Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011
Jorge Paulo em entrevista ao "I"

(Foto: António Pedro Santos)

"O candidato à distrital do PSD de Lisboa avisa que, se os militantes não forem envolvidos no debate, podem não aceitar a austeridade do governo".

Ler AQUI

Nota: tomo a liberdade de destacar as palavras finais da entrevista concedida ao jornal "I", por Jorge Paulo:

"Esses (maus) exemplos devem obrigar-nos a ser mais exigentes e a não trocar as convicções por conveniências. É o que tenho feito e na política tem de ser assim."



Publicado por rui.freitas às 01:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

20 comentários:
De Os 3 Mosqueteiros de Oeiras a 10 de Novembro de 2011 às 10:47
Encontrar soluções pontuais no caso do susídio de férias e de Natal? Depois de dizer que a situação é de calamidade e que o governo não tomou a decisão de ânimo!
Má tirada para quem concorre à Distrital e que, supostamente, não tem conhecimento e competências para se debruçar sobre um assunto tão complexo mas tem o megafone na boca e é de aproveitar. As vulgares tentações daqueles daqueles que se põem em bicos de pés e que não o sabem.
Mais um que devia ler e meditar o tal "livrinho", nomeadamente os versículos das tentações do deserto ou como diz o povo "pela boca morre o peixe".


De José Carlos Silva a 10 de Novembro de 2011 às 14:01
O Dr. Jorge Paulo é do PSD e em liberdade diz aquilo que pensa. Denota uma grande preocupação social. Obviamente que o proposto em matéria de subsídios seria muito justo mas teria de haver lugar a uma compensação. Demonstra que não é um yes man. Gostei. É muito mais credível do que avançar em 2011 com nomes de candidatos para 2013 por exemplo.

Um abraço social democrata


De Leite pereira a 10 de Novembro de 2011 às 19:18
Conheço o Jorge Paulo há muito tempo. Deu uma boa entrevista e se ganhar como espero não tenho dúvida que será um bom Presidente da Distrital.
Sou militante desde Setembro de 1974 ( 463) e assisti já a muitas situações que não eram agradáveis aos sociais democratas. Mas o que se passa agora em Oeiras deveria envergonhar todos os militantes do Partido sejam de Oeiras ou de Trás-os-Montes . O Jorge Paulo é, no meu entender a pessoa indicada para no actual momento presidir à Distrital e acabar com aquilo que envergonha os verdadeiros sociais democratas. Tem a grande vantagem de não ser um politico dependente . Tem uma profissão e vive dela pelo que não precisa de se pôr de joelhos com medo de perder o lugar. Tenho pena de, neste momento já não residir em Oeiras pois o meu voto iria para ele. Daqui lhe desejo as maiores felicidades e que vença estas eleições.



De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 22:37
Amigo Leite Pereira (10 de Novembro de 2011 às 19:18), o seu voto seria bem-vindo e a sua pujança também, pois há quem ainda continue a viver "à sombra da bananeira" do poder oeirense... e, pelo sim pelo não, com um pé cá e outro lá!
Partilho consigo a visão do descalabro e oportunismo a que chegou a CP Distrital de Lisboa, onde - aí, sim -, os "boys" e as "girls" tinham por garantido um "tacho" onde desse melhor jeito.
Com o Jorge Paulo, isso acabará e só os que "erguerem a bandeira" social-democrata a troco de nada terão lugar!
Precisamente por não depender da política, é que pode dar-se "ao luxo" de não ter de ser o "yes man" de ninguém, coisa que, como era esperado, causa engulhos a muitos "tachistas" que, ora cá ora lá, se têm mantido à tona de água. Só que, não tarda nada, alguém há-de tirar a "tampa" ao "ralo" e o despejo será inevitável!
Ontem, amigo Leite Pereira, já era tarde...


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 22:29
Amigo Zé Carlos (10 de Novembro de 2011 às 14:01), o "problema" do Jorge Paulo (se é que isso é um problema), foi e é dizer sempre aquilo que entende dever ser dito. Muitos de nós partilhamos desse "defeito", como sabes!
Eu bem gostaria de ter estado presente na apresentação em Oeiras mas, infelizmente, sintomas de gripe a tal me impediram. E, como há meses estive internado com uma pneumonia (de que aqui dei conta), preferi não arriscar. Tive pena!
Repito aquilo que respondi aos "3 Mosqueteiros": caberá na cabeça de alguém, que um Governo de pessoas sérias, entenda por bem "castigar" os portugueses com mais impostos e restrições, sem que tal fosse necessário? Parece-me que "enfiar" isso em certas cabeças é bem difícil, se não impossível, pelo que vejo!
Pois, amigo Zé Carlos, muitos deviam estar à espera que a apresentação fosse uma antecipação das Autárquicas 2013, para que aqueles que se colocam em bicos de pés (não é nem nunca foi o caso do Jorge Paulo), começassem já a preparar o seu melhor sorriso para a "foto de família". Enganaram-se... temos pena!
Jorge Paulo não tem medo de "ir a jogo"; nunca teve; perdeu e ganhou, mas jamais baixou os braços, pois felizmente para ele, a política não é a sua profissão.


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 22:18
Caros Os 3 Mosqueteiros de Oeiras (10 de Novembro de 2011 às 10:47), hoje, é dia de S. Martinho e, por isso, acho que por o terem comemorado ontem, a jeropiga subiu-vos à cabeça.
Só posso interpretar assim o vosso comentário que, na ânsia de tudo explicar, nada explica.
É mais do que óbvio que nenhum governo tomaria de ânimo leve essa e outras decisões que apertam o cinto aos portugueses; bom seria, todos gostaríamos, certamente, que assim não fosse. Mas é... e não há volta a dar.
Gastaram-se milhões, esturraram-se outros tantos, apenas e só para "vender ópio ao povo" e benesses aos amigos. Agora, pagamos nós essa "pesada herança" socialista!
Aquilo que o Jorge Paulo preconiza - sem papas na língua - pensava eu ser bem claro. O PSD não deve nem pode ser a "correia de transmissão" do Governo; Deve elucidar, explicar, debater ideias - coisa que não se faz há largos anos - e nunca por nunca "vender sonhos, illusões" de que tudo está bem e o Governo é que tem sempre razão. Não, não é isso que o Jorge Paulo pretende nem é isso que o PSD e o País precisam. Bem antes pelo contrário. Elogiar (e explicar porquê) quando for o caso, e criticar (e explicar porquê) quando tal se impuser.
No mais, meus Caros, tenho visto muita gente (talvez alguns, vossos amigos do peito) colocar-se em bicos de pés. Definitivamente, não é esse o perfil de Jorge Paulo Roque da Cunha... nem nunca será!
Mas eu percebo o vosso incómodo; ora se percebo!


De Os 3 Mosqueteiros de Oeiras a 12 de Novembro de 2011 às 13:42
Jeropiga bebemos mas não era tão boa nem tanta quanto a sua pois, segundo diz, a sua dá para perceber quase tudo, até mesmo o nosso incómodo.
Ou será apenas o seu mau vinho que lhe dá para tais disparates. Controle-se que idade e álcool são coisas que devem ser bem "casadas".
Entendemos o despeito, nem todos usam o verbo como espadachins, há quem o faça com varapaus mas, em qualquer circunstância, o álcool é mau conselheiro.
Saberá decerto que a jeropiga é vinho de fermentação inacabada por álcool, portanto coisa mal curada.
Cure-se, meu caro, e tenha cuidado, não dê cabo de um olho com o varapau!


De Anónimo a 10 de Novembro de 2011 às 20:20
Estas eleições têm muito que se lhe diga.
Ou vota-se no Pinto Luz para se manter tudo como está, ou vota-se no Roque da Cunha para se mudar.


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 22:40
Caro Anónimo (10 de Novembro de 2011 às 20:20), aquilo que esta candidatura "tem que se lhe diga", você já o disse: "ou vota-se no Pinto Luz para se manter tudo como está, ou vota-se no Roque da Cunha para se mudar". Nem mais nem menos!
E isso é o que incomoda muita gente bem instalada.
"Chapeladas", não! Chega!


De Diogo a 10 de Novembro de 2011 às 21:15
«"O candidato à distrital do PSD de Lisboa avisa que, se os militantes não forem envolvidos no debate, podem não aceitar a austeridade do governo"»

Bom, resta-nos rogar a Deus que os militantes não sejam envolvidos no debate!

Agora mais a sério, austeridade porquê? Os Bancos têm, desde há muito e graças ao dinheiro de que dispõem, colocado os seus homens no Governo (mais tarde, e em paga pelos seus préstimos, integra-os em lugares de administração bancária).

Graças a esses cavalheiros a soldo (sejam do PS, PSD e CDS), construíram-se centenas (milhares) de elefantes brancos pornograficamente caros, passando pelo CCB, Euro 2004, Expo 98, auto-estradas, as muitas dezenas de scuts, aeroportos, metros de superfície, casa da música, etc., aos quais os bancos iam buscar 1/3 em juros de empréstimos.


No Jornal Expresso de 1/9/2007, o jornalista Fernando Madrinha explicou sucintamente de que forma a Banca subsidia e utiliza a política e os políticos para saquear este país:

[...] «Não obstante, os bancos continuarão a engordar escandalosamente porque, afinal, todo o país, pessoas e empresas, trabalham para eles. [...] os poderes do Estado cedem cada vez mais espaço a poderes ocultos ou, em qualquer caso, não sujeitos ao escrutínio eleitoral. E dizem-nos que o poder do dinheiro concentrado nas mãos de uns poucos é cada vez mais absoluto e opressor. A ponto de os próprios partidos políticos e os governos que deles emergem se tornarem suspeitos de agir, não em obediência ao interesse comum, mas a soldo de quem lhes paga as campanhas eleitorais.» [...]


Que tem a dizer sobre isto o sorridente candidato António Pedro Santos?


De Pera Rocha a 10 de Novembro de 2011 às 22:39
Como dizer isto?...
JPRC representa uma NOVA ESPERANÇA de um politico que foi profissional, que regressou a uma PROFISSÃO e que é hoje um profissional que aposta na res publica.
Não tem carisma, não tem fotogenia, não tem retórica, mas representa hoje os VALORES!
Em nome desses valores que se esvairam no cheiro do poder e do dinheiro eu desafio Roque da Cunha a representar os sem voz e sem berço , pugnando pela Liberdade e Responsabilidade e Denunciando,, até que a voz lhe doa, os tachos e tachinhos e a propor UM HOMEM NOVO.
O Homem que resiste às sereias do tejo, aos velhos do restelo e que por perigosos e guerras esforçados passe além da tapurbana!...


De Diogo a 10 de Novembro de 2011 às 23:01
Peço desculpa por ter trocado os nomes do candidato, Jorge Paulo, pelo do fotógrafo, António Pedro santos.

Não duvido que o médico Jorge Paulo se sinta mais útil à humanidade (portuguesa) na qualidade de político.

Que Jorge Paulo resista às sereias do Tejo e aos velhos do Restelo, não duvido. Quanto a passar por cima da Tapurbana, isso nem o Passos Coelho…


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 23:10
Caro Pera Rocha (10 de Novembro de 2011 às 22:39), acho que a "nova esperança" não é para aqui chamada; ou se tem, ou não...
Explique-me, por favor, qual a lei que proíbe um cidadão de ter tido um cargo político (no caso, deputado) e, quando assim entende, o deixar para regressar à sua profissão de médico? Se me explicar, talvez eu perceba...
Meu Caro, explique-me ainda, onde está escrito que só os "fotogénicos" e bem-falantes são mais credíveis? Lembrei-me de um, que até "vestia" Armani em Rodeo Drive, prometia o Céu na Terra e deu no que deu...
O importante - e isso você admite, felizmente - são os VALORES. Escusa de o recordar ao Jorge Paulo, pois que ele nunca os esqueceu e por eles tem lutado, ganho e peerdido, como quase todos nós na nossa vida pessoal, profissional e/ou política!
Porque é que acha que ele - Jorge Paulo - não é "bem-quisto" em certas esferas ligadas ao poder?
Ao elegermos o Jorge Paulo como presidente da CP Distrital de Lisboa, no próximo dia 19, estaremos - sem qualquer dúvida - a colocar o Homem certo no lugar certo... para acabar com a palhaçada!


De Pera Rocha a 13 de Novembro de 2011 às 00:30
Meu caro Rui
O seu azimute está errado!
Roque da Cunha tem condições porque representa os valores e o homem comum que labora. O mais importante de tudo, entendeu agora?


De rui.freitas a 13 de Novembro de 2011 às 01:44
Meu Caro Pera rOCHA (13 de Novembro de 2011 - 00:30), o meu pedido de desculpas pelo erro de interpretação do seu anterior comentário. Falha minha, sem dúvida, apenas "justificada" pelo cansaço. Não houve outra intenção pois, como sabe, incluo-me entre o grupo de Amigos do Jorge Paulo.
Assim, permita-me fazer minhas as suas palavras, com as quais concordo em absoluto.


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 22:58
Caro Diogo (10 de Novembro de 2011 às 21:15), como já aqui lhe disse, "A Natureza das Cousas" tem muito que se lhe diga. Mas você não disse nada; pelo menos nada de jeito!
E já nem me refiro à confusão dos nomes do autor da foto (que, como bloguer sério, faço questão de sempre referir) com o do candidato à CPDistrital de Lisboa: Jorge Paulo Roque da Cunha; não. Refiro-me a essa "maravilhosa tirada" de que "os militantes não sejam envolvidos no debate!" Essa, foi de mestre... desencartado!
Então quem é que você entende dever ser envolvido? A sua resposta é por mim ansiosamente aguardada.
Eu percebo que você viva num mundo à parte, numa espécie de "bolha" de fantasia e, digo-lhe sinceramente, ainda consegue ser mais "naif" do que eu! Atrevo-me até a confessar publicamente que você "descobriu a pólvora"! Pena é que foi demasiado tarde, e gostaria de ter lido igual reacção, quando Sócrates & pandilha desgovernavam esta País.
Então os banqueiros e especuladores é que ditam "lérias" na política? CABUMMMM... descobriu a pólvora e acendeu o rastilho...
Ou será que está a referir-se às PPP's, SCUT's, Ascendi's, BES(es) e outros que levaram a fatia de leão e nos deixaram nesta degradante estado perante o resto da Europa e do Mundo? Se for assim...
Desconheço em que partido você milita; e isso para mim é o menos importante. Mas, no PSD não é certamente! Se fosse, estaria agora a ler o seu escrito, como uma séria e necessária crítica a quem nos colocou no buraco e não a quem dele nos quer tirar.
É difícil? É! Vai levar dois ou três anos? Espero que sim! Encontrará muros e muros de descrença? Claro que sim! Mas, toque lá na sua consciênciazinha (se a tem) e admita (se quiser, souber ou puder) que algo já começou a mudar em Portugal! Para mellhor.
Não tão cèleremente como desejávamos, mas note que já há quem tenha "as barbas de molho".
Ou ainda não reparou?


De Laranjal oeste a 10 de Novembro de 2011 às 23:13
o Roque da Cunha já foi ... mais Cavaquista que o Cavaco, mais Isaltado que o Isaltas, mais Deputado que os outros Deputados, da JSD e o Coelho também ... Já foi candidato à Amadora e o Coelho também ... Perderam!!
Coelho, põe-te ao "KIT", vem aí o Roque da Cunha!!!!


De rui.freitas a 11 de Novembro de 2011 às 23:21
Caro Laranja oeste (10 de Novembro de 2011 às 23:13), aquilo que escreveu, demonstra que, "a Oeste, nada de novo" e que só quer ser "mais papista do que o Papa"!
Não sei se Jorge Paulo já foi (ou é) cavaquista mas sei que não foi mais "isaltado" do que Isaltino Morais; sei que foi deputado (e cumpriu bem a sua função), que ocupou diversoa cargos na JSD, no PSD local, distrital e nacional. Sei, sabemos tudo isso, assim como sei que foi candidato à Câmara Municipal da Amadora e, não ganhando, assumiu o seu lugar de Vereador... SEM ACEITAR PELOUROS! Isso não "lhe diz nada", não lhe lembra nadanem ninguém?
Roque da Cunha já ganhou e já perdeu eleições. E daí? Eu também passei da maior maioria PSD de sempre em Paço de Arcos e depois perdi uma eleição por cerca de 500 votos. E daí?
O seu clube ganha todos os jogos em que participa? O meu, não. E daí?
Afinal, aquilo que você pretendeu dizer... não disse! Refugioou-se "nas tábuas" e no anonimato. Nada mais do que isso!


De Daniel Alves a 12 de Novembro de 2011 às 14:12
Rui, em Democracia há k saber ganhar e perder. Alguns só sabem ganhar, quando perdem vão aos arames ou perdem a compostura, A sua resposta é assertiva ao Laranjal do oeste.


De rui.freitas a 13 de Novembro de 2011 às 01:48
Ora, nem mais, Caro Daniel (12 de Novembro de 2011 às 14:12), até porque só graças às muitas "cambalhotas" que dão, é que alguns "ganham sempre" e estão "sempre do lado certo"! Até um dia...


Comentar post

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS