Sábado, 3 de Junho de 2006
Vamos "conquistar" Espanha?

000274y3
O calor aperta, o Verão parece já estar aí e, como tal, entramos num período de descontracção e brincadeira - mais ou menos a sério... se é que me entendem? Vai daí, como cheguei há poucos dias de Espanha, decidi aproveitar este sábado para tentar fazer-vos pensar em coisas menos “sérias” do que as “chatices” do dia-a-dia.
Ocorreu-me que muitos portugueses se queixam (mas aproveitam, claro) da “invasão” espanhola na nossa economia diária (os produtos expostos em hipermercados - e não só - são, maioritariamente, “made in Spain”...), razão mais do que suficiente para tentar encontrar a “solução” para este “problema”.
De repente, "fez-se luz" no meu cérebro... José Sócrates tem toda a razão! E está a preparar, lenta mas eficazmente, a "vingança" contra Espanha, país que pretende conquistar! Só é pena que se tenha lembrado de começar por "usar" as grávidas neste "combate"...
Não perceberam? Eu explico! Leiam, leiam muito... jornais portugueses e "castellanos" e... "verão a luz"! Dentro de nove meses, pelo menos...
000256bc  (Correio da Manhã - 02-06-06) http://www.correiodamanha.pt/

“Espanha teme uma invasão de alentejanas em Badajoz, na sequência da entrada das grávidas de Elvas e Campo Maior.”
Mas, como não há bem que sempre dure, já se prevê que, “em resultado da reacção dos políticos da Extremadura, as portuguesas, dentro de seis meses, poderão ficar impedidas de dar à luz em Espanha”.
“O conselheiro [membro do governo regional] da Saúde e Consumo, Guillermo Fernández Vara, comprometeu-se ontem, na Assembleia Regional de Mérida, a declarar sem efeito, a partir de 1 de Janeiro de 2007, o acordo para que as portuguesas dêem à luz em Badajoz, se nos próximos seis meses, ficar demonstrado que esta colaboração “pontual” prejudica os extremenhos.
Ouvida pelo CM, fonte do Ministério da Saúde português lembra que “há um protocolo assinado e que Espanha tem de assumir os compromissos”. Mai nada, valentes!
“A Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARSA) reconhece que o acordo poderá ficar sem efeito. Contudo, as datas para o eventual fim do protocolo divergem: Fernández Vara diz que este “poderá ficar sem efeito a 1 de Janeiro”. Mário Simões, porta-voz da ARSA, precisa que “o protocolo tem a validade de um ano, sendo renovado automaticamente”.
Odete Neves, do Movimento Pró-Maternidade, diz que as declarações do conselheiro espanhol “só aumentam o clima de insegurança nas mulheres de Elvas”.
E daí, pergunto eu: vamos ou não “conquistar” Espanha? Pode levar alguns largos anos, mas a razão está do lado de Sócrates: cada português ali nascido é um potencial futuro espanhol!
Ainda não acreditam nas intenções do nosso PM? Então, conheçam mais esta forma “subtil” de “invadir” o território de “nuestros hermanos”...
 
(Correio da Manhã - 24-05-06)
“Óvulos vendidos em Espanha”
“Há cada vez mais mulheres portuguesas a vender os seus óvulos em Espanha. São jovens, a maioria em idade universitária, que vivem e estudam nos grandes centros urbanos do país vizinho, muitas ao abrigo do programa Erasmus (que facilita a mobilidade dos estudantes) e que, em troca de quase 1000 euros, doam os óvulos - algo proibido em Portugal.”
E ainda dizem que o homem não pensa? Já é embirração!
Ok! Ainda não acreditam? Então, tomem mais esta...
 
(Correio da Manhã - 03-06-06)
“Mil estudantes portugueses fazem exame de espanhol”
“Cerca de mil estudantes portugueses realizam hoje e amanhã os exames de acesso às universidades espanholas, no Instituto Espanhol (Dafundo).
Os candidatos vão realizar cinco exames, quatro em Castelhano e um noutra língua, que pode ser Português. A maioria concorre para cursos de Medicina - 85 por cento escolheu a área de Ciências e 15 por cento quer entrar em cursos de Humanidades.”
Já pensaram no que estes futuros médicos (muitos dos quais ficarão por lá, se forem espertos...) podem fazer pelas grávidas portugueses que passarão a ir a Espanha ter os seus filhos “espanholeses”?
 
A “ofensiva” já começou, e precisamente no Dia Mundial da Criança.
O encerramento do bloco de partos e a urgência de obstetrícia e ginecologia do Hospital de S. Miguel, marca o fim dos nascimentos no hospital de Oliveira de Azeméis, a primeira das 16 maternidades que o ministro da Saúde, Correia de Campos, pretende fechar até ao final de 2007.
(C. M. - 2006-06-01)
Para que percebamos todos porque nos convém “conquistar” Espanha, aqui vão algumas “dicas” (em “castellano”, naturalmente, pois como dizia José Vitorino... “habituem-se”!):
“La economía española ha acelerado su nivel de crecimiento en el tercer trimestre del año (2005), con un avance del 3,5% respecto al mismo periodo de 2004”
(El País - Madrid) http://www.elpais.es/
“El Ministerio de Economía afirma en su último boletín de indicadores económicos que la economía española mostró un "avance significativo" en su actividad productiva durante el segundo trimestre, particularmente en las ramas de construcción y servicios. Asimismo, el lastre del sector exterior sobre el PIB se ha reducido después de restarle 2,5 puntos en el primer trimestre del año.
El pronóstico del departamento que dirige Pedro Solbes indica que la demanda interna sigue siendo el "motor del crecimiento" en el periodo que va de abril a junio, y destaca el comportamiento de la inversión, que califica como "muy expansivo".
 
“El paro baja en 71.148 personas en mayo por cuarto mes consecutivo”
“El empleo continúa siendo el elemento más floreciente de la economía española. Un total de 71.148 parados dejaron de serlo el mes pasado, lo que representa un descenso del 3,4%. Construcción y servicios son los sectores más favorecidos. En mayo se produjo, además, un récord de contratos, con 1,6 millones. Destaca la evolución de los indefinidos, que han crecido un 24% en el último año. La Seguridad Social suma ya 18,6 millones de cotizantes.”
 
“El Gobierno prevé un 0,7% de superávit público para 2007”
“La bonanza de las cuentas públicas continuará, al menos, hasta 2009. El Consejo de Ministros aprobó ayer (2006-06-02) la previsión de superávit público entre 2007 y 2009, que fija un excedente del 0,7% del PIB en 2007 y un 0,8% en los dos años siguientes. La cifra resulta prudente, pues en 2005 el superávit alcanzó el 1,1%. Además, el Ejecutivo puso la primera piedra de los Presupuestos de 2007, al fijar en el 6,7% el aumento del gasto.”
 
Mas também por isto:
Espanha: 1 maço de cigarros Golden American = 1,85 € 0002h6cz
Portugal: 1 maço de cigarros Golden American = 2,75 €
Espanha: 1litro de gasolina Super 95 (Euroski) = 1,049 €
Espanha: 1litro de gasolina Super 95 (Repsol) = 1,074 €
Portugal: 1litro de gasolina Super 95 = 1,333 € (em média)
00026f46  Quem é o “culpado”? D. Afonso Henriques!
Afonso Henriques, o primeiro Rei de Portugal, nasceu em 1109 na cidade de Coimbra (onde morreu no dia 6 de Dezembro de 1185).
Era filho do Conde Henrique de Borgonha e de D. Teresa, esta, filha bastarda de D. Afonso VI de Leão e Castela, que dera ao seu genro o Condado de Portugal.
Perdeu o pai muito cedo e, com apenas 17 anos, assumiu a governação do Condado Portucalense para tentar satisfazer as aspirações do seu pai: a independência.
Inicia-se então um período de lutas D. Afonso VII, o novo rei de Leão e Castela, para que este reconhecesse a independência.
As derrotas de Afonso VII terminam com a assinatura do Tratado de Zamora, em 1143, que concedeu a independência do Condado Portucalense que passou a chamar-se Reino de Portugal.
E que culpa temos nós?


Publicado por rui.freitas às 19:49
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS