro, na zona de Santos. A notária, quando se preparava para entregar a escritura da casa de Adelaide Monteiro a um jornalista, pediu a uma funcionária que lhe fosse buscar ao arquivo o maço onde deveriam estar os documentos para os quais a escritura remete. Nomeadamente, os documentos relativos ao imposto de sisa, à identificação da procuradora que, segundo a escritura, representou a empresa vendedora – a Stolberg Investiments Limited, uma offshore sediada nas Ilhas Virgens Britânicas –, bem como o certificado da Incorporação da Sociedade e respectivos documentos.
Mas, no maço para que remetiam todas as escrituras daquele ano, apenas as que se referem à compra do apartamento de Maria Adelaide Monteiro tinham desaparecido. A notária ficou estupefacta e deu ordens para que se procurasse nos maços seguintes. «Nunca me tinha acontecido aquilo. Há regras: os livros têm de estar numerados por folhas e não pode falhar um documento».
"   in  

Mas falhou...

Como nestas coisas de "famiglia" não há como seguir os "bons exemplos", a senhora dos 250 euros está também envolvida noutra "campanha negra"...

 

   in  

Tal mãe, tal filho, tal primo...

Você ainda acredita nele?    

Desta vez não é uma "cova", é um "buraco"...



Publicado por rui.freitas às 02:55
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

"Cova" funda...

Tenho escrito repetidamente neste blog que já nada me espanta. E é a pura verdade!

Para os mais "esquecidos", passo a refrescar-lhes a memória acerca de um "caso" (mais um) que parecia já morto e, como tal, foi recentemente "enterrado".

O "caso", com acusação deduzida, remonta a 1999 e implica José Sócrates e António Morais.

O processo «Cova da Beira» nasceu de uma denúncia anónima que dava conta que José Sócrates, na altura secretário de Estado do Ambiente, teria recebido dinheiro para aprovar a construção de um estação de tratamento de lixo na Cova da Beira.

Em causa, segundo despacho do Ministério Público, estariam 300 mil contos (1.500.000 euros), sendo que metade do valor se destinava ao actual primeiro-ministro.

Há, no entanto, mais três nomes envolvidos, um dos quais António Morais, ex-professor de Sócrates e acusado, juntamente com a ex-mulher, de corrupção activa e branqueamento de capitais no licenciamento do aterro através do seu gabinete de engenharia.

Os cheques do Fundo de Coesão, emitidos pelo Ministério a que Sócrates presidia, foram passados aos empreiteiros quando deviam ser emitidos à Associação de Municípios de Cova da Beira.

Após o recebimento de milhões de euros alguns empreiteiros declararam falência deixando, assim, as obras por concluir.

Como a nossa justiça é célere e certeira (mas só para alguns...) menos para os amigos PS/Maçonaria, o "caso" arrastou-se até aos dias de hoje.

 

  in 

 

Alguém soube o resultado do "depoimento"?

Ora, a melhor forma de acabar com um "caso" insolúvel, é destruí-lo - pura e simplesmente!

Do pensamento ao acto, foi um ápice; já está!

Que interessa se é ilegal ou não; o que é preciso é "apagar" o que compromete certas figuras e figurões!

 

   in  

 

Nada mais fácil, para que o "povão" e, sobretudo, os "mexeriqueiros" da Comunicação Social/"Campanhas Negras" não pensem mais no "caso"!

No dia 7 de Junho, ocorre o primeiro teste; não ao (des)governo, mas sim à inteligência do povo português.

Você ainda acredita nele?   

Lembre-se que "ele" não está na Cova da Beira... Está é à beira da cova!



Publicado por rui.freitas às 02:46
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 20 de Maio de 2009
Revelado o segredo!

Afinal, "ele" é "espagnol"...

 

 

Assim, já se "percebe" muita coisa!


tags:

Publicado por rui.freitas às 00:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Terça-feira, 19 de Maio de 2009
Parabéns, Jorge Paulo

   in  

 

Vamos a eles?



Publicado por rui.freitas às 03:06
Link do post | Comentar | Ver comentários (12) | Adicionar aos favoritos
|

Que família...

Depois do tio, é a vez do primo "botar a boca no trombone"... desde o Tibete.

 

   in  

 

   in  

 

E adianta ainda mais... Afinal, o ministro do Ambiente sabe de quem se fala!

 

    in  

 

Ou não fosse "padrinho" do primo...

 

   in  

 

Com uma "famiglia" destas, quem precisa de inimigos?

E você... ainda acredita neles?



Publicado por rui.freitas às 02:31
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 18 de Maio de 2009
(im)PRESSIONANTE!

É a desfaçatez e a falta de vergonha deste (des)governo que nos governa...

Como é possível que o representante máximo (português) no Eurojust, organismo da UE que, supostamente, deveria zelar para que casos destes sejam denunciados e punidos, se mantenha em funções, como se nada se tivesse passado?

Mais: como é possível que os "usados" não reajam e, paulatinamente, "deixem andar" o caso sem o processarem... coisa que tanto lhes agrada nos tempos que correm?

E o próprio "abusador", que não se demite e nos continua a "representar"!?

Vai mesmo ao ponto de confirmar os "encontros"...

 

   in  

 

Tal como o ministro da Justiça...

 

   in  

 

Será que o PGR (que tem muito que explicar) conhece este...

 

   in  

 

Ou esta proposta?

 

   in  

 

 Quando toda a oposição exige a demissão de Lopes da Mota, esta senhora diz que...

 

   in  

 

É caso para desconfiar, vindo de quem garantiu que, todos os cidadãos são iguais perante a "justiça"! Mais "uma montanha prestes a parir um rato"... E que "rato"!

Outro "problema", é quando um diz isto: 

 

   in  

e o outro "sacode a água do capote"    e diz isto:

 

   in  

 

Pois se até o dito cujo, não por vergonha, mas para evitar "dissabores"...

 

   in  

 

É claro que a maioria PS impõe a razão da força, "tapando o sol com a peneira"...

 

   in  

 

Não me diga que você ainda acredita neles?



Publicado por rui.freitas às 23:55
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Faz-me (im)pressão...

 

Mas é que faz mesmo!

 

 

O homem confessa que usou os nomes do PM e do MJ sem o conhecimento destes (vocês acreditam?) e, mesmo assim, nem um nem outro dos "usados" se atreve a processá-lo?

Ah! Esquecia-me de que não são jornalistas... e que o "abusador" é "" o representante máximo de Portugal no Eurojust, organismo da UE que existe precisamente para detectar e punir situações como esta!

Portugal já "bateu no fundo"... mesmo! E você ainda acredita neles?



Publicado por rui.freitas às 23:28
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 15 de Maio de 2009
Faz amanhã três anos...

... que decidi instalar um "contador de visitas" no "Pinhanços dixit...".

Segundo a contagem deste momento, o número atingiu as 117.653 visitas, facto que me impressiona, enche de orgulho mas também de acrescida responsabilidade.

Vejamos, então:

117.653 a dividir por três anos = 39.217;

39.217 a dividir por 12 meses = 3.268 visitas por mês;

3.268 a dividir por 30 dias (em média) = 109 visitas/dia.

A todos os leitores - a maioria dos e das quais fiéis e diários -, o meu mais sincero e reconhecido OBRIGADO!


tags:

Publicado por rui.freitas às 02:24
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

(im)PRESSÕES - a bem da Verdade!

A notícia sobre a contratação da suposta filha de Alberto Costa, anda a circular na Net e também a recebi, dando-a como boa.

Todavia, tudo indica que não o é, de acordo com comunicado publicado no site do próprio Ministério da Justiça.

Assim, a bem da Verdade que sempre me norteia, aqui fica o link para a citada Nota, com o meu pedido de desculpas ao ministro da Justiça. Apenas nesse ponto!

-- http://www.mj.gov.pt/sections/informacao-e-eventos/imprensa/historico/jan-jun-2006/nota-contratacao-de/  --



Publicado por rui.freitas às 02:08
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 13 de Maio de 2009
(im)PRESSÕES

O que não se faz por um Amigo?! Sobretudo, um Amigo que está "entalado"?!

Sendo Amigo, basta falar com outro Amigo do Amigo que é Amigo, não é assim?

Esse outro Amigo - que fora promovido para a "estranja" mas que agora ficou "entalado" não quis "entalar" este Amigo que o promovera nem o outro, afirma que o Amigo não lhe pedira nada para "o" outro Amigo.

Percebram? Não? Eu explico!

 

   in  

 

   in  

 

A ver vamos, já dizia o cego...!

 

Ao próprio Presidente da República chegaram ecos destas (im)Pressões...

 

   in  

 

Afinal, o inquérito já deu lugar a processo disciplinar...

 

   in  

 

Agora, o Amigo do Amigo, que tem este Amigo na "estranja", não comenta e, mais grave do que isso, não tem vergonha e não se demite de imediato...

 

   in  

 

Pedido de demissão, era a única atitude digna... Eu disse digna? De quem e para quem?

Esta história tresanda e... já vem de longe!

 

   in  

 

Vem de "tão longe" (Macau é longe, não é?) como a entrevista concedida ao extinto "Independente" (28/10/2005) pelo Dr. José Antópnio Barreiros...

 

"José António Barreiros. O Advogado José António Barreiros quebra um silêncio de 16 anos e aceita falar sobre como demitiu, em Macau, o actual ministro da Justiça, na sequência de tentativas de pressão sobre um juiz feitas por Alberto Costa.

QUISERAM PARA MINISTRO QUEM EU NÃO QUIS PARA DIRECTOR DE SERVIÇOS

- Qual a razão verdadeira por que demitiu Alberto Costa em 1988 do cargo que ele desempenhava em Macau, director dos Assuntos de Justiça?

A razão verdadeira é a que está escrita. Achei que estava quebrada a confiança pessoal,profissional e política na pessoa dele e que a Administração Pública de Macau não podia conviver com um tal dirigente, que tinha tido uma "conduta imprópria" como a dele. Isto mesmo face aos critérios de Macau.

- Mas o governador Carlos Melancia revogou o seu despacho.

É verdade, mas não na parte em que o demitia, só na parte em que eu dizia por que o tinha demitido. Foi uma situação única, caricata, mas sintomática. O governador parecia incomodado com o que eu dizia no despacho de demissão. Mas o que eu escrevi na fundamentação do meu despacho foi a mera cópia do que concluiu o inquérito disciplinar que ele próprio mandou instaurar: que Alberto Costa tinha contactado o juiz, à revelia da tutela, alegadamente para o elucidar sobre os aspectos técnico-jurídicos e económicos do caso; e esclarecimentos que, em seu entender, justificariam uma revisão da sua decisão ou decisões sobre a situação prisional dos arguidos e, eventualmente, a sua cessação e subsequente soltura.

- E porque haveria o governador de estar incomodado, a ponto de se dar ao trabalho de revogar a fundamentação do seu despacho, mesmo não revogando o despacho?

É uma longa história. Mas uma coisa boa resultou para Alberto Costa desta actuação bizarra do governador: que ele, recorrendo para os tribunais administrativos do despacho do governador, que o demitia sem fundamentação, ganhasse a causa, com razão, e fosse contemplado com uma lauta indemnização. Bem lhe pode agradecer.

- Mas de que história se tratava?

A história que toda a gente veio a conhecer e com a qual ninguém se incomodou: o processo em causa desembocava, então, nos meandros da aquisição pela empresa Emaudio de uma participação no milionário negócio da televisão de Macau. Ora, se pensarmos em quem eram os sócios da Emaudio, os interessados e os beneficiários no negócio...

- E quem são?

Não me peça pormenores. Tudo isso faz parte de uma história a que ninguém quis ligar, em que todos, hipocritamente, viraram a cara para o lado. Digamos, o senhor Robert Maxwell, que está sepultado no Monte das Oliveiras, em Israel, e os seus amigos portugueses. Grandes amigos e amigos grandes.

- Envolvendo...

Envolvendo quem estava no negócio e todos aqueles que tinham a obrigação de se terem preocupado com essas e outras questões que vieram a seguir e que as deixaram passar em claro, mesmo quando foram escândalo público. Eles estão aí.

- Acha que Alberto Costa estava ao serviço desses interesses?

Não tenho que achar o que ninguém achou. Ele disse que tinha ido falar com o juiz para esclarecimento técnico-jurídico recíproco, a nível académico, e sobretudo face a "perplexidades" de amigos dele, um dos quais, segundo ele denunciou, assessor da Presidência da República. Pelo que, no seu entender, tudo se passou numa base de amizade, confiança pessoal, etc.

- Mas o juiz não considerou isso...

Pelo menos na manhã seguinte queixou-se por escrito, por envolver um funcionário sob minha tutela. E tinha Costa ido, por duas vezes, como cidadão ou como director, falar com o juiz - não foi falar com um amigo mas sim com um juiz em funções - por causa de um processo-crime a seu cargo em que havia duas pessoas presas preventivamente. Aliás, o juiz não era amigo dele. Ele é que vinha por causa das "perplexidades" dos seus próprios "amigos". Enfim, eis uma curiosa maneira de considerar a magistratura: considerar normal que um dirigente da administração pública fale com juízes com processos com presos a cargo, para os fazer rever decisões nesses processos e depois dizer que isso foi feito a nível académico e a título particular. E foi isto o que sucedeu.

- Abandonou o PS por causa do caso Alberto Costa?

Sim. Escrevi uma carta a Vítor Constâncio, então secretário-geral, a relatar o que vi em Macau e, ao regressar, onde andavam muitos socialistas e ao que andavam. Nem tive resposta. Ou melhor: o chefe de gabinete dele respondeu-me a dizer que o PS "nada tinha a ver com Macau"! Hilariante.

- E o PS tinha a ver com isso?

Não sei se deva confundir o PS com os negócios, os interesses e as ambições de certas pessoas, por mais bem colocadas que estivessem dentro do partido. O PS foi, aliás, o único partido em que estive, inscrito em 1974 por proposta de Francisco Salgado Zenha. Desde que saí não voltei nem voltarei a qualquer partido. Concorri a Sintra pelo PSD, mas como independente. E hoje estou a anos-luz da política e destes políticos.

- Mas ficou agastado com a história...

Não tinha que ficar. A consequência directa de ter demitido Alberto Costa foi ser demitido Pelo Presidente da República, Mário Soares, alegadamente a meu pedido. É verdade que foi a pedido: não queria continuar. Mas é também verdade que já ninguém me queria ali. Cada um de nós foi - desculpe o óbvio igual a si próprio. E não pense que tive orgulho no que fiz. Tive vergonha de ter de conviver com isto e de assistir ao que se seguiu.

- Mas o que se passou na realidade?

O inquérito disciplinar mandado instaurar pelo governador considerou que a conduta de Alberto Costa não integrava uma "pressão sobre magistrado", de onde não era fonte de responsabilidade disciplinar ou criminal mas uma simples "conduta imprópria" da parte dele. Claro que o hoje ministro tenta desvalorizar a conclusão do inquérito dizendo que é uma simples" opinião". Isto na parte em que diz ter sido uma conduta imprópria da sua parte, porque quanto ao resto - o não ser infracção disciplinar - já acha que é o seu certificado de boa conduta. Do que ninguém se livra é dos factos.

- Surpreende-o vê-lo agora ministro da Justiça?

Já poucas coisas me surpreendem. Mas, ao ter visto na altura que no rol de testemunhas de Alberto Costa no processo disciplinar estavam Jorge Sampaio, Jorge Coelho, Jaime Gama e António Vitorino, percebi logo o que ainda hoje entendo muito bem: aquele rapaz tinha futuro na política. Um grande futuro.

- Mas eram testemunhas abonatórias...

Claro, e numa fase em que o processo nem sequer acusação tinha. Eram pessoas que, segundo ele, podiam testemunhar o seu "perfil moral, profissional e cívico". Por isso indicou também dois juízes e um procurador-geral-adjunto.

- Quem?

Acha que isso interessa?.. Note, eu não quero confundir. Uma coisa são os amigos "perplexos" do dr. Costa, por causa dos quais ele foi falar com o juiz, outra as pessoas que se prestaram a ser citadas como testemunhas de carácter. Houve quem me escrevesse depois a explicar-se, alegando que não sabia ao que ia. Felizmente guardo tudo em lugar seguro, o pior dos quais ainda é a minha memória.

- Seja franco, pensa que ele tem perfil para ser ministro da Justiça?

Quiseram para ministro quem eu não quis para director de serviços. São critérios. Mas o problema não é ele ser ministro agora. O problema é ele ter sido deputado, ministro da Administração Interna e sei lá mais o quê. Acho que quem permite isso e com isso coexiste que responda. Eu respeitei-me, demitindo-o. Ponto final.

- Não pensa que isto está agora a ser agitado por causa da greve dos magistrados?

Não imagino o seu jornal ao serviço dos grevistas... Acho que isto preocupa muitos magistrados, o saberem o currículo do ministro que lhes coube desta, embora alguns "quadros" tenham uma postura mais complacente...

-Está a referir-se a quem?

Aos que gostam, a nível sindical, de negociar com dirigentes fracos ou enfraquecidos. Esses,quando dialogam com o poder, fingem ignorar os defeitos e exaltam mesmo discretamente alguma virtude, na mira do melhor para as suas reivindicações...

- Isto aconteceu há muito tempo...

Isso de Macau, pois a complacência com a criatura é de hoje. Pois foi. Aliás, curiosamente, no "site" do Ministério da Justiça, S. Exa. omite esta sua função de director do Gabinete dos Assuntos de Justiça em Macau, de que o demiti. No "site" do PS é que vem esta parte do seu currículo. Muito interessante, não acha?"

 

Pois é... "tadinho" deste Amigo!

 

   in  

Regressemos a 2005 e recordemos a repetição da vitimização...

 

   in  Portugal Diário

 

Augusto Santos Silva manteve-se calado e, desta vez, foi Vitalino Canas quem saiu a terreiro para acusar a oposição de "aproveitamentos políticos partidários". Sim, porque eles, "xuxialistas", são todos inocentinhos; a oposição é que urde "campanhas negras"...

   in  

 

Assim sendo, fiquem-se com mais esta:

 

Sabem em que consiste a "manutenção" do site do Ministério da Justiça?
Eu esclareço: tal como em todos os sites, trata-se de actualizar conteúdos, um trabalho que quem perceba o mínimo de informática faz "com uma perna às costas". Por falar em "costas", acham que o ministro Costa  pediu um informático qualquer para tratar do assunto ? Não ! Trata-se de uma tarefa altamente técnica, que justifica uma remuneração de 3.254,00 euros,  mais o subsídio de almoço, claro !
E sabem quem tem o perfil adequado a essa extremamente especializada função ?
Não ?  Eu esclareço de novo: Susana Isabel Costa Dutra, que é ( por um acaso daqueles que só acontecem em Portugal) filha do ministro Alberto Costa...
 
Mais explicações, para quê? "É um artista xuxialista português"!!!



Publicado por rui.freitas às 02:49
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Recortes (11)

A "crise" continua... foram "só" + 625%!

 

   in  



Publicado por rui.freitas às 01:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 11 de Maio de 2009
Economia portuguesa precisa é de...

   

 

Pela minha parte, tem o meu voto. A Maizena, claro...

 

 

Até porque gosto de "Brincadeiras BEStiais"

Com a devida vénia ao blog "Bicicleta de Viajante"...



Publicado por rui.freitas às 00:57
Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 9 de Maio de 2009
Venha a Paço de Arcos; é por uma boa causa!

O Jardim de Paço de Arcos, junto à Marginal, cheira a febras e sardinha assada. E que boa estava...

E assim estará, todos os fins de semana, até ao final das Festas em honra do Senhor Jesus dos Navegantes.

As noites quentes vêm aí mas, desta vez, nem tem de preocupar-se com o vento ou a chuva, pois as refeições são servidas na sala do antigo Restaurante "Arte & Tapas", espaço cedido pela Câmara Municipal de Oeiras!

Tudo para que os nossos Bombeiros Voluntários possam contribuir para pagar a nova auto-escada que adquiriram.

Sextas-feiras ao jantar, sábados e domingos, ao almoço e jantar, esperam a sua visita.

Não seria necessário dizer mais nada... São Bombeiros, e ainda por cima colaboram para uma boa causa...!

 

 

 

 

Também "cheira" a Santos Populares... Não lhes diga que não!



Publicado por rui.freitas às 00:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Este "menistro" vive em Portugal?

A julgar pelas suas infelizes intervenções, frequentes nos últimos tempos, aposto que não!

 

O que diz Rui Pereira?

  in

O que sentem os portugueses no seu dia-a-dia?

   in 

 

   in 

 

   in 

 

 

   in 

 

   in 

 

Para terminar, sr. "menistro", deixo-lhe o relato do assalto a um jovem que conheço e que, por pouco, estaria hoje a ser chorado por seus pais e demais familiares...

 

"Na passada 3ª feira (28 de Abril), pelas 14 horas, o meu sobrinho Ricardo Mata, aluno de engenharia informática do ISEL, foi, nas imediações da estação ferroviária de Rio de Mouro, envolvido por um grupo de cerca de 10 meliantes que, presumivelmente com o intuito de o roubarem, o agrediram e lhe espetaram uma faca nas costas que lhe perfurou o pulmão esquerdo e seccionou o diafragma.

No espaço de meia hora, na mesma zona, outro jovem foi, pelo mesmo grupo, esfaqueado enquanto que outros foram somente roubados. Da forma de actuar destes energúmenos ressalta o convencimento da sua total impunidade que lhe confere a desfaçatez para a prática continuada e à luz do dia, de esfaqueamentos.

O grupo é de há muito tristemente célebre na zona pelo que a PSP, na mesma tarde, efectuou algumas detenções. No entanto, e apesar de terem mais de 16 anos e de terem confessado a participação em tais actos, foram, depois de identificados, postos em liberdade por não terem sido apanhados em flagrante. Este é o país que vamos construindo (?). Estas são as leis que nos regem, mas não defendem (só aos meliantes… esses têm todos os direitos).

Preso a uma cama do Hospital S. Francisco Xavier, Ricardo, que passou ao lado da morte (o coração não foi atingido por muito pouco), que terá perdido um semestre do curso que tanto ambiciona tirar e sem qualquer apoio psicológico por parte do Estado a quem caberia defender-nos, está uma pessoa diferente. O jovem calmo, simpático e bem disposto transformou-se num revoltado que clama vingança. A ajuda da família e dos amigos ajudá-lo-ão a ultrapassar esta fase difícil e a que volte a ser o Ricardo que sempre foi.

E nós vamos alegremente assobiando para o lado, não percebendo que o Estado está mais preocupado com as estatísticas relativas ao nº de detidos do que em defender o cidadão comum... não percebendo que a nossa atitude de infinita tolerância tem consequências que nos começam a atingir… não percebendo que estas coisas não acontecem só aos outros (lá longe)… não percebendo que factos como estes se tornaram banais em Portugal."

 

Nenhum destes "casos" se passou com familiares seus, pois não sr. "menistro"?
Se tivesse sido, atrevia-se a proferir esta declaração?

Se, de repente, aparecerem "vigilantes", vão presos, não vão, sr. "menistro"?

 

E você, que me lê... Ainda acredita neles?



Publicado por rui.freitas às 00:11
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quinta-feira, 7 de Maio de 2009
Eu só queria entender...

O Mundo vive uma crise dita nunca vista (embora assim não seja...) e, Portugal, vive uma dupla crise: a "nossa" (que já existia e se agravou desde 2005, para os que se "esqueceram") e a "importada", que apenas veio agravar a primeira.

Nunca fui, não sou nem serei nunca contra a existência de iniciativa ou empresas privada". Repito: mesmo no meu tempo de juventude em que passei pelo PCP, sempre defendi que havia que acabar com os pobres, não com os ricos! Hoje, acabar com os pobres deve ser entendido no sentido literal da palavra...

Pobres que já o eram cada vez mais, classe média que desaparecia rapidamente com a insaciável voracidade de alguns bem instalados, novos pobres, nova pobreza envergonha, já existiam em Portugal, antes da "crise" internacional, quando "caiu o Carmo e a Trindade" e o sistema financeiro mundial colapsou.

A questão que vos deixo à reflexão, é: haverá mesmo crise para todos? Ou será que, em centenas de milhar, ganhar menos 10 ou 20% do que no ano anterior pode ser considerado "crise"?

Desculpem lá... eu só queria entender!

"Sem eira nem beira"... perdão: ao acaso, reli algumas notícias por aí.

 

"Salários dos gestores: A crise não é para todos

Grande parte dos executivos de topo das maiores empresas nacionais engordou os seus rendimentos pessoais. Alguns duplicaram o ordenado entre 2007 e 2008".  in 

 

"Os prémios milionários dos gestores"   in  

 

"BES dispara mais de 7% após resultados trimestrais superiores ao esperado in 

As acções do Banco Espírito Santo ganham mais de 7% e negoceiam acima dos 4 euros, pela primeira vez desde o início de Janeiro, após o banco ter divulgados resultados trimestrais que superaram as previsões do mercado".

 

"PSI-20 fecha a subir mais de 2,5%

Bolsa nacional já ganha mais de 12% em 2009 in 
A bolsa portuguesa terminou a sessão a subir 2,56%, numa altura em que as praças europeias sobem cerca de 1%. Os ganhos de hoje elevam a subida do PSI-20 para mais de 12% desde o início do ano. O índice português tem sido suportado pelos resultados acima do esperado que as cotadas estão a apresentar esta época.

Dezasseis das 20 cotadas do índice português estão positivas em 2009, com a Sonaecom a liderar, com uma subida de 93,33%".

 

"Acima das estimativas  in 

Lucros da EDP Renováveis sobem 87,1% para 49,8 milhões de euros

Os lucros da EDP Renováveis aumentaram 87,1% para os 49,8 milhões de euros no primeiro trimestre, informou a empresa em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM)".

 

Vamos acabar com os off-shores, vamos combater os off-shores, vamos "matar" os off-shores, propalaram a UE e o (des)governo português!

Resultados práticos... como sempre?

"Galp concorre ao "offshore" do Uruguai   in  

A Galp, BHP Billiton, PDVSA, Petrobras e Repsol-YPF são as empresas que manifestaram interesse na ronda de licenciamento do "offshore" do Uruguai e vão passar à fase de qualificação".

 

Em "acto arrojado", a maioria "xuxialista" propõe uma "lei" a "favor" do levantamento do sigilo bancário e contra o "enriquecimento ilícito": "penalização" de 60% do dito...

Minhas amigas e meus amigos, sabem como posso "desviar" um milhãozito? Prometo que pago os 60% e fico "" com 400 mil... Aguardo as vossas sugestões!

 

Pela primeira vez, sou obrigado a dar razão a Manuel de Pinho: "Crise? Qual crise?"

E pensar que há 123 milhões de euros no Euromilhões...

Tirem-me daquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


tags:

Publicado por rui.freitas às 01:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Terça-feira, 5 de Maio de 2009
Correcção ao "post" de 27 de Abril

É verdade; a pressa, é inimiga da perfeição. E só hoje me dei conta de que, por lapso, coloquei duas vezes a canção de Rui Veloso no post de 27 de Abril, quando pretendia incluir também a canção "Sem Eira nem Beira" dos "Xutos & Pontapés".

Detectado o engano, ela aqui fica:



Publicado por rui.freitas às 02:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 4 de Maio de 2009
A "elevada moral" da Secção de Oeiras do PSD...

Nota: Este post, é especificamente dirigido aos Militantes da Secção de Oeiras do Partido Social Democrata que ainda tenham dúvidas acerca da "moral" da "nossa" CP!

 

26 de Março, decidi ser tempo de tirar algumas "máscaras laranja-verde alface" que persistem em continuar a enganar os Militantes, sob a "capa" das "expressivas" votações, que todos sabemos como se conseguem.

No dia seguinte - 27 de Março -, demonstrei que tais "máscaras" não são exclusivo desta Secção, mas igualmente da de Algés.

Explicarei, para os desatentos, o que aconteceu desde o início do "problema":
Autárquicas 2005. Isaltino de Morais, não tendo sido indigitado candidato por Marques Mendes, desfilia-se do PSD e cria o movimento Isaltino Oeiras Mais À Frente - IOMAF;
Vários Militantes do PSD (no seu pleno e democrático direito) decidem acompanhá-lo, "filiando-se" naquele movimento, "vestindo a camisola" verde alface, "dando a cara" durante a campanha eleitoral e aceitando até lugares na sua lista.
Repito: estavam no seu pleno e democrático direito!
Critiquei, critico e criticarei, sim, todos aqueles que, mantendo-se supostamente "fiéis" e "militantes" do PSD, acompanharam, ajudaram, apoiaram e fizeram campanha camuflada pelo IOMAF. E não foram poucos, entre os quais se contam aquele por quem eu poria "as mão no fogo" (Nuno Linares Luís, hoje candidato à Junta de Freguesia de Paço de Arcos e que, despudoradamente, quando da sua indigitação, confessou ter aprendido comigo e com a minha falecida esposa - Ana Luísa, que o tinha sobre um "pedestal" - tudo o que sabia sobre autarquias), mas também os três presidentes da CP da Secção desde então: Alberto Martins da Luz, Pedro Afonso Paulo e Alexandre Martins da Luz, entre outros.
Perante esta situação, muitos Militantes descontentes decidiram unir-se e contestar tais "lideranças", como foi o caso de Pedro Simões, mentor do "movimento" "Mudar de Vida", cujas reuniões de trabalho ocorriam precisamente em Paço de Arcos. E que acabou "roendo a corda", como é sabido!

Reconhecendo ter do seu lado "a força da razão" e não "a razão da força", esses Militantes entenderam candidatar-se, sempre que ocorressem eleições para a CP da Secção. Como não tínhamos, não temos e não queremos ter capacidade financeira para formar um "sindicato de votos", perdemos sistematicamente as ditas eleições, sem que isso nos impedisse de continuar a persistir na nossa luta pela Verdade e Credibilidade!

Passemos os "entretantos" e vamos ao que interessa realmente...

Sem nunca deixar cair os braços, esses Militantes - com o acordo e suporte de muitos outros -, subscreveram esta "Carta aos Militantes".

Enquanto isso, o presidente da CP da Secção de Oeiras, Alexandre Luz, era nomeado para um cargo - não remunarado, mas de confiança política - na "OeirasExpo".

Acumulava, também, desde 28/10/2005, as funções de Adjunto do Vereador Paulo Vistas Casinhas...
Tudo isto "revoltou" as "mentes moralistas" da Secção de Oeiras, que emitiu o seguinte "comunicado", com "queixinhas" e "ameaças" (até junto do Conselho de Jurisdição Nacional do PSD) aos subscritores da Carta aos Militantes.

Ora, se este "fervoroso militante", de seu nome Alexandre Martins da Luz, não teve qualquer pejo em celebrar a vitória do movimento IOMAF, ao lado do seu "chefe" Paulo Vistas, e de seu irmão e ex-presidente da CP de Secção, no "Luar da Barra"...

... qual a moral que lhe assiste para queixar-se de verdadeiros Militantes que não trairam a causa Social-Democrata no Concelho de Oeiras?

Nenhuma, digo-vos eu!

Até porque, na sequência da nomeação "não remunerada" mas de "confiança política" já referida, surge mais uma... através da "deliberação de nº 370/2009", aprovada a 22 de Abril em reunião da CMO, com cinco votos a favor e quatro contra. Presentes, três Vereadores (incluindo o presidente) do IOMAF (faltou um), quatro do PSD, um do PS (faltou um) e um da CDU.

Façam as continhas e entendam quem votou em quem...

Agora, Alexandre Martins da Luz, acumula as funções (não remuneradas) de Administrador da Sociedade Comercial "Oeiras Primus" (até podia ser "sobrinho" em vez de "primus", claro...)!

Em Algés, seguiram-se os "exemplos" de Oeiras, e o Tesoureiro daquela Secção foi nomeado Chefe de Gabinete do presidente da CMO, como podem constatar aqui!

A "moral" desta "gentinha" é tanta e tal, que não resisto a brindar-vos com mais esta lista:

 

Composição do Gabinete da Presidência e dos Gabinetes da Vereação da CMO

 

Confirmem quem é quem e quem ganha o quê! "Tudo bons rapazes"...

Perante tuda esta pouca vergonha, os Militantes receberão em breve esta elucidativa carta!



Publicado por rui.freitas às 05:19
Link do post | Comentar | Ver comentários (32) | Adicionar aos favoritos
|

Ainda a propósito do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Os bons e os maus

 

Já há mais jornalistas a contas com a justiça por causa do Freeport do que houve acusados por causa da queda da ponte de Entre-os-Rios. Isto diz muito sobre a escala de valores de quem nos governa.
Chegar aos 35 anos do 25 de Abril com nove jornalistas processados por notícias ou comentários com que o Chefe do Governo não concorda é um péssimo sinal. O Primeiro-ministro chegou ao absurdo de tentar processar um operador de câmara mostrando que, mais do que tudo, o objectivo deste frenesim litigante é intimidar todos os que trabalham na comunicação social independentemente das suas funções, para que não toquem na matéria proibida. Mas pode haver indícios ainda piores. Se os processos contra jornalistas avançarem mais depressa do que as investigações do Freeport, a mensagem será muito clara. O Estado dá o sinal de que a suspeita de haver membros de um governo passíveis de serem corrompidos tem menos importância do que questões de forma referentes a notícias sobre graves indícios de corrupção. Se isso acontecer é a prova de que o Estado, através do governo, foi capturado por uma filosofia ditatorial com métodos de condicionamento da opinião pública mais eficazes do que a censura no Estado Novo porque actua sob um disfarce de respeito pelas liberdades essenciais. Não havendo legislação censória está a tentar estabelecer-se uma clara distinção entre "bons" e "maus" órgãos de informação com advertências de que os "maus" serão punidos com inclemência. O Primeiro-ministro, nas declarações que transmitiu na TV do Estado, fez isso clara e repetidamente. Pródigo em elogios ad hominem a quem não o critica, crucifica quem transmite notícias que lhe são adversas. Estabeleceu, por exemplo, a diferença entre "bons jornalistas", os que ignoram o Freeport, e os "maus jornalistas" ou mesmo apenas só "os maus", os que o têm noticiado. Porque esses "maus" não são sequer jornalistas disse, quando num exercício de absurdo negou ter processado jornalistas e estar a litigar apenas contra os obreiros dos produtos informativos "travestidos" que o estavam a difamar. E foi num crescendo ameaçador que, na TV do Estado, o Chefe do Governo admoestou urbi et orbi que, por mais gritantes que sejam as dúvidas que persistem, colocar-lhe questões sobre o Freeport é "insultuoso", rematando com um ameaçador "Não é assim que me vencem". Portanto, não estamos face a um processo de apuramento de verdade. Estamos face a um combate entre noticiadores e noticiado, com o noticiado arvorando as armas e o poder que julga ter, a vaticinar uma derrota humilhante e sofrida aos noticiadores. Há um elemento que equivale a uma admissão de culpa do Primeiro-Ministro nas tentativas manipulatórias e de condicionamento brutal da opinião pública: a saída extemporânea de Fernanda Câncio de um painel fixo de debate na TVI sobre a actualidade nacional onde o Freeport tem sido discutido com saudável desassombro, apregoa a intolerância ao contraditório.
Assim, com uma intensa e pouco frequente combinação de arrogância, inabilidade e impreparação, com uma chuva de processos, o Primeiro Ministro do décimo sétimo governo constitucional fica indelevelmente colado à imagem da censura em Portugal, 35 anos depois de ela ter sido abolida no 25 de Abril.

 

Com a devida vénia a: Mário Crespo



Publicado por rui.freitas às 02:22
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 3 de Maio de 2009
Nenhum Jornalista foi processado hoje... em Portugal!

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Día Mundial para la Libertad de Prensa

Dia Mundial per la Llibertat de Premsa

Journée Mondiale de la Liberté de la Presse

World Day for Freedom of the Press

Internationaler Tag für die Freiheit der Presse

Giornata Mondiale per la Libertà di Stampa

Svjetski dan Slobode Tiska

World Day for Pressefriheden

Svetový deň na Slobode Tlače

Svetovni dan za Svobodo Tiska

Παγκόσμια Ημέρα για την Ελευθερία του Τύπου

Werelddag voor de Vrijheid van de Pers

Világ nap a Sajtószabadság

言論の自由のための世界デー

Pasaules Diena Preses Brīvību

Pasaulio Diena Laisvė Spaudai

Światowy Dzień Wolności Prasy

Ziua Mondiala pentru Libertatea Presei

Светски дан слободе штампе

Världen Dag för Freedom of the Press

Světový den na Svobodě Tisku

Dünya Günü Basın Hürriyeti Için

Всесвітній день свободи друку

 

Nota: Naturalmente, alguns países, tais como a Rússia, Irão, Iraque, Israel, Indonésia, Coreia, etc., não constam desta lista!

Tradução: Google Translate



Publicado por rui.freitas às 23:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 2 de Maio de 2009
Já só faltam duas...

Na Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de 30 de Dezembro de 2008, afirmei:

"... estamos já no final do mandato; três anos passaram. Tentei apontar aquilo que entendi a esta Junta e Assembleia de Freguesia e, muito do que disse, se perdeu. Portanto, no último ano, terei já pouca vontade de me alongar nos pedidos de explicação que, no fundo, são apenas pequenas chamadas de atenção, e fa-lo-ei caso a caso..." (Acta n.º 8/2008).

De facto, ao longo de três longos e difíceis anos, eu e a Bancada do PSD na AF de Paço de Arcos, tentámos dar o nosso melhor na resolução dos problemas da Freguesia e dos Fregueses, de forma raras vezes entendida e, sobretudo, compreendida, pois cada questão apontada, cada pedido de explicação, cada anomalia, irregularidade e ilegalidade apontada (e foram muitas), era considerada um ataque pessoal, um revanchismo, uma birra de quem não havia ganho as eleições de 2005. Puro engano!

Forças políticas que, em princípio, deviam subscrever e apoiar os nossos pedidos de esclarecimento, alinhavam (alinharam sempre) pela bitola de quem, despudoradamente, pretendia "tapar o sol com a peneira". E isso foi uma constante.

Por isso, achei imensa piada que, na Sessão Ordinária do passado dia 28 de Abril, tivesse causado estranheza que a minha intervenção se tivesse cingido ao essencial em tão só quatro questões colocadas; três ao Executivo e uma ao presidente da Mesa.

Em boa verdade, numa Sessão "desfalcada", em que o PSD contou com dois elementos (por motivo de doença de outros dois), em que o IOMAF contou com três dos cinco eleitos, em que o BE voltou a não comparecer nem a fazer-se substituir (pelas minhas contas, já perdeu o mandato) e em que o PS e a CDU se apresentaram completos (dois e um elementos, respectivamente), apenas três membros da AF tiveram intervenções: eu próprio, o representante da CDU e o presidente (PS) da Assembleia de Freguesia. "Empurrado" por mim, façam-me essa justiça.

Explico!

No PAOD (Período de Antes da Ordem do Dia), apenas duas intervenções, já no limite do tempo de inscrição... para quase "desespero" do presidente da Assembleia: a do representante da CDU e a minha.

As questões por mim colocadas, foram, como disse, quatro: "porque haviam estado encerrados os jardins do palácio dos Arcos?"; "que iniciativas promovera a Junta de Freguesia por ocasião dos 35 anos do 25 de Abril?" (recordei os ataques que sofri, quando em 1999, eu e a equipa que me acompanhava decidimos passar a celebrar a data apenas de cinco em cinco anos); se "o passeio à Quinta da Regaleira (Sintra), a 17 de Abril, havia sido iniciativa do Executivo ou de uma parceria com associação da nossa Freguesia?"; e, finalmente, "porque razão o presidente da Mesa da Assembleia, que é, simultaneamente, presidente da Direcção da Cooperativa de Habitação Económica Nova Morada, nunca informara a Assembleia ou questionara o Executivo da Junta, sobre a desactivação - em 2007 - do Parque Infantil ali situado e por mim mandado recuperar totalmente em 2003?"

 

As provas estão aqui:
 

 

  

  

 

Que contraste, com 2003...

 

   

 

Fiquei assim a saber que, a desactivação do Parque Infantil da NM fora "ordenado" pela sra. Vereadora Madalena Castro... sem qualquer explicação e que, após contactos do presidente da Direcção da Cooperativa, ficara a promessa de que em breve (?) seria feito um estudo para a sua reactivação... Até hoje!

Quanto aos jardins do palácio, haviam sido encerrados, porque uma "árvore de grande porte ameaçava queda, tendo sido reabertos no dia 15 de Abril"; que o "passeio à Quinta da Regaleira, fora realizado em parceria com a GRECAAM - Grupo Recreatvo E Cultural dos Amigos do Alto do Mocho" (coisa que eu já sabia, claro...) e que - pasmem... - "as cerimónias do 35.º aniversário do 25 de Abril se haviam cingido ao hastear das bandeiras às 09H00, ao «Pintar Abril» e ao «Mercado da Primavera» (anunciado onde e quando?), pois os srs. presidentes da Câmara e Assembleia Municipal tinham solicitado a todos os presidentes de Junta se associassem às cerimónias camarárias, dado que o Concelho comemora os seus 250 anos de existência".

Ao que nos foi dado "entender", TODO O EXECUTIVO da Junta (cinco pessoas de "diferentes" partidos), entregaram-se "de alma e coração" às actividades promovidas pela CMO, com o "presidente" da Junta a desdobrar-se entre Oeiras e Paço de Arcos... Que canseira!

O resto da Assembleia, pouca "história" teve, excepção feita à derradeira e agastada intervenção do presidente da Assembleia que, na qualidade de presidente da Direcção da Nova Morada (até que enfim), questionou o "presidente" da Junta acerca da situação sui-generis do terreno contíguo ao Polidesportivo daquela cooperativa, agora "ocupado" por uma obra considerada ilegal... Ao que parece, a Câmara "vendeu" a uma entidade privada um terreno que pertence à CHE Nova Morada!

Os "enganos" acontecem, não é...?

Ah! Dizer-vos ainda que me abstive na votação da Conta de Gerência referente ao exercício de 2008. Só que a Lei 5-A/2002 apenas prevê a "aprovação" ou "rejeição" da mesma.

Fi-lo propositadamente, mas acham que alguém se importou ou me chamou à atenção?

Para quê, se tudo anda "em roda livre" neste mandato?

Faltam só duas Assembleias até às próximas eleições Autárquicas (Junho e Setembro) e, porque causou muita "confusão" a minha quase nula intervenção, logo decidirei se volto a questionar seja o que for ou se me mantenho "calmo e sereno" até ao final...

Valerá a pena intervir? Logo verei!



Publicado por rui.freitas às 01:20
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 1 de Maio de 2009
1.º de Maio - Bom feriado

Isto de ficar três dias sem computador (não, não foi "virose"...), impediu-me de vos dar conta de alguns pormenores ocorridos na Assembleia de Freguesia do passado dia 28 de Abril.

Este fim de semana, "ponho a escrita em dia" e, no domingo...

Por hoje, desejo a todos um bom feriado de 1.º de Maio (apesar de, para mim, ser dia de trabalho)!



Publicado por rui.freitas às 01:20
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

PSD: 35 anos e novo site de Campanha

Tendo em conta que, este ano, ocorrem três importantes actos eleitorais, o Partido Social Democrata decidiu colocar on-line um site específico, que pode ser consultado clicando na imagem -> 

Nele, poderão acompanhar passo a passo toda a actividade de campanha e interagir com todos os candidatos.

Pode ainda participar nas redes sociais, onde o PSD marcará presença assídua.

Acreditamos que com o seu contributo e empenho, poderemos ter muitos portugueses a seguirem a Verdade no Twitter, a tornarem-se apoiantes da Presidente do PSD no Facebook ou a adicionarem-se como amigos da Política de Verdade no Hi5.

Aqui ficam os respectivos links:
Twitter: http://twiter.com/a_verdade

Facebook: http://www.facebook.com/pages/Manuela-Ferreira-Leite/77426848604

Hi5: http://politicadeverdade.hi5.com.

 

Lembro também que, neste mês de Maio, o Partido Social Democrata comemora 35 anos de existência, realizando no próximo dia 9 um almoço de confraternização, que terá lugar pelas 12H30, na Exponor.

As participações deverão ser confirmadas através do telefone 226 098 132, ou pelo e-mail pedroferreira@psdporto.net, até às 12H00 do dia 6.



Publicado por rui.freitas às 01:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS