Sexta-feira, 30 de Abril de 2010
Abril na Cruz Quebrada

Por todo o País, foi comemorado o 36.º aniversário do 25 de Abril; e a Freguesia da Cruz Quebrada não foi excepção, assinalando a data em Sessão Solene ocorrida na noite anterior, com intervenções do Presidente da Assembleia de Freguesia, do Presidente da SIMEQ e do representante do Instituto Espanhol, às quais se seguiram a dos membros de três dos quatro partidos representados na AF. A saber e por esta ordem: CDU, PSD e PS, com o presidente do Executivo da Junta a encerrar a sessão.

Embora algo tardiamente, permito-me reproduzir algumas passagens da intervenção de Paulo Lopes, em nome da Bancada do Partido Social Democrata naquele órgão autárquico:

"Comemorar Abril é orgulharmo-nos de sermos Portugueses e do papel que temos hoje na Europa e no   Mundo, onde Portugueses de diversos quadrantes políticos ocupam importantes funções, algo que há 36 anos  seria impensável.

Mas comemorar a revolução de Abril também é comemorar, o Poder Local e os milhares de autarcas que  desde as primeiras eleições autárquicas de 1976, tanto fizeram e continuam a fazer pelas suas populações,  estando sempre na primeira linha da defesa dos seus interesses.

Não chegava já serem apelidados de “boys” ao exigirem aquilo a que sempre tiveram direito, pois o  governo ao não contemplar de forma atónoma com uma rubrica própria no OE, como previsto nas leis  11/96 e 169/99, as suas remunerações de tempo inteiro ou meio tempo, vêm reduzidas as verbas atribuídas  às suas Freguesias, com as suas remunerações a saírem do Fundo de Financiamento das Freguesias, vem  agora o governo mais uma vez criminalizar os autarcas, ao ameaçar com a perda de mandato aqueles que  não avaliem os seus funcionários, deixando de fora desta regra, entre outros ministros e secretários de estado.

Numa altura em que vivemos uma crise económica que afecta toda a população, mas principalmente as  classes sociais mais desfavorecidas, vemos que a estas muitas vezes apenas lhes resta pedir ajuda às  instituições que lhes estão mais próximas.
E é aqui que as Juntas de Freguesia, atento o seu carácter local, assumem um papel primordial no auxílio a  essas famílias, de uma forma directa ou na ajuda, encaminhamento e acompanhamento dessas famílias  junto de outras instituições.
Por outro lado, a Junta de Freguesia ao conhecer melhor do que ninguém a realidade do seu território, pode  intervir melhor e de forma mais rigorosa na resolução de diversos problemas, vendo-se por vezes na contingência de substituir outros na resolução dos mesmos, resolvendo a expensas próprias problemas cuja responsabilidade e causa não lhe pertence, com o consequente prejuízo para a Junta de Freguesia seja a nível económico seja a nível politico.
Para isso é necessário que a Câmara Municipal delegue nas Juntas de Freguesia cada vez mais competências e transfira ao mesmo tempo o necessário suporte financeiro. Só dessa forma poderemos servir mais e melhor a nossa população, cumprindo assim um dos desígnios de Abril - o de aproximar cada vez mais os eleitores dos seus eleitos".

Como ex-autarca, subscrevo inteiramente as palavras de Paulo Lopes, já que os Eleitos Locais são, de facto, os mais puros representantes das populações.

Razão acrescida para me associar à estranheza de quantos assistiram a este acto, pois que o movimento IOMAF deu nas vistas... pela ausência!

 



Publicado por rui.freitas às 00:45
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 28 de Abril de 2010
Dia de crise... Dia de espanto!

Neste que, dizem, foi o pior dia para a Bolsa e economia portuguesas, com o "ataque dos mercados" especuladores, o pior dia na crise da dívida pública de Portugal, em que o "nosso rating" voltou a piorar, vi-me "obrigado" a ler mais jornais e a ouvir mais noticiários. E confesso: para mim, foi um dia de espanto, quando li e ouvi "tiradas" mais ou menos idênticas a esta, em muitos órgãos de Comunicação Social:

"Este é um momento decisivo. O país tem que responder a este ataque dos mercados. É tempo de o Governo e os partidos, em especial o PSD, se entenderem quanto a isto: há que executar as medidas necessárias. Não é tempo para querelas inúteis", afirmou ontem Teixeira dos Santos, ministro das Finanças, pouco depois do anúncio do corte abrupto do rating de Portugal pela Standard&Poor's."

Seria longo e fastidioso explicar, pormenorizadamente, o que penso de tudo isto. Sobretudo porque, não sendo um especialista em matéria de finanças e/ou economia, iria fatalmente alongar-me em meandros que fariam o leitor perder o fio à meada sobre aquilo que quero explicar.

Mas não resisto a destacar alguns "pormenores" que reputo de importantes!

Primeiro: a propósito da comparação entre a Grécia e Portugal, disse o ministro das Finanças há uma senama: "Teixeira dos Santos admitia o efeito de contágio da crise, mas esperava que fosse "temporário" e tivesse "um desfecho positivo".

Eis o primeiro espanto: Não foi esta, sempre, a posição do (des)governo socialista, desde 2005, desde Gueterres, desde, desde, desde...?

Agora, que o "barco está mesmo a afundar" é que os socialistas se lembram que "é tempo de o Governo e os partidos, em especial o PSD, se entenderem quanto a isto."? (in Jornal "I")

No entanto, o meu espanto atingiu o rubro, quando Pedro Passos Coelho toma a iniciativa de telefonar a Sócrates (único e grande culpado desta situação interna), propondo-lhe uma reunião de emergência para a manhã de hoje. É claro que o PM deve ter erguido as mãozinhas ao Céu, rezado a todos os santinhos a agradecer, e até alterou a sua agenda para receber o Presidente do Partido Social Democrata. Mais faltava que não, perante este maná que lhe caíu nas mãos!

Não me interpretem mal... já! Como Homem e Político responsável, Pedro Passos Coelho pensou no País. Tudo bem.

Mas, será que esqueceu os anos recentes de governação socialista? De persistente ataque socialista/sócretino (e assalariados) ao PSD?

Esqueceu que foi o próprio PSD - desde Marques Mendes e, mais recentemente, de Manuela Ferreira Leite - que andou a alertar o governo, a "pregar no deserto", a chamar a atenção de que a situação das finanças públicas era cada vez mais caótica e insuportável?

Que foi mesmo Passos Coelho quem, recentemente e bem, avançou com medidas alternativas e mais eficazes ao PEC (que parece ninguém saber bem o que é ou, pelo menos, como se define, pois já o li e ouvi designado como "Programa", "Pacto", "Plano"...)?

Tal como à mulher de César, "não basta ser séria... há que parecê-lo"!!!

E, desculpe-me, Caro Presidente e Companheiro... sendo-o, não o pareceu!

Da mesma forma que discordei de Alberto João Jardim (Presidente do Governo da Ilha onde nasci) que, a troco de 1.8 milhões de euros em ajudas à Madeira, "esqueceu" aquilo que antes considerou ofensas do PM à Região e se rebaixou demasiado, tenho para mim que, consigo, ocorreu o mesmo.

Por isso, espero que tome esta opinião livre do Militante n.º 16957 (... não estamos a dois meses de eleições no Partido) como um esboço de uma "Carta Aberta ao Presidente do PSD", a primeira de outras que já percebi ter de enviar-lhe.

Vou tentar ser breve, claro, preciso e conciso:

Quando alguém precisa de mim, telefona-me! Quando o PS precisa do PSD, telefona ao Presidente do PSD! Nunca o inverso, mesmo tendo em conta que, primeiro, o Companheiro pensou no País, como atrás escrevi!

Não esqueça, ainda, que lhe foi "colado o rótulo" de político liberal... no pior sentido da intenção, motivo para o redobrar de cuidados quando se deixa "colar" ao governo socialista.

Caro Presidente e Companheiro, aquilo que disse hoje à tarde, é curto, não chega para me sossegar a mim, a milhares de militantes e a milhões de portugueses: "É muito importante que em Portugal se perceba que as nossas diferenças - que existem, entre o PSD e o Governo - não nos impedirão de evitar uma crise financeira no país".

Isto, soou-me, soou-nos, a "Bloco Central", versão 2010. E não é isso (penso eu, humildemente) que querem e esperam os portugueses sem esperança do Partido Social Democrata. Não querem um partido para romper com tudo, mas também não desejam um PSD igual (afinal) ao PS.

Não dê razão aos que apregoam essa "igualdade", porque sabe bem que não é assim! Mas pareceu...

Caro Presidente e Companheiro,

Teixeira dos Santos, Sócrates - eles - precisam do PSD e o Partido não quer, não pode e não deve defraudar o País. Tudo bem!

Imponha, então, o Programa de Governo com que se apresentou às eleições Directas e ao XXXIII Congresso do PSD.

Concorda que é premente cortar na despesa pública (o PSD vem a dizê-lo ao tempo...)?

Sem querer entrar (hoje) no "lamaçal" que tem sido a governação sócretina e conhecidos escândalos, "oficiosamente desmentidos", não "provados na nossa (in)justiça", etc., etc., etc., permito-me, como Militante, mas sobretudo como Cidadão, arrogar-me ao direito de assinalar algumas das muitas áreas onde os cortes devem ser impiedosos:

Revogação imediata do projecto TGV;

Revogação imediata (por alguns anos) do projecto Aeroporto de Alcochete;

Implementação da proibição da renovação de frotas automóveis do Estado (Ministérios, Secretarias de Estado, Direcções-Gerais, Assembleia da República, Juízes, Militares, Autarcas, Gestores de Empresas Públicas, Municipais ou com participação maioritária do Estado, e tudo o mais que possa lembrar-se...), nos próximos cinco anos;

Obrigação dos gestores públicos acatarem (e não desobedecerem impunemente) a orientação de cortes nos escandalosos vencimentos e/ou prémios de "produtividade";

Esclarecimento total, rigoroso e transparente dos excessivos gastos dos Hospitais e outras empresas público-privadas (se for caso disso, devolvê-las ao domínio estatal), com punição dos responsáveis... se os houver (haverá?);

Alteração da forma de financiamento às Autarquias (como propôes há dias Luís Marques Mendes) e redução no número de Administradores de Empresas Municipais e/ou até no número das mesmas;

Controlo efectivo do RMI e Subsídio de Desemprego, mas NUNCA da forma como o sócretino governo pretende;

Não recuo na taxação sobre os escandalosos vencimentos (a esmagadora maioria, superior ao do próprio Presidente de República) e menor pressão sobre os vencimentos das classes baixa, média baixa e média (em vias de extinção);

Fim aos incompreensíveis benefícios de que goza o sector bancário, nomeadamente em sede de IRC e outros impostos devidos e não perdoados às classes atrás citadas;

Controlo rigoroso das suas actividades. Afinal, foi o sector bancário - mundial e nacional - que agravou ainda mais a crise em que nos meteu o PS.

Caro Presidente e Companheiro,

Limitei-me a referir algumas das muitas medidas que o Presidente do PSD deve impor ao (des)governo PS.

É ao PS/Sócrates - e só a ele(s) - que compete resolver a situação grave e caótica em que envolveu(ram) Portugal; não ao PSD e muito menos como "voluntário" para tal!

Guardo para depois, se se proporcionar, aquelas que o Presidente do PSD deve tomar, para clarificar de vez os "casos" que continuam a manchar a vida pública, a Política e os políticos. E, espero eu, a punir os responsáveis... doa a quem doer!

Só assim, sim, deixaremos de ser "iguais" ao PS, ganharemos a confiança dos portugueses, devolvendo-lhes a Esperança num Futuro Melhor!

Não permita mais sacrifícios sobre quem já foi demasiado sacrificado.

E, finalmente, não alinhe pelo diapasão daqueles que repetem, à exaustão, que "andamos a viver acima das nossas possibilidades".

Andamos? Quem?

Pense nisso, Caro Presidente e Companheiro!  

A sua hora chegou!



Publicado por rui.freitas às 22:36
Link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 25 de Abril de 2010
Mais um Amigo que partiu e deixou Paço de Arcos de luto

Infelizmente, é assim a vida... Ganham-se Amigos e perdem-se Amigos. Alguns, passaram pelas nossas vidas... passaram! Outros, passaram e marcaram as nossas vidas.

Num curto espaço de tempo, perdi dois deles, dos que passaram e marcaram a minha vida. Conheci-os fora da política; ambos tinham as suas vidas mais do que estabilizadas e a política não lhes dizia nada. Todavia, como Independentes, deram-me a honra de aceitar integrar uma lista político-partidária por mim liderada à Freguesia de Paço de Arcos. Jamais o esquecerei!

Há pouco mais de duas horas, recebi a triste notícia da partida do Dr. Paulo Brás, um Amigo que - não tenho dúvida - deixará um vazio insubstituível na Freguesia que amou: Paço de Arcos.

A sua passagem pela política, ficou marcada pela intransigente defesa desta terra e das suas gentes; a sua passagem pela vida, foi bem mais importante, pois pautou-se pela ajuda, pelo humanismo, pela solidariedade para com os mais desfavorecidos. Quem por ele foi ajudado, sabe bem do que falo!

 

O seu funeral realiza-se amanhã, às 16 horas.

Sei que não, mas espero mesmo que Paço de Arcos não o esqueça, como eu não o esquecerei.



Publicado por rui.freitas às 23:58
Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

25 de Abril (III)

Por último, a minha própria visão do 25 de Abril de 1974, passados 36 anos.

 


Pode ser igual, pode ser diferente da de milhões de portugueses, mas é a minha visão.

Bem diferente daquela que tive nesse longínquo dia, em que acreditei. Acreditei que Portugal ia ser maior, ia ser melhor; que tinham acabado as injustiças e fora implantada a igualdade; não aquela que alguns queriam (acabar com os ricos e dar tudo aos pobres), não; mas aquela que permitiria que os pobres tivessem as mesmas oportunidades dos ditos ricos e que esses pudessem, devessem e soubessem partilhar com os pobres. Aliás, disse-o sempre, alto e bom som, mesmo quando passei pelo Partido Comunista e não me perceberam: eu não quero acabar com os ricos, quero é acabar com os pobres! Faço-me entender?

Quis ser "de esquerda"! E quem não o quer, aos 22 anos, seis dos quais como locutor de Rádio, numa época em que, todos os dias, a Censura fazia afixar - através de um Delegado do Governo em todas as estações de rádio - uma cada vez mais extensa lista de "discos proíbidos"?

Discos que arrisquei sempre transmitir, o que me valeu inúmeras reprimendas do dito Delegado do Governo, que chegou a ameaçar-me, dizendo-me textualmente: "só não te ponho imediatamente na rua, porque sou amigo do teu pai!"

Uma dessas canções (na altura designadas por "baladas de intervenção"), cantava-a Adriano Correia de Oliveira e intitula-se "Trova do vento que passa". Pensei que NUNCA MAIS teria necessidade de a "transmitir". Enganei-me; ela é cada vez mais actual e urgente! 

 

 

DEVOLVAM-ME O MEU PAÍS, DEVOLVAM-ME O SONHO. Aos 58 anos, EU QUERO VOLTAR A ACREDITAR!



Publicado por rui.freitas às 02:18
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

25 de Abril (II)

A visão da organização "Portugal pró Vida":


"Não diremos - ainda - que um em cada seis portugueses se encontra desempregado. Infelizmente, é bem pior do que isso!
Na verdade, um sexto [1] dos portugueses...
... são 1.775.462 vidas - é muita gente!
... criam muito Produto Interno Bruto - 21.993 milhões de  euros ao ano (superior até ao tristemente famoso défice público em 2009, cerca de 15 425 milhões de euros)
... correspondem a 3.306 efectivos das forças armadas, 717 praças, 1.657 sargentos, 918 oficiais superiores, 14 oficiais-generais
... correspondem a 44.359 alunos no ensino pré-escolar... e 2.947 vagas de professores
... correspondem a 83.098 alunos do 1º ciclo... e 5.871 vagas de professores
... correspondem a 173.011 alunos do 2º, 3º ciclo e nível secundário... e 20.501 vagas de professores
... correspondem a 62.819 alunos no ensino superior... e 5.897 vagas de professores
... representam muito consumo das famílias a animar a economia - 17.078 milhões de euros ao ano (mais de cinco vezes os 3.300 milhões da 1ª fase do novo aeroporto de Alcochete)
... representam muitas pensões de reforma - 570.657 beneficiários deixarão de ser apoiados (ao os apoios diminuirão 17%).
Na verdade, com quase 20.000 abortos/ano realizados pelo Estado num país onde já não chegam a nascer 100.000 bebés por ano...
lançamos fora um sexto do nosso futuro!
Pode não ser fácil perceber no imediato a extensão do drama humano, social e mesmo económico que estamos a preparar.
Como vai a segurança social aguentar se nada fizermos?
Como irá a economia recuperar com a sociedade a envelhecer, as escolas a esvaziar-se e o estado a viver acima das suas posses?
Que Portugal nos reservam as políticas suicidas de hoje, a um prazo de 10 a 15 anos?
Até quando vai o povo português tolerar isto?
Até quando vai a Igreja contemporizar com isto?
Quando vai a Universidade esclarecer a sociedade sobre isto?
Quando vai o Tribunal Constitucional ler no artº 24 da Constituição... o que lá está?
Que pensam os militares e forças de segurança de tudo isto?
Até quando aceitaremos que, em nome da Democracia de Abril, alguns drenem com proveito próprio as energias colectivas, tão necessárias à construção do nosso Futuro?
Num momento em que o Bloco de Esquerda fala de «estado de final de regime» e, à direita, Marques Mendes questiona publicamente se ainda vivemos em democracia...
também nós temos o «direito à indignação activa» perante a "situação" de um regime político que se mantém no poder à custa da manipulação da comunicação social (caso PT/TVI), à viciação das regras do jogo democrático (Legislativas2009), à delapidação do futuro do país por via do facilitismo demagógico (aborto, degradação do ensino, agenda gay).
Por isso aqui vimos lançar um apelo à sociedade portuguesa:
Precisamos de Cidadãos, de Instituições, de uma Constituição, de Políticos respeitadores da Vida, da Cultura Humanista, do projecto de Felicidade que cada português alimenta no seu coração...
... e que se vai esfumando diante do triste espectáculo da política nacional, do Governo, das empresas públicas, de uma sociedade como que manietada por uma máfia obscura [2].

Precisamos, sobretudo, que o Estado reconheça na letra e na prática alguns valores fundamentais, como a Vida e a Família, e tenha a visão e sabedoria necessárias para, no que ao Estado compete, promover um quadro favorável à felicidade e fecundidade das famílias portuguesas, condição básica para a renovação das gerações, e para a sustentabilidade do capital social secularmente acumulado por este "nobre povo".

Os dados estão lançados - a nossa mensagem já chega até si. As nossas convicções são fortes: inspiramo-nos na doutrina social da Igreja e defendemos a mais nobre das causas: a Causa da Vida.
Prescindimos de quaisquer financiamentos particulares:
mas não prescindimos do seu apoio cívico para, juntos, fazermos ouvir a voz dos que hoje ainda não têm voz própria.
Tome parte na Convenção Nacional, dia 8 de Maio em Fátima [4].

pela Vida
pelas Famílias
pelo Futuro

Portugal pró Vida"

 

notas:

[1] cf. estatísticas Pordata

[2] «vivemos sob o domínio da Máfia», manchete do “Primeiro de Janeiro” de 21.01.2008, sobre o «caso casa Pia» com desenvolvimento na pág.24

[3] Na nossa longa história militar, alguma vez um inimigo nos inflingiu 50.000 baixas? Mas é este o número aproximado de abortos praticados pelo estado português até hoje. E algum inimigo causou a Portugal prejuízos da ordem de um sexto do P.I.B., como os que temos sofrido por clínicas espanholas, responsáveis por cerca de metade abortos já realizados? Vamos ficar de braços cruzados? Até quando vamos tolerar esta carnificina?

[4] mais informações no blogue http://portugalprovida.blogspot.com



Publicado por rui.freitas às 01:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

25 de Abril (I)

Passam hoje 36 anos sobre a "libertadora" madrugada do 25 de Abril de 1974, em - que tudo indicava - o sonho iria tornar-se realidade.

Eu, como milhões de outros portugueses, acreditei...

Bem sei que ainda era jovem, pleno de força, de querer e de crer, idealista... Tinha então 22 anos!

Para reflexão, deixo-vos três distintas maneiras de recordar essa data. Começando pela visão dos Trabalhadores Social Democratas:

 

"25 DE ABRIL DE 1974 – 25 DE ABRIL DE 2010

Passaram 36 Anos sobre a revolução dos cravos que devolveu a liberdade a Portugal.
Muito aconteceu, desde então até à presente data.
O PREC, as nacionalizações, o fim do Conselho da Revolução, a Democracia Política finalmente implementada, a libertação do sector privado e da comunicação social, a adesão à União Europeia e ao Euro (que motivou um sensível aumento dos preços dos bens e serviços), a participação de militares Portugueses no Estrangeiro e, sobretudo, termos agora eleições livres e sem fraudes.
Os Portugueses viveram momentos de esperança no seu futuro como País moderno e desenvolvido.
Mas estamos agora em 25 de Abril de 2010.
A esperança desapareceu e a luz ao fundo do túnel está apagada.
Depois de quase cinco anos de Governo do Partido Socialista a realidade é altamente preocupante.
Défice das Contas Públicas de 9,4%.
Dívidas ao estrangeiro  elevadíssimas.
Desemprego na casa dos 10,3% ou seja cerca de 600 mil Portugueses.
Falências em série de numerosas empresas.
Crescimento económico Nacional bem abaixo da média europeia.
O FMI e as agências de “ratting” a pressionar diariamente a subida das nossas taxas de seguros.
Como pode verificar-se a situação nacional é extremamente grave.
Esperemos agora que o Partido Social Democrata e a sua nova liderança apareçam aos olhos dos portugueses como UMA NOVA ESPERANÇA de um futuro diferente.
Só um novo Governo do PSD poderá lutar com eficácia para inverter a preocupante situação actual.
Mas apenas com o empenhamento total de todos os portugueses isso será possível.
Nós, TSD/AML confiamos na nossa força.


Lisboa, 24 de Abril de 2010

O Gabinete de Estudos dos TSD/AML"



Publicado por rui.freitas às 01:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quinta-feira, 22 de Abril de 2010
Chore muito, ou reaja...

Caro leitor, quando chegar aos 70 anos e olhar para trás, recordando uma vida de trabalho árduo a troco de uma reforma de miséria (se ainda houver reforma nessa altura), releia isto. E chore, chore muito... pois já não haverá nada a fazer... ou reaja agora!

 

"Foi aprovada a aposentadoria aos 50 anos com 9.000 euros por mês para os funcionários da UE!!! Este ano, 340 agentes partem para a reforma antecipada aos 50 anos com uma pensão de 9.000 euros por mês.
Sim, você leu correctamente!
Para facilitar a integração de novos funcionários dos novos Estados-Membros da UE (Polónia, Malta, países da Europa Oriental ...), os funcionários dos países membros antigos (Bélgica, França, Alemanha ..) receberão da Europa uma prenda de ouro para se aposentar.
Porquê e quem paga isto?
Você e eu estamos a trabalhar ou trabalhámos para uma pensão de miséria, enquanto que aqueles que votam as leis se atribuem presentes de ouro.
A diferença tornou-se muito grande entre o povo e os "Deuses do Olimpo!"
Devemos reagir por todos os meios começando por divulgar  esta mensagem para todos os europeus.
É uma verdadeira Mafia a destes Altos Funcionários da União Europeia ...
Os tecnocratas europeus usufruem de verdadeiras reformas de nababos ...
Mesmo os deputados nacionais que, no entanto, beneficiam do "Rolls" dos regimes especiais, não recebem um terço daquilo que eles embolsam.
Vejamos! Giovanni Buttarelli, que ocupa o cargo de Supervisor Adjunto da Protecção de Dados, adquire depois de apenas 1 ano e 11 meses de serviço (em Novembro 2010), uma reforma de 1 515 € / mês. O equivalente daquilo que recebe em média, um assalariado francês do sector privado após uma carreira completa (40 anos).
O seu colega, Peter Hustinx, acaba de ver o seu contrato de cinco anos renovado.  Após 10 anos, ele terá direito a cerca de € 9 000 de pensão por mês.
É simples, ninguém lhes pede contas e eles decidiram aproveitar ao máximo. É como se para a sua reforma, lhes fosse passado um cheque em branco.
Além disso, muitos outros tecnocratas gozam desse privilégio:
1. Roger Grass, Secretário do Tribunal Europeu de Justiça, receberá € 12 500 por mês de pensão.
2. Pernilla Lindh, o juiz do Tribunal de Primeira Instância, € 12 900 por mês.
3. Damaso Ruiz-Jarabo Colomer, advogado-geral, 14 000 € / mês.
Consulte a lista em:
http://www.kdo-mailing.com/redirect.asp?numlien=1276&numnews=1356&numabonne=62286

Para eles, é o jackpot. No cargo desde meados dos anos 1990, têm a certeza de validar uma carreira completa e, portanto, de obter o máximo: 70% do último salário. É difícil de acreditar ... Não só as suas pensões atingem os limites, mas basta-lhes apenas 15 anos e meio para validar uma carreira completa, enquanto para você, como para mim, é preciso matar-se com trabalho durante 40 anos, e em breve 41 anos.
Confrontados com o colapso dos nossos sistemas de pensões, os tecnocratas de Bruxelas recomendam o alongamento das carreiras: 37,5 anos, 40 anos, 41 anos (em 2012), 42 anos  (em 2020), etc. Mas para eles, não há problema, a taxa plena é 15,5 anos… De quem estamos falando?
Originalmente, estas reformas de nababos eram reservadas para os membros da Comissão Europeia e, ao longo dos anos, têm também sido concedida a outros funcionários. Agora eles já são um exército inteiro a beneficiar delas:: juízes, magistrados, secretários, supervisores, mediadores, etc.
Mas o pior ainda, neste caso, é que eles nem sequer descontam para a sua grande reforma. Nem um cêntimo de euro, tudo é à custa do contribuinte ...
Nós, contribuímos toda a nossa vida e, ao menor atraso no pagamento, é a sanção: avisos, multas, etc.
Sem a mínima piedade. Eles, isentaram-se totalmente disso. Parece que se está a delirar!
Esteja ciente, que até mesmo os juízes do Tribunal de Contas Europeu que, portanto, é suposto «verificarem se as despesas da UE são legais, feitas pelo menor custo e para o fim a que são destinadas », beneficiam do sistema e não pagam as quotas.
E que dizer de todos os tecnocratas que não perdem nenhuma oportunidade de armarem em «gendarmes de Bruxelas» e continuam a dar lições de ortodoxia fiscal, quando têm ambas as mãos, até os cotovelos, no pote da compota?
Numa altura em que o futuro das nossas pensões está seriamente comprometido pela violência da crise económica e da brutalidade do choque demográfico, os funcionários europeus beneficiam, à nossa custa, da pensão de 12 500 a 14 000 € / mês após somente 15 anos de carreira, mesmo sem pagarem quotizações... É uma pura provocação!
O meu objectivo é alertar todos os cidadãos dos Estados-Membros da União Europeia. Juntos, podemos criar uma verdadeira onda de pressão.
Não há dúvida de que os tecnocratas europeus continuam a gozar à nossa custa e com total impunidade, essas pensões. Nós temos que levá-los a colocar os pés na terra.
«Sauvegarde Retraites» realizou um estudo rigoroso e muito documentado que prova por  "A + B" a dimensão do escândalo. Já foi aproveitado pelos mídia.
Leia: http://www.lepoint.fr/actualites-economie/2009-05-19/revelations-les-retraites-en-or-des-hauts-fonctionnaires-europeens/916/0/344867""


E o que eles "trabalham" para estas "reformas douradas", meu Deus"!

 
















Razão tinha José Lello, ao pretender proíbir a presença de fotógrafos nas galerias da AR...



Publicado por rui.freitas às 00:11
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 21 de Abril de 2010
A propósito...

De entre as centenas de exemplos possíveis, lembrei-me destes "casos", a propósito do post abaixo...

 

'Face Oculta'
Escutas de Vara e Sócrates circularam em quatro processos

In DN - 18-4-2010

 

Face Oculta
Godinho rompe silêncio e quer contar toda a verdade

In DN - 18-4-2010

 

Comissão de inquérito PT/TVI
Freeport: TVI tem documentos com relevância noticiosa

In DN - 19-4-2010

 

Comissão de inquérito PT/TVI
Sócrates "fez claramente pressão pública" sobre TVI

In DN - 19-4-2010

 

PS transfere inquérito para o tribunal
Na segunda audição da comissão ao negócio PT/TVI, os socialistas vão recorrer ao Tribunal da Relação de Lisboa. Querem retirar ao jornalista da TVI, Carlos Enes, o direito ao sigilo profissional ou acusam-no de desobediência.

In Expresso - 20-4-2010

 

Juiz
Escutas com Sócrates serão destruídas esta semana

In Económico - 12-4-2010

 

Crise orçamental
FMI diz que Portugal é dos países que mais riscos traz à zona euro

In Económico - 21-4-2010

 

José Sócrates, le Portugais ensablé
Rien ne va plus pour le Premier ministre socialiste, dont le nom est associé à des affaires de corruption sur fond de crise économique majeure.
(não publicado em Portugal, por "problemas de impressão")

In Libération 18-3-2010

 

EDP
Mexia justifica remuneração de 1,9 milhões de euros em 2009 com ultrapassagem de objectivos

In Público - 6-4-2010

 

Pais do Amaral
PT tentou comprar TVI «três vezes»

In Sol - 20-4-2010

 

Paris-Lisboa
Parlamento vai pagar viagens a Inês de Medeiros

"Parecer do auditor jurídico da Assembleia defende o pagamento das viagens da deputada, em nome do princípio constitucional de que os parlamentares devem dispor dos meios para cumprir as suas funções. Jaime Gama acolhe o argumento."

In Sol - 20-4-2010

 

Mas também a propósito das opiniões que, doutamente, acusam os Jornalistas de serem o "mal" e não os "arautos" e sem os quais todos estes e muitos outros "casos" passariam despercebidos, aconselho a assistirem ao debate "Segredo de Justiça e a Liberdade de Imprensa", tema da tertúlia marcada para hoje, 21 de Abril, às 22 horas, no Chapitô, em Lisboa, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas.



Publicado por rui.freitas às 01:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Terça-feira, 20 de Abril de 2010
Memórias do Portugal respeitado

Sem qualquer comentário da minha parte, deixo ao vosso critério a lição a tirar do post acima titulado e publicado no Blog "A bem da Nação"!

 

"Corria o ano da graça de 1962. A Embaixada de Portugal em Washington recebe pela mala diplomática um cheque de 3 milhões de dólares (em termos actuais algo parecido com € 50 milhões) com instruções para o encaminhar ao State Department para pagamento da primeira tranche do empréstimo feito pelos EUA a Portugal, ao abrigo do Plano Marshall.

O embaixador incumbiu-me – ao tempo era eu Primeiro Secretário da Embaixada – dessa missão.

Aberto o expediente, estabeleci contacto telefónico com a desk portuguesa, pedi para ser recebido e, a pedido do funcionário encarregado da desk, disse ao que ia. O colega americano ficou algo perturbado e, contra o costume, pediu tempo para responder. Recebeu-me nessa tarde, no final do expediente. Disse-me que certamente havia um mal entendido da parte do governo português. Nada havia ficado estabelecido quanto ao pagamento do empréstimo e não seria aquele o momento adequado para criar precedentes ou estabelecer doutrina na matéria. Aconselhou a devolver o cheque a Lisboa, sugerindo que o mesmo fosse depositado numa conta a abrir para o efeito num Banco português, até que algo fosse decidido sobre o destino a dar a tal dinheiro. De qualquer maneira, o dinheiro ficaria em Portugal. Não estava previsto o seu regresso aos EUA.

Transmiti imediatamente esta posição a Lisboa, pensando que a notícia seria bem recebida, sobretudo num altura em que o Tesouro Português estava a braços com os custos da guerra em África. Pensei mal. A resposta veio imediata e chispava lume. Não posso garantir a esta distância a exactidão dos termos mas era algo do tipo: "Pague já e exija recibo". No dia seguinte, sem aviso prévio, voltei à desk e comuniquei a posição de Lisboa.

Lançada estava a confusão no Foggy Bottom: - não havia precedentes, nunca ninguém tinha pago empréstimos do Plano Marshall; muitos consideravam que empréstimo, no caso, era mera descrição; nem o State Department, nem qualquer outro órgão federal, estava autorizado a receber verbas provenientes de amortizações deste tipo. O colega americano ainda balbuciou uma sugestão de alteração da posição de Lisboa mas fiz-lhe ver que não era alternativa a considerar. A decisão do governo português era irrevogável.

Reuniram-se então os cérebros da task force que estabelecia as práticas a seguir em casos sem precedentes e concluíram que o Secretário de Estado - ao tempo Dean Rusk - teria que pedir autorização ao Congresso para receber o pagamento português. E assim foi feito. Quando o pedido chegou ao Congresso atingiu implicitamente as mesas dos correspondentes dos meios de comunicação e fez manchete nos principais jornais. "Portugal, o país mais pequeno da Europa, faz questão de pagar o empréstimo do Plano Marshall"; "Salazar não quer ficar a dever ao tio Sam" e outros títulos do mesmo teor anunciavam aos leitores americanos que na Europa havia um país – Portugal – que respeitava os seus compromissos.

Anos mais tarde conheci o Dr. Aureliano Felísmino, Director-Geral perpétuo da Contabilidade Pública durante o salazarismo (e autor de umas famosas circulares conhecidas ao tempo por "Ordenações Felismínicas" as quais produziam mais efeito do que os decretos do governo). Aproveitei para lhe perguntar por que razão fizemos tanta questão de pagar o empréstimo que mais ninguém pagou. Respondeu-me empertigado: - "Um país pequeno só tem uma maneira de se fazer respeitar – é nada dever a quem quer que seja".

Lembrei-me desta gente e destas máximas quando há dias vi na televisão o nosso Presidente da República a ser enxovalhado pública e grosseiramente pelo seu congénere checo a propósito de dívidas acumuladas.

Eu ainda me lembro de tais coisas, mas a grande maioria dos Portugueses de hoje nem esse consolo tem.

 

Estoril, 18 de Abril de 2010

 

 

Luís Soares de Oliveira"



Publicado por rui.freitas às 23:38
Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 19 de Abril de 2010
O PECador...


tags:

Publicado por rui.freitas às 01:25
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 18 de Abril de 2010
Estes, já estão "despachados"...

Para que fique bem claro, começo por recordar os vários significados do adjectivo "Despachados":


1. que obteve despacho (condiz...);
2. resolvido; concluído (também condiz...);
3. deferido (mais ainda...);
4. expedito; desembaraçado (nalguns "casos"...);
5. diligente (tenho dúvidas...)
6. (popular) morto; assassinado (bom, também não tanto...)

 

Agora, por ordem cronológica, conheçamos os "despachos" e os respectivos "despachados":

 

Presidência (CMO)

Assunto: Constituição do Gabinete de Apoio à Sra. Vereadora Dra. Madalena Castro - Nomeação de Adjunto

A isto, chama-se "voltar à ribalta"... depois de ter "escapado" impune!

Trata-se do Despacho 30/2010

 

Presidência (CMO)

Assunto: Designação de Vereador em regime de permanência

O "designado" é: Ricardo Lino Carvalho Rodrigues, com "funções delegadas e subdelegadas, no âmbito dos Parques Infantis, Iluminação Pública, Empresas Concessionárias e Cemitérios". (que mania de mandar "certas pessoas" para os cemitérios...!).

Por mero "acaso", é também vice-presidente da Comissão Política do PSD de Oeiras!

Trata-se do Despacho 32/2010

 

Presidência (CMO)

Assunto: Constituição de Gabinete de Apoio ao Sr. Vereador Dr. Ricardo Lino Carvalho Rodrigues

O que permite ao "sr. DR" (???), por exemplo, passar a ter motorista designado e privativo...

Trata-se do Despacho 34/2010

 

Presidência (CMO)

Assunto: Designação de Vereador em regime de tempo inteiro

O "designado" é: Ricardo Júlio de Jesus Pinho (sem direito a "Dr."...), com "funções no âmbito da Juventude"

Membro da JSD de Oeiras!

Trata-se do Despacho 37/2010

 

Se pensou que, estes, representam mais casos da PROMISCUIDADE que campeia em Oeiras, enganou-se!

É apenas o triste mas verdadeiro espelho da pura e dura REALIDADE das "ligações perigosas" entre os actuais dirigentes do PSD no Concelho e os tachos e benesses que o IOMAF distribui.

Até quando? Não será por muito mais tempo, por razões diversas que me escuso de divulgar aqui!!!

Vergonhoso? É verdade! É este o PSD Oeirense que alguns verdadeiros Militantes estão empenhados em mudar.

 

Resta-nos a consolação de que não se trata dum "monopólio" "laranja-verde-alface", pois contou-me um "passarinho", que o ex-Vereador Emanuel Martins foi há pouco tempo designado Adjunto de Isaltino Morais...!

Será alguma pandemia a alastrar-se?



Publicado por rui.freitas às 02:53
Link do post | Comentar | Ver comentários (10) | Adicionar aos favoritos
|

Um lugar "ao Sol"...

Antecipado pedido de desculpas pelo momento de fraqueza e imodéstia, mas é sempre bom termos um lugar "ao" Sol..., desde há três anos, pelas melhores razões;

 

 

Há quem o tenha, há cinco, pelas piores...

 


tags:

Publicado por rui.freitas às 00:57
Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 17 de Abril de 2010
"Animal feroz"

"Manso", não sei se será, mas corno é de certeza, pois nunca sabe de nada ou é sempre o último a saber!


tags:

Publicado por rui.freitas às 02:09
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Há cada praga...


Publicado por rui.freitas às 02:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010
César erguerá ou baixará o polegar?

No meio desta palhaçada toda, apetece-me perguntar: César erguerá ou baixará o polegar?

Hoje, era o "dia d" para a destruição das misteriosas "escutas" a Sócrates/Vara... Mas parece que já não é!

Pelo meos, a fazer fé, no que afirma o  de 15-04-2010.

"Supremo reavalia destruição das escutas com Sócrates"

"As escutas entre Armando Vara e José Sócrates não vão ser destruídas esta semana tal como tinha sido anunciado. O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) encontra-se a reavaliar a sua ordem de destruição das 12 escutas a telefonemas e mensagens entre o arguido da Face Oculta e o primeiro-ministro.

Uma nova decisão poderá surgir nas próximas horas, após um pedido do juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga. Afinal, arriscando-se as escutas a ficar fechadas num cofre à guarda do Juiz de Aveiro até trânsito em julgado daquele processo. Tudo porque, a defesa de arguidos da Face Oculta pode vir a reclamar que são meios de prova que podem ser essenciais para a descoberta da verdade."

 

"Água mole em Penedo duro, tanto dá..."

Sr. Primeiro-ministro, aja em conformidade: exija a divulgação pública das escutas... ou "vá pregar para outra freguesia"!



Publicado por rui.freitas às 00:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 14 de Abril de 2010
Tudo me espanta... Já nada me espanta!

Quase nem queria acreditar, quando li esta notícia divulgada pelo Expresso de 13-04-2010:

Dirão logo alguns: "ser acusado é bem diferente de ser culpado"... Todos sabemos e até já ouvimos o mesmo noutras ocasiões e "casos", que também passaram de arguidos a acusados. Enfim, já é um princípio, no mar de lama em que se tornou a (in)Justiça em Portugal.
Diz ainda o Expresso que "o Ministério Público terminou esta terça-feira a investigação ao caso de corrupção relacionado com a contratação do ex-futebolista Luís Figo pelo Taguspark e concluiu que há indícios suficientes para levar a julgamento três administradores do parque tecnológico de Oeiras.

Américo Thomati, presidente da comissão executiva, João Carlos Silva, administrador executivo, e Rui Pedro Soares, administrador não executivo, foram acusados de corrupção passiva para acto ilícito, um crime punível com um a oito anos de prisão.

A procuradora que dirigiu a investigação, Teresa Almeida, decidiu não acusar Luís Figo. O ex-jogador do Inter de Milão e da selecção nacional de futebol assinou um contrato no valor de 750 mil euros para que a sua imagem fosse usada numa campanha de promoção internacional do Taguspark."

Será desta vez que tudo começa a "entrar nos eixos"?, pensei eu, para logo me recordar daquele que é o escândalo máximo do mau trabalho (ou bom, dependendo do ponto de vista!) e imagem da referida (in)Justiça... o famigerado caso "Face Oculta".

E digo escândalo máximo, porque é inconcebível pelo cidadão comum, que escutas em que já se provou envolverem o Primeiro-ministro José Sócrates, terem como destino imediato a pura e simples destruição, sem que - pelo menos - os deputados eleitos por todos nós delas possam ter conhecimento. O PSD, por exemplo, já as pediu por quatro vezes, vendo negado o pedido outras tantas...

 

Face Oculta
Escutas com Sócrates serão destruídas esta semana

Refere o "Sol" do dia 12-04-2010

"O juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga, Paulo Brandão, disse hoje que a destruição das escutas do caso Face Oculta que envolvem o primeiro-ministro deverá acontecer ainda esta semana."

A prova de que Sócrates foi "escutado"; está aqui:

"Segundo o procurador-geral da República (PGR), Pinto Monteiro, o primeiro-ministro, José Sócrates, apareceu em 11 escutas feitas a Armando Vara, um dos arguidos neste processo.", só que este Procurador, "procura" esconder ao limite o conteúdo das mesmas. Vejamos:

"O PGR considerou que em seis dessas escutas «não existiam indícios probatórios que levassem à instauração de procedimento criminal», tendo também o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decretado a sua nulidade e ordenado a sua destruição.

Nas restantes cinco, o PGR disse que também «não existem elementos probatórios que justifiquem a instauração de procedimento criminal» contra José Sócrates, pelo que ordenou o arquivamento dos documentos, tendo igualmente o STJ decretado a sua nulidade e ordenado a sua destruição."

Em resumo, Pinto Monteiro e Sócrates conseguiram fazer "o pleno": de 11, em seis "não existiam indícios probatórios" e nas restantes cinco "não existem elementos probatórios". Ou seja, houve pelo menos 11 "conversas" mas nada continham incriminatório!

Se assim é, porque razão o próprio Sócrates não reage como qualquer cidadão, detentor ou não de cargos públicos, sério e honesto, exigindo - ele mesmo - a divulgação imediata do conteúdo ds "escutas"? Já diz o Povo: "quem não deve, não teme"!

Ou será que ele "teme"? E, se "teme", "teme" o quê? Ele lá terá a sua razão para tanto "temor"!

Quem já anda a "temer" e a "ver a vida andar para trás", são outros envolvidos em mais casos que, por acaso e só por acaso, têm como denominador comum o "sócretino" PM.

 

 

 CM - 13-04-2010

 

Face Oculta
Escutas a Sócrates abrem guerra

 

"Defesa de Paulo Penedos aguarda notificação para se pronunciar e admite ir até ao Tribunal Constitucional para evitar que as conversas entre Armando Vara e Sócrates sejam destruídas.

Paulo Penedos e o seu advogado, Ricardo Sá Fernandes, são contra a destruição das escutas das conversas entre Armando Vara e José Sócrates. Ricardo Sá Fernandes admite que essas escutas possam vir a ser relevantes para a sua defesa, e não quer ver prejudicado o exercício desse direito. Pode mesmo recorrer até ao Tribunal Constitucional de uma eventual decisão de destruição das escutas." (...)

Depois de destruídas, dificilmente será possível "evitar a destruição"...

 

Mas há quem não receie!

(...) "Godinho de Matos, advogado de Armando Vara, aplaude a decisão da destruição efectiva das escutas e diz que este acto só peca por tardio. 'Não percebo por que não foram destruídas há mais tempo. Lastimo que tenham passado quase quatro meses desde a decisão do presidente do Supremo Tribunal de Justiça', disse ao CM Godinho de Matos."

 

Pois é, percebe-se que, uns já sintam "o rabo a arder", enquanto outros preferem que se apague o fogo antes de chegar ao deles...

 

Pobre País que não reage e acredita que a "vítima" e o "carrasco" não são a mesma pessoa!



Publicado por rui.freitas às 00:49
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 9 de Abril de 2010
O "portuguesing" de Zeinal Bava...

Eu sei que não tenho qualquer curso da ex-tinta Universidade Independente (UI) e que, portanto, não estou à altura de entender o que sapientes personagens querem dizer exactamente quando falam. Este, é um perfeito exemplo disso.

Daí que me limite, na minha "ingnorância", a reproduzir o pequeno texto que acompanhava o email que recebi e, naturalmente, o vídeo em que S. Exa. debita tão "sábias" palavras...

 

"Havia um professor de gestão numa universidade, que dizia.

Façam por empregar expressões inglesas por tudo e por nada, porque a diferença na gestão, entre um gestor e um merceeiro, está no Inglês que se debita.

Este Zeinal Bava deve ter sido o melhor aluno dele."

Ora ouçam lá o homem...

 

 

Perceberam? Não?

Ah! Incultos, como eu...!

Já agora, sigam este link e deliciem-se com os "abonatórios" comentários a esta abécula!

Finalmente - e bem a propósito -, li hoje algures que até o Presidente da República teria de trabalhar 21 ANOS, para ganhar o que o "mexilhão" presidente da EDP ganha num ano...

Cada vez gosto mais desta "república das bananas"; perdão, "de bananas"!

É o País que temos ou o País que queremos?



Publicado por rui.freitas às 00:04
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
|

Domingo, 4 de Abril de 2010
Lá loooonge, no Brasil...

Qualquer semelhança com casos ocorridos em Portugal... é pura "Campanha Negra".

Ora ouça e veja AQUI!



Publicado por rui.freitas às 23:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sábado, 3 de Abril de 2010
O bom exemplo da... "comandanta"!

No dia 16 de Janeiro, escrevi aqui um post que dava conta dos desmandos e desvarios da "comandanta" no SPM Serviço de Polícia Municipal da CMO.

Hoje, para quem duvidasse, aqui fica a prova da existência do tal carrinho branco, descaracterizado em que se passeia.

Mais e pior do que isso; podem verificar o mau exemplo dado pela "senhora", pela forma e pelos locais em que estaciona. Ainda terá coragem de mandar aplicar coimas aos restantes condutores?!?!?!

 




Chegou a altura de tirar o carrito à "senhora" e aplicar-lhe uma valente... reprimenda! Ou não?


Publicado por rui.freitas às 02:01
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Será este o significado...

... da palavra PROMISCUIDADE?

Tenho para mim que é apenas um deles, pois há mais exemplos dessa PROMISCUIDADE que campeia pela Secção de Oeiras do Partido Social Democrata, onde mandam e desmandam os "laranja-verde-alface".

Como se viu, mais uma vez, no acto eleitoral do passado dia 26 de Março, com o "senhor" que abaixo refiro, entrar, sair, telefonar, controlar e fazer tudo o que quis, sem que quem de direito o impedisse ou sequer questionasse. É que, para que conste, esse "senhor" viu cancelada a sua militância em 2005, quando integrou a Assembleia de Freguesia de Paço de Arcos, representando o movimento IOMAF e, mais recentemente (em 2009), na Assembleia Municipal de Oeiras...

Se fez o convite em nome pessoal ou da Secção, pouco importa, já que o à-vontade com que lá se movimenta não deixa margem para dúvidas!

 


 

Será que o recém-eleito Pedro Passos Coelho - em quem o dito cujo apela ao voto - vai permitir a continuação desta PROMISCUIDADE? É que não foi apenas este ex-militante a pedir o voto na Lista A... Existem ainda outros ex-militantes e, pior do que isso, os ditos militantes a duas cores: "laranja-verde-alface"!

Aguardo para ver...

 



Publicado por rui.freitas às 01:35
Link do post | Comentar | Ver comentários (15) | Adicionar aos favoritos
|

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS