Terça-feira, 11 de Junho de 2013
Temos candidato à Junta de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias?

Nas próximas eleições Autárquicas, embora muitos eleitores ainda o desconheçam, o Município de Oeiras passará das actuais 10 freguesias para apenas cinco. Uma delas - a única que me interessa - presumo que terá a designação de União das Freguesias de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias.

Mais do que uma freguesia, será - pode dizer-se assim - uma mega-freguesia ou, se preferirem, um mini-município. Aliás, existem pelo país concelhos que não chegam a congregar tantos eleitores como a junção destas três autarquias, pelo que a responsabilidade, a entrega, o conhecimento, o trabalho e o querer Servir terão de ser equivalentes à grandeza da nova "união".

Pouco ou quase nada se sabe acerca de eventuais candidatos pelos partidos que habitualmente concorrem em Oeiras (PSD, PS, IOMAF (ou AOMAF... ou PVMAF, não sei?), CDS-PP, PCP/CDU e BE. "Segredo dos deuses", parece...

 

Bom, mas antes de continuar, devo esclarecer o meu amigo Zé que, acima de tudo, quero e espero que vença o candidato indicado pelo Partido Social Democrata. Isto porque, contrariamente ao que ele pensa da minha forma de estar na política, não sou um "extremista e faccioso"! Limito-me - e disso não abdico - a ser justo nas minhas apreciações: aplaudo o que entendo estar bem e critico aquilo de que discordo; não sou "atento e venerando".

 

Vamos, então, à candidatura à mega-freguesia.

Segundo é público no Facebook, pode ler-se que já temos candidato. Era o próprio quem o garantia, em 5 de Junho passado:

"Olá Facebook reencontrei-te. A todos os amigos que conseguem ver o que escrevo. Iniciei hoje um novo capítulo da minha vida. Aceitei o convite do meu amigo Francisco Moita Flores, para cabeça de lista à Junta de Freguesia de Oeiras e S. Julião da Barra, Paço D'Arcos e Caxias. Um novo capítulo se irá desenrolar. Nunca tive ambições - excepto descobrir o Brasil (tem umas telenovelas patuscas e umas morenas de antologia) mas o artolas do Álvares Cabral chegou primeiro. Paciência, Continuo a navegar."

Joia Silva, eng. Agrónomo, presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários de Oeiras e técnico superior no Ministério da Saúde.

 

Em resumo, pode não se gostar da brejeirice do anúncio (eu, pelo menos, não gosto) e pode até criticar-se o facto do candidato desconhecer que ESTA freguesia não é Paço D'Arcos mas sim Paço de Arcos; o que já não consigo admitir, ou sequer perceber, é que alguém - o próprio Francisco Moita Flores ou responsável(eis) da Concelhia de Oeiras do PSD - escolha uma pessoa que não esconde ser tão "próxima" do IOMAF.

Que esteja presente no evento Semana da Protecção Civil em Oeiras ou receba o candidato IOMAF no seu gabinete da Associação, é perfeitamente natural, dado o fazer em representação dos BVO; muito estranho, é ter estado por diversas vezes na campanha IOMAF, como o provam várias fotografias que estiveram publicamente visíveis no extinto site IOMAF. Inaceitável, é estar presente na apresentação do actual presidente em exercício da CMO, quando do anúncio da sua candidatura - in SIC Notícias - 2-10-2012

Mesmo que possam ser amigos de longa data, há ocasiões em que o bom-senso deve imperar.

Atentem e revejam cuidadosamente o minuto 2:02 da entrevista/reportagem referida acima...

Caro dr. Moita Flores, ainda vai a tempo de "emendar a mão" e dizer-me, dizer aos militantes PSD, dizer aos oeirenses que o que aqui escrevo, afinal, já não corresponde à verdade!

Fico a aguardar.



Publicado por rui.freitas às 01:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

13 comentários:
De Leite Pereira a 13 de Junho de 2013 às 23:59
Vejo isto como uma brincadeira de mau gosto


De rui.freitas a 14 de Junho de 2013 às 02:42
Também eu, Leite Pereira. Só pode ser mesmo, ou então essa é que é mesmo contra-informação, razão pela qual aguardo que o visado desminta o "convite"!


De nolame calzione oeiras a 14 de Junho de 2013 às 03:06
Joia Silva ·
É uma honra para mim concorrer ao lado de Dr Moita Flores como independente apoiado pelo PSD. A única critica que considero com alguma consistencia é "alguma brejeirice" aceitavel numa pagina pessoal. Já é pouco elegante que utilize o que escrevi e mesmo uma foto minha para ilustrar o seu comentario. Recebi todos os Partidos que mo solitaram na sede dos BVO. A sua indignaçao vai da minha proximidade a pessoas do IOMAF (com as quais trabalhei em tempos idos, nomeadamente na ADO) e ter estado presente numa cerimónia em outubro de 2012. É realmente notavel a sua (vossa) tolerancia . Ja agora na foto reconhece duas pessoas notaveis d PsD a nível nacional


De rui.freitas a 14 de Junho de 2013 às 23:30
Caro "nolame calzione oeiras" (14 de Junho de 2013 - 03:06), como é meu hábito, responderei clara e educadamente ao seu comentário, começando por estranhar que o não tenha feito em seu nome mas sim com pseudónimo e nome (?).
Partindo do pressuposto de que se trata, efectivamente, do eng. Joia Silva e não de alguém por si, aconselho-o a reler com atenção o "post" que comenta e que, em nenhuma linha discordo do que aqui escreve:
1.º - concordo ser uma honra estar ao lado de Moita Flores nesta caminhada, ele próprio candidato independente;
2.º - a sua página no FB é pessoal mas igualmente pública, pelo que os seus escritos e fotos também o são;
3.º - em parte alguma do meu "post" encontra críticas ao facto de ter recebido representantes de partidos, na sua qualidade de presidente dos BVO, bem antes pelo contrário, isso até está claramente referido;
4.º - claro ficou, também, que qualquer cidadão é livre de escolher os amigos e com eles se relacionar. A minha estranheza - como escrevi - advém deste facto (releia o "post", repito): "Mesmo que possam ser amigos de longa data, há ocasiões em que o bom-senso deve imperar". Isto é, eu não o fiz, não o faço, nem o farei... sei "separar as águas", pois aceitar ser candidato a qualquer cargo inclui ser-se equidistante de tendências que não as de quem nos convida. Lembro-lhe que a sua presença não foi num qualquer evento autárquico onde representasse os BVO mas sim na apresentação de uma candidatura partidária...
Finalmente, dizer-lhe que desconheço a que foto e a que "pessoas notáveis do PSD" se refere.
Repito que quero deixar bem clara a minha dúvida em estar a responder mesmo ao eng. Joia Silva ou não. Seja como for, que fique esclarecido, de uma vez por todas, que o meu "blog" foi, é e será sempre de cariz político-partidário, pelo que o que escrevo - nunca de forma ofensiva - reflecte tão só a minha opinião pessoal, pelo que não há lugar a "vossa" mas sim sua... ou tua, tanto faz.
Não esqueça, já agora, que a grafia correcta é Paço de Arcos e não Paço D'Arcos!


De Anónimo a 18 de Junho de 2013 às 21:30
Qual o curriculum vitae deste candidato?
Nasceu no Concelho?
Quais os seus predicados?
Que sensibilidade tem para a Cultura, Acção Social, Ordenamento do Território, Desporto, Mobilidade, Transportes?
O que sabe da Lei dos Solos?
É do tempo onde havia Campo no Concelho?
Sabe o que é Campo?
O que lhe diz a preservação das linhas de água?


De rui.freitas a 20 de Junho de 2013 às 01:04
Caro Anónimo (18 de Junho de 2013 - 21:30), coloca-me questões às quais não posso responder, visto desconhecer em absoluto o percurso curricular do eng. Joia Silva, do mesmo modo que não conheço se tem ou não "queda" para a Cultura, Ordenamento do Território, Mobilidade, Transportes e Lei dos Solos.
No âmbito da Acção Social e do Desporto, tem a seu favor os cargos que ocupou/ocupa na Associação Desportiva de Oeiras e nos Bombeiros Voluntários da sede do município. Dê-lhe, por isso, o benefício da dúvida.
Tomo a liberdade de discordar de si, no que concerne ao facto de ser "importante" ter nascido no Concelho de Oeiras. Isto porque, não sendo eu nascido em Paço de Arcos, presidi - com muita honra - à sua Junta de Freguesia; lembro-lhe ainda que o próprio Isaltino Morais (o presidente que mais tempo esteve à frente dos destinos do município) também não.
Temo que todas as respostas, as mais completas, apenas o candidato as pode dar. Aconselho-o, no entanto, a esperar sentado...


De Anónimo a 20 de Junho de 2013 às 23:02
Esperar sentado?
O Concelho foi arrasado pela gestão dos últimos 25 anos. Há quem considere esse período temporal uma geração.
Não foi único, mas foi dos mais emblemáticos.
O desenvolvimento sustentável é outra matéria. Se apreciamos os índices disponíveis, tanto do INE, como outros, poucos, que existem, ficaremos inebriados ou deslumbrado com o crescimento.
O PIB constrói-se com trabalho, mas há indicadores alternativos ou complementares, como PIF ou o FIB, Felicidade Interna Bruta.
Em Oeiras têm-se de conjugar o FIB.
O crescimento foi feito em detrimento da Paisagem, dos Solos, das linhas de água, da Biodiversidade.
O Campo desapareceu.
Restam algumas Quintas.
É claro que na Margem Sul fizeram a mesma destruição. Mas nós queremos Oeiras.
Os saloios de Oeiras, também quiseram e muitos não tinham nascido aqui.
Mas a ingratidão tem limites.
Veio para este Campo, Gulbenkian Ciência, Campus IST, Clusters, etc. Fizeram fachadas como o Parque dos Poetas, etc. Eliminaram as barracas. Mas o que surgiu, nunca poderia ser à custa do Campo. Excessos de construção, completa destruição dos melhos terrenos, concentração de edifícios em altura, completa ausência de planeamento territorial.
Todo este terramoto, merece um Livro Branco e Negro. O Brasil cresce, ficam os economistas deslumbrados, mas a sua Natureza, que também é nossa, tem sido completamente destruida.
Mais sete barragens. A Amazónioa é nossa.
É de todos os habitantes do Planeta.
O que queriam fazer e querem, fazer em Oeiras?
Fundição de Oeiras, Alto da Boa Viagem, Torres na Lusalite, etc. O que fizeram de Carnaxide? O que fizeram em Linda-a-Velha, etc.
Em 48 anos pode-se fazer mais Obra.
Temos um País no Litoral, afundando-se num caos, com causas no deslumbramento lusitano.
Estádios de Futebol, Expo, elefantes brancos por todos os lados, não serão as auto-estradas, fêmeas...
Em 25 anos deixou-se de falar de Campo.
Mas há quem, GRT, aos noventa anos, continue a explicar que não se pode enganar sempre a Natureza. Delgado Domingos, Felipe Duarte Santos, Rajendra Pachauri, etc. alertam-nos para a grandiosa Obra que o Homem tem feito.
Em Oeiras o vendaval passou.
Os que amam o Campo, têm que perguntar o que vai ser o Futuro?
Agricultura não é coisa do passado.
O Homem não pode passar sem Água.
Qual vai ser a política da Água em Oeiras.
Não falamos de SMAS, falamos dos nossos Rios, Ribeiras e a água doce que haverá, mas ainda não foi estudada.
Arre, Chega, Apre.
Pedimos desculpa.


De rui.freitas a 29 de Junho de 2013 às 00:13
Caro Anónimo (20 de Junho de 2013 - 23:02), totalmente de acordo com a sua apreciação, com apenas duas excepções:
1 - "Restam" ainda terrenos já urbanizados (consultar PDM), onde as obras não começaram, pelo que se antevê mais betão aprovado em mandatos de Isaltino Morais;
2 - Apesar disso, existiram ideias e projectos válidos; quer se queira quer não.


De Anónimo a 30 de Junho de 2013 às 23:14
O Anónimo tem razão, não acha, vizinho Rui?
O vizinho Rui refere que foram feitos projectos válidos.
Pudera, com tantos técnicos capacitados, mal parecia que em tantos anos tal não acontecesse.
Agora não sei se sabe, mas há muitos técnicos da CMO que estão completamente acomodados, "castrados" dos seus saberes e que não fazem ondas.
Porque precisam do seu emprego e têm medo de afrontar, o Presidente e também os superiores hierárquicos, que foram eles que também fizeram Oeiras.
Depois das eleições vai saber-se das cambalhotas desses técnicos.
Limpando as suas responsabilidades vão atribuir todas as decisões ao visto final do Presidente.
Traição?
Quem os promoveu foi o Presidente.
É assim a estatura dos autarcas e de quem lhes prepara a papinha.
Sendo o procedimento idêntico em muitas Câmara, isso não invalida a promiscuidade e falta de ética de profissionais ou portugueses, que deviam de assumir os regulamentos, o respeito pelo PDM, ou o respeito pela Constituição.
Mas os técnicos têm família e precisam de algumas mordomias que não encontram noutros empregos.
Assim vão fazendo modos de vida acima daqueles munícipes em que a carestia é manifesta.
É claro que o futuro Presidente vai dar uma vassourada nesses funcionários que se limitaram a construir as monstruosidades e a fabricar esta Presidência de cerca de 30 anos.
Vizinho Rui, sabe o que aconteceu com as cheias da Madeira de 2010?
Quem promoveu os licenciamentos e preparou a aprovação para o Presidente dar o visto final?
Quantos técnicos foram presos?
Os dramas ocorridos têm de ser só imputados ao Presidente? Estes não podem saber toda a legislação e particularidades dos Planos, por muita vontade que tenham em satisfazer as clientelas, os construtores e os amigos.
Temos que perceber as causas do que se passou na Madeira e por muitos sítios de Portugal e pelo resto do Mundo. A legislação seria para cumprir mas as artimanhas driblam perfeitamente uma "Justiça".
O que acha Rui?


De Anónimo a 2 de Julho de 2013 às 22:30
Caro Rui Freitas estou a ficar entusiasmado com a conversa e acho que no Blogue há lugar a estas trocas de opinião. É pena que o Blogue não tenha outra dimensão e que não seja visitado por muitos mais oeirenses e não só.
E sabe porquê?
Porque em Oeiras nestes trinta anos de D.Morais não houve discussão e debate de ideias.
Não pela culpa maior do edil, mas pelo estádio intelectual da população. Sentiram-se bem com o que lhes foi proporcionado e foram vivendo com a Obra, também acima da realidade, desprezando a realidade histórica do Concelho e com os tiques de qualquer classe que quer subir sem discussão dos porquês. Na História, Oeiras é um território rural em que não havia o direito de ser completamente descaracterizado. Não são trinta anos que devem arrasar séculos de Paisagem. Os Gregos não queriam construir assim as Polis.
O Blogue faz falta à discussão que terá de ser feita, como acontece noutros Blogues a propósito de questões mais nacionais.
Havia um Blogue O.Local que se arvorava a tribuna, mas teve medo dos anónimos.
Houve uma Maioria Silenciosa ou Minoria? em Abril, mas foi calada. Há uma Ass. Espaço e Memória que poderia ser um Blogue que a discussão sobre História do Território e políticas da História fosse feita, mas não querem. Têm a legitimidade da sua linha. Referimos isto porque não há um verdadeiro Blogue que promova a discussão sobre Paço de Arcos e sobre Oeiras.
Este Blogue que vocações quer assumir?
Um abraço.


De rui.freitas a 4 de Julho de 2013 às 00:46
Caro Anónimo (2 de Julho de 2013 - 22:30), fico extremamente satisfeito que a leitura o tenha entusiasmado, mas devo dizer-lhe que no "Pinhanços dixit..." sempre existiu liberdade de opinião... de quem o escreve e de quem o comenta. Apenas uma vez - uma só - eliminei um comentário e por razões raciais.
Agradeço-lhe, com toda a sinceridade, a opinião positiva que tem acerca deste "blog" mas, creia e sem qualquer laivo de vaidade da minha parte, nem sempre foi fácil mantê-lo, pelo menos no que aos temas de actualidade dizem respeito. Tempos houve, em que a escrita era diária (ou quase); nos anos mais recentes, mercê de pressões e até ameaças sobre algumas pessoas que me passavam informação, tornou-se maiis difícil aceder a certas "fontes". Além disso, o cansaço natural de quem, por vezes, sentia estar "a pregar no deserto", também contribuiu para o espaçamento no tempo da desejada intervenção.
Refere - e eu subscrevo - que muitos se "sentiram bem com o que lhes foi proporcionado e foram vivendo com a Obra, também acima da realidade, desprezando a realidade histórica do Concelho e com os tiques de qualquer classe que quer subir sem discussão dos porquês". Como respondi ao anterior Anónimo, repito que muitos se deixaram inebriar com "a obra feita", quantas vezes faraónica e, por isso, desnecessária!?
Na verdade, Oeiras não poderia continuar a ser - SÓ - um Concelho rural... mas também não havia necessidade de o descarecterizar quase totalmente como em muitas freguesia se vê!
Aliás, recordo-lhe ainda o que respondi no passado dia 29 de Junho: "Restam" ainda terrenos já urbanizados (consultar PDM), onde as obras não começaram, pelo que se antevê mais betão aprovado em mandatos de Isaltino Morais". Lamentavelmente, é a pura e dura realidade.
Hoje, prestes a atingir os 300.000 visitantes, o "Pinhanços dixit..." continua e continuará a ser uma porta aberta para quantos por ela queiram entrar. Sem medos, sem se desviar um milímetro da linha com que sempre pautei a minha vida profissional e pessoal: a Verdade!
Sem poder dar-lhe, neste momento, qualquer garantia sobre o futuro próximo, atrevo-me apenas a dizer-lhe que tentarei trazer aqui, sempre que possível, temas que possam gerar o tal debate de ideias, não coarctadas, de que fala.
Para já, fica o meu agradecimento pelo desafio.
Bem-haja!


De rui.freitas a 4 de Julho de 2013 às 00:20
Anónimo (30 de Junho de 2013 - 23:14) e Caro "vizinho". Obviamente que tem razão e faz todo o sentido aquilo que aqui refere, no que concerne à impossibilidade técnica dos presidentes saberem tudo; para isso, existem os profissionais de cada Divisão ou Departamento: para tentarem realizar, na prática, a obra nascida de opções políticas, aconselharem, darem pareceres técnicos... O problema foi - como o "vizinho" sabe - que muitas vezes, digo eu..., pode ter acontecido que os pareceres também não tenham sido escutados pelo(s) decisor(es), não sei!
E tenho para mim, também, que além do "vizinho" conhecer a forma de reagir do decisor, sabe igualmente que poucos tiveram a coragem de o afrontar; e os que tiveram... Puffff!
Naturalmente que, durante o trajecto, outros tantos se foram acomodando - é verdade - e muitos pensaram nas famílias a quem tinham de alimentar e proporcionar a melhor vida que lhes era permitida.
É minha convicção que, como diz, apenas uma escassa camada da população conhece ou alguma vez leu um qualquer Plano Directos Municipal ou Plano de Pormenor; muitos deles terão lido, mas sem saberem interpretá-los, de novo por desconhecimento técnico; a esmagadora maioria, nunca sequer se interessou por "esses assuntos". Não menos verdade é que munícipes e fregueses se deixaram inebriar pelo fausto da "obra feita", sem nunca a questionarem. Dou-lhe o exemplo do famigerado SATUO: durante semanas, no Salão Nobre da Junta de Freguesia de Paço de Arcos, esteviveram em apreciação/discussão pública, projectos, maquetas, vídeos e demais documentação fornacida pela CMO (que fez o mesmo na Loja CMO no Oeirasparque). Só posso referir-lhe o que aconteceu na Junta... Sabe quantas pessoas por lá passaram? Penso não errar se lhe disser que não devem ter chegado à centena. Sabe quantos opinaram no livro existente para o efeito? Cerca de duas dezenas. Sabe quantos emitiram "parecer" ou opinião negativa? ZERO! Depois, foi o que o "vizinho" sabe: "caíu o Carmo e a Trindade"...
O mesmo se aplica ao PIPA (sabe o que é, claro), ao não menos famigerado Interface para transportes públicos (sabe como está, não sabe?) e outras intervenções que apenas e só geraram mamarrachos.
Aguardemos, portanto, que o novo presidente queira dar a tal "vassourada" e, sobretudo, rodear-se de pessoas que sabem fazer!


De Militante do PSD Anti-Verde Alface a 28 de Julho de 2013 às 01:05
Boa noite

Devo dizer que perdi a confiança muitos anos no PSD Oeiras, mas com Moita Flores voltei à carga. É uma honra estar ao lado deste candidato, e como tal decidi voltar ao meu partido.

Na minha freguesia candidata-se o Eng. Joia da Silva, em questão, que duvidei quando não sabia quem era. Mas devo aqui, com grande ênfase, defende-lo.

Primeiro o CV: Engenheiro Silvicultor, foi professor do Ensino Superior, Tecnico Cardiopneumologia e presidente da associação humanitária dos Bombeiros de Oeiras.

A personalidade: muito humilde. Sabedora do que faz. Ouvinte. Ambicioso. Não estava á espera de alguém assim, é raro encontrar-se nos partidos.

As ideias: conheço algumas, mas ainda não as divulgo. Mas sempre que as oiço sei que se pautam por serem passives de execução, muito inovadoras e ambiciosas.

Assim, meus caros, peço que lhe dêem o benefício da Dúvida. Falem com ele, liguem-lhe, marquem um café. Apenas garanto-vos o seguinte: Moita Flores sabia o que fazia quando o convidou, e apoio-o até ao fim.


Comentar post

Sempre na hora certa
anti-corrupção
Visitantes desde Maio 06
Acordo Ortográfico
Prémios recebidos
ThinkingBlogger blog com tomates
Visitantes on-line
online
Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Meteorologia
     
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS