Domingo, 15 de Julho de 2007
Certo pelo incerto? Antes isso, do que vender-se!

000patgh 

Hoje, encerradas as urnas em dia de eleições intercalares para a Câmara Municipal de Lisboa, comentei com algumas pessoas, que era capaz de apostar quais seriam as declarações do Presidente do Partido Social Democrata, Dr. Luís Marques Mendes, no rescaldo deste acto que ocorre pela primeira vez em Lisboa.

E não errei; o que equivale a dizer que, mais uma vez, o Dr. Luís Marques Mendes é um HOMEM de uma cara só.

Serei criticado por isso, alvo de gozo de alguns, olhado com desdém por outros mas, tal como ele, continuarei de cabeça erguida!

Aos mais esquecidos, recomendo a leitura de muitos artigos e opiniões de críticos internos amplamente publicitadas (e usadas) pela franja de Comunicação Social que não vê no PSD uma alternativa credível ou, pior ainda, pelos que, dentro do próprio Partido, cometem a leviandade de pensar que Luís Marques Mendes não é o líder que esperavam, queriam ou desejavam.

No dia em que, contra todos os prognósticos, não ganhei as eleições Autárquicas de 2005, um Grande AMIGO enviou-me a frase que encima este blog: “O vitorioso tem muitos amigos; o vencido, bons Amigos”. E é, cada vez mais, uma grande verdade!

Ainda o Executivo da Câmara de Lisboa estava coeso e apenas “algumas nuvens” ensombravam as relações com a vereadora do CDS-PP, e já os habituais “arautos da desgraça” exigiam que Marques Mendes “provocasse” a queda da equipa que liderava a Edilidade.

Fê-lo, quando entendeu chegado o momento de não retrocesso; quando as suspeitas (ou mais do que isso… logo se saberá) ameaçavam fazer perigar seriamente a credibilidade de um todo liderado por alguém a quem ele próprio havia dado o seu aval.

Contrariamente ao que muitos julgam hoje, o Dr. Luís Marques Mendes não falhou; acertou!

Não há nada pior do que a suspeita!

Desconheço em absoluto as conversas havidas entre o Presidente do PSD e o então Presidente Carmona Rodrigues ao longo dos “meses de crise” na CML. Todavia, conhecendo - como acho que conheço - o Dr. Marques Mendes, estou seguro que a sua decisão se baseou em factos e declarações que lhe foram presentes em cada momento.

Sobre a sua cabeça pairaria, para sempre, um grande e afiado cutelo se, por acaso, não tivesse decidido como decidiu, no momento e com os dados de que então dispunha.

Aliás, se bem se recordam, não foi só um (o eterno candidato gaiense) a “sugerir” que, se Marques Mendes não tomasse a decisão que tomou, era sinal de um “líder fraco”.

O que não é, nem por sombras, o caso!

Tomou, como disse, a decisão no momento que achou mais oportuno... e logo saíram a terreiro os tais “profetas da desgraça” a augurar-lhe um futuro efémero.

Mas, não será sempre assim, no Partido Social Democrata? Infelizmente!

Bom mesmo, é o líder que já não o é... Nunca o que está!

É chegado o tempo de todos os militantes sérios se questionarem: Porquê?

Pelo lado do Dr. Luís Marques Mendes, tudo ficou novamente claro hoje à noite: antecipar as directas e, sobretudo, confirmar que não alteraria em nada as decisões que tomou.

Este, é o meu líder! Este, é o Presidente do meu Partido!

 

Ah! Desenganem-se, também, aqueles que pensam que isto consubstancia qualquer “declaração de derrota”. Porque, em primeiro lugar, não houve derrota; em segundo, não me competiria a mim - se fosse o caso - fazê-la aqui!

Passem bem e... até às Directas!

Agora, estejam à vontade... Critiquem-me, chamem-me nomes, gozem com a minha fidelidade a este líder, pois “é para o lado que durmo melhor”.

Outros líderes houve que, não sendo a minha escolha, sempre respeitei. Como deve ser, como deve proceder todo e cada um dos militantes do Partido Social Democrata.

Lamentavelmente, nem todos pensam assim.

O que é pena! Líder eleito, deve ser respeitado. Não que esteja imune à crítica... Mas essa deve ser feita no momento e no local próprio. Nunca na praça pública!



Publicado por rui.freitas às 23:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

6 comentários:
De consciencia.critica@hotmail.com a 16 de Julho de 2007 às 02:02
Caro Rui Freitas,
Admiro a sua frontalidade e a honra que coloca nas suas palavras, embora discorde em absoluto.
Para mim ficou provado que o sr. Marques não é homem para presidir a um partido tão grande...
O modelo, a equipa e a teimosia estão a destruir o partido. Nunca houve tantas vozes contra, assim como nunca obtive o PSD um resultado tão catastrófico. E esta é uma verdade consubstanciada com factos. Por isso meu caro, não o critico a si, Simplesmente, estou em profundo desacordo. O resultado do PSD, dá-me para isto... hahahahahahaha!


De rui.freitas a 16 de Julho de 2007 às 03:26
Agradeço, a sério, a sua frontalidade e respeito, naturalmente, a sua opinião, discordando também, obviamente, sobretudo do "resultado catastrófico".
Mal andaria eu comigo mesmo, se não aceitasse a sua apreciação... diferente da minha.
Até porque sei que outras críticas virão aí... e não serão, certamente, tão puras e sérias como a sua.


De Direct Current a 16 de Julho de 2007 às 23:41
Era só o que faltava andar a criticar-te, Rui Freitas, só por dizeres o que pensas e assumires que estás ao lado de Marques Mendes. E era só o que faltava tu criticares-me por ter a mesma atitude, mas uma posição diferente.

Não concordei com as últimas decisões e orientações políticas que MM teve. E não sou leviano. Critiquei a direcção e de maneira nenhuma não me arrependo embora me questione se MM é de facto a melhor alternativa para o PSD. Um militante do PSD deve assumir as suas posições, quer interna quer publicamente. O querer restringir a discussão ideológica ou posição interna de crítica ou autocrítica ao Partido é um ERRO.

Uma pessoa deve ter o direito de poder apoiar ou não apoiar um determinado projecto político e ser livre de o dizer publicamente, mesmo que isso traga "amargos de boca" à direcção. Querer restringir a discussão a órgãos internos do partido é perigoso e faz-me lembrar as Comissões do PCP.

Não há líderes perfeitos, nem democracias perfeitas. A realidade é o que é, e os militantes devem tirar as devidas ilações do que aconteceu e questionar se é este o rumo que o PSD deve ter.

Abraço.


De Isabel Magalhães a 20 de Julho de 2007 às 18:37
Caro Rui Freitas;

Companheiro.

Também admiro a sua frontalidade e a sua lealdade ao Presidente do PSD.

Confesso que não gosto de ver o meu Partido onde se encontra o que não quer dizer que atribua a totalidade das culpas ao Dr. Marques Mendes...

Por outro lado tb subscrevo o DC na parte que respeita o direito do militante poder expressar livremente a sua opinião pois discordar não é sinónimo de falta de respeito. (digo eu!)

Votos de um bom fim de semana.

Um abraço.

I.



De rui.freitas a 22 de Julho de 2007 às 23:54
Meus queridos Amigos,
Mal estaria o PSD se o líder (seja ele qual for) não puder nem souber ouvir vozes "contrárias". Não é isso que eu digo, entenda-se!
O que sempre me causou confusão, é que há sempre um pequeno grupo que, fazendo muito "barulho", é ouvido e "retransmitido" por certos órgãos de Comunicação Social, que assim vendem mais "papel" e mais "imagem", esquecendo o essencial. Experimentem ver o Canal Parlamento em dia "quente" e, à noite, ouçam os telejornais... Comparem!
Além disso, o tal "grupo" é sempre o mesmo e adora trazer as tricas para a praça pública... Isso, é que eu critico, pois no momento certo, nunca vão a jogo, preferindo a sombra onde podem criticar à vontade.
Acham que é só com Marques Mendes? Não, não é!
Já foi assim com Marcello, com Nogueira, com Barroso e até com Santana...
Esses "críticos", dispenso...


De menino mau a 24 de Julho de 2007 às 13:28
é assim o psd..esta sanguinidade dos seus militantes , sempre com o coração ao pé da boca..é simultaneamente a força e fraqueza do psd. é assim a sua cultura.


Comentar post

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS