Sexta-feira, 18 de Abril de 2008
"Chega. Basta"!

 

À hora em que a "bomba" rebentou, não me encontrava em casa, devido a compromissos pessoais e por isso, não ouvi a notícia em directo. Mas logo o meu telemóvel começou a tocar insistentemente - umas vezes para me comunicarem a ocorrência de viva voz, outras para me alertarem para a mesma via SMS... É no que dá AINDA ter Amigos!

Em resumo, Luís Filipe Menezes acabara de anunciar - na (ainda) Sede Nacional do Partido Social Democrata - que iria solicitar na próxima semana ao Conselho Nacional a convocação de eleições Directas à liderança, para 24 de Maio. Uma "bomba" que rebentou, afinal, na mão de quem em Fevereiro passado garantia que nem à bomba o tiravam da liderança do PSD e que, em Março, asseverava que "só haverá eleições directas no Partido após as Legislativas de 2009"...

Hoje, tal como o fez o Amigo e Companheiro Jorge Pracana a propósito dessa primeira afirmação, digo igualmente que "como registo de interesses desde já informo que não votei no próprio (é publicamente conhecido o meu incondicional apoio - desde sempre - a Luís Marques Mendes), como nunca votei ou votarei no PS." Assim, estou à vontade para tecer as opiniões que se seguem.

Qual Santana Lopes, "andei por aí" a pesquisar os jornais e blogs, colhendo informações nos primeiros e, até esta hora, o silêncio nos segundos...

Como tenho por hábito dizer o que penso sem olhar a consequências (o que me tem valido inúmeros dissabores... mas não há volta a dar), entendi que devia, mais uma vez, "refrescar" algumas memórias esquecidas!

Terá dito LFM que, "Para mim basta. A minha honra e a minha dignidade não permitem mais cedências", acrescentando ainda outras "pérolas" como estas: "Desde o primeiro momento, tivemos uma oposição interna diária, pouco digna, nada corajosa" e ainda "Atravesso a maior campanha destrutiva de sempre do PSD". Como é curta a memória...

Intrigou-me, a primeira afirmação: "A minha honra e a minha dignidade não permitem mais cedências". Sem colocar em causa a honra e dignidade de LFM (nunca o faria), fiquei a "matutar" na questão das cedências! Que cedências? A quem? Impostas por quem? A que desígnios? E, não sei porquê, lembrei-me da lista de Deputados e Autarcas em 2009, de Oeiras, de Gondomar e de outros "casos"... Será que estou enganado?

Depois, fiquei "confuso" com a alusão à "oposição interna diária, pouco digna, nada corajosa". Só faltou mesmo dizer que essa "oposição" era feita "de manhã, à tarde e à noite"!

LFM e seus pares parecem ter esquecido a cerrada oposição diária feita ao anterior Presidente do PSD, Luís Marques Mendes, quer através do seu blog quer nas páginas do "Correio da Manhã" quer ainda em todas as oportunidades televisivas que teve. Lembro-me de constantes "ataques" como estes: que não tinha perfil de líder; que não fazia oposição ao (des)governo PS; que se rodeara dos seus mais chegados apoiantes (como se isso fosse algo de anormal!); que estava a provocar cisões no interior do Partido; etc., etc., etc.

Se Marques Mendes dizia não à OTA, levantava-se a "oposição" a dizer que a OTA é que era; depois, já não era nem nunca fora essa a posição! Se Marques Mendes defendia o Pacto para a Justiça ou a Nova Lei Autárquica, vinha logo a crítica contrária da "oposição" (que acabou por romper o acordo para a nova Lei)! Se Marques Mendes pugnava pelo Referendo ao Tratado de Lisboa, saltava a "oposição" a defender o contrário (aqui, foi coerente e o Tratado não foi referendado)! Se Marques Mendes, na sua habitual coerência, retirava a confiança política ao então Presidente da Câmara de Lisboa, "caía o Carmo e a Trindade" na "oposição" (que, antes, o acusara de não ter a coragem de o fazer)! Se Marques Mendes admitia ser difícil fazer oposição a um partido com maioria absoluta e, ainda por cima, com o beneplácito dado pelo Presidente da República, ai Jesus que não sabia era fazer oposição, clamava a "oposição" (agora, já com Santana Lopes, o mesmo problema existe mas já é "real"... antes, não era)! Se Marques Mendes defendia a baixa de impostos, logo a "oposição" fazia coro com os "socretinos" e alegava ausência de bom-senso (a seguir, foram os mesmos "opositores" que o defenderam, indo até bem mais longe nessa "descida")!

Sete meses após a sua eleição, LFM queixa-se mais do mesmo: sobretudo dos "barões" e da "perseguição" que lhe foi movida pelos seus "opositores internos"!

Vejamos: Quais "barões"? Os que não apareceram no momento certo a apoiar Luís Marques Mendes (se o tivessem apoiado, LFM não teria do que se queixar, pois não seria Presidente do PSD)? Só pode ser...

Quais "opositores"?

LFM, neste particular, só pode queixar-se de si próprio ou, quanto muito, de alguns "iluminados" que o rodearam.

Ou será que tinha razões para "arrasar" os dez ex-secretários-gerais que lhe pediram para repensar a alteração (ilegal) ao pagamento de quotas? Abriu uma guerra desnecessária e, depois, decidiu que as mesmas deviam era ser abolidas...

Quem o levou a pedir uma sindicância às contas do Partido, lançando a natural suspeição sobre todos os presidentes e secretários-gerais que o antecederam? Essa, foi mesmo "de cabo de esquadra" mas consequente com a sua afirmação de que "aquele não era o seu PSD"...

O que esperava, quando levantou a questão da venda da Sede Nacional, como forma de equilibrar as contas, em perfeita e total contradição com a abolição das quotas que, mal ou bem, são uma fonte de receitas?

Se as contas estavam assim tão mal, porquê contratar uma empresa de marketing para "orientar" o Partido? Só porque "lá fora", alguns fazem isso? O único "resultado visível"; foi a mudança das cores históricas do PSD... que na Madeira, felizmente, foi recusada!

Ou teria sido pela sua afirmação de que "o PSD ainda não merecia ser Governo em Portugal"? O que, digamos em abono da verdade, frustrou muitos Militantes!

Estará arrependido de ter avançado com a "brilhante" ideia de acabar com a publicidade na televisão estatal, como se isso "desse de comer" aos portugueses... que bem precisam? Não recebiam duma maneira, teria de ser o "Zé pagante" a substituir-se às empresas anunciantes!

Ou (como deixei claro acima), porque afirmou que, "a partir de 2009 serão as estruturas locais do PSD a definir quem querem que os represente no parlamento nacional”?. Não deveria ter dito: antes de 2009? Terá isso algo a ver com as tais "cedências" que não estava disposto a fazer?

Terá tido a ver com a revisão da Lei Autárquica? Consta que houve pressões e mais pressões!

As constantes ausências da presidência da Câmara de Gaia, desdobrando-se em visitas por todo o País ao serviço do Partido, não terão fragilizado algum "poder interno"? Apesar do vice-presidente - Marco António - ser fiel e indefectível defensor e continuador (e, quem sabe, próximo candidato)!

Dizendo "nim" a futuras/próximas candidaturas a Oeiras e Gondomar, "atirando" para as respectivas Secções a responsabilidade de readmissão ou não desses ex-militantes, inclui-se no âmbito das já citadas "cedências"?

Na verdade, repito, LFM apenas pode queixar-se da sua actuação e ausência de oposição "de manhã, de tarde e à noite"! 

Dos seus mais directos defensores, não pode queixar-se certamente!

No dia 14 de Abril, escrevia Pedro Santana Lopes no seu blog, referindo-se ironicamente à vitória de Sílvio Berlusconni: "Ganhou mais um populista, demagogo, direitista...Como será possível? Não existirão lá comentadores esclarecidos?" (...) "Acima de tudo, há que felicitar Silvio Berlusconni pela sua enorme capacidade de resistir, de acreditar, de ultrapassar obstáculos, de lutar, de ressurgir das derrotas, de vencer os seus adversários, de calar tanto detractor." Em Portugal, "saiu-lhe o tiro pela culatra"! E agora?

A 15 de Abril - apenas dois dias antes da demissão de LFM -, o seu fiel Luís Cirilo fazia no seu blog o seguinte comentário: "Mas ás vezes até os lideres mais bem preparados,com ideias e projectos,e credibilidade na opinião pública são "derrotados" por séquitos incompetentes,com falta de qualidade,excesso de ambição ou incapacidade para compreenderem o próprio papel.

Não sei a razão,ou razões,pelas quais Mendes adoptou essa estratégia.
Sei é que deixou um enorme espaço de intervenção e critica que Luis F.Menezes ocupou com toda a naturalidade.
Até porque o PSD estava receptivo a isso."
Seria premonição ou a prova provada de que "cá se fazem, cá se pagam"...

Como resultado destes sete meses de desnorte e "tiros nos pés", surgem dois potenciais candidatos à liderança do Partido Social Democrata: Aguiar Branco e Pedro Passos Coelho. Pela minha parte, confesso sem qualquer problema ou dúvida: se assim for, apoiarei o segundo deles!



Publicado por rui.freitas às 03:42
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS