Quinta-feira, 12 de Maio de 2011
Quando renovar a sua Carta de Condução

Segundo tenho lido, continuam a surgir dúvidas em muitos portugueses, quanto à data em que devem revalidar a sua Carta de Condução.

Esclarece o site do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres que "a legislação relativa às alterações nas idades em que a renovação da carta de condução é obrigatória foi publicada através do Decreto-Lei n.º 45/2005, de 23 de Fevereiro de 2005, tendo entrado em vigor 90 dias depois, a 24 de Maio de 2005".

Porque entendo que um blog também deve conter uma vertente formativa/informativa, deixo-vos aqui o link onde os leitores poderão confirmar a data em que devem, obrigatoriamente, revalidar o título de condução:

Simulador de Renovação de Carta de Condução

Poderão ainda obter informações mais detalhadas, neste outro link.

No meu caso, por exemplo, a data de validade que consta da minha Carta de Condução, é 19/11/2016; só que, à luz da actual legislação, a nova data limite é o dia 20/11/2011... Cinco anos antes do que deveria ser.



Publicado por rui.freitas às 23:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 11 de Maio de 2011
Culpados? Não, não temos...

Lembro-me de, uma ou outra vez, ouvir aos meus pais e avós, a expressão "vão-se os anéis mas ficam os dedos", a qual era empregue quando, de facto, se impunha efectuar um inesperado gasto num tratamento ou intervenção médica que devolvesse a saúde a algum familliar. Só nesse caso a frase era aplicada, pois não tendo nascido em família rica (economicamente, claro, pois moralmente éramos riquíssimos), sabia que o dinheiro seria usado para esse fim e nada mais.

Vem isto a propósito do vídeo "Repórter TVI", o qual, embora verse o tema "Abutres", me fez lembrar tempos dos "Vampiros"! Só que estes não vêm pela noite, à calada... actuam impunemente, de dia ou de noite, sem que algo lhes aconteça. Desperdiçaram assim os "anéis" das finanças públicas e deixaram-nos a nós, portugueses, os "dedos" que nem servem para apontar culpados, de tantos que eles são.

Um, sê-lo-á certamente, pois foi quem mais permitiu a permissividade e o compadrio que assolaram Portugal nos últimos anos.

Nunca tantos "anéis" foram tão vergonhosamente empenhados, razão porque espero que os portugueses não tenham memória curta nem se deixem enganar de novo a 5 de Junho de 2011.



Publicado por rui.freitas às 01:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 9 de Maio de 2011
Jingle de Campanha "ESTÁ NA HORA DE MUDAR"

 

Para ouvir, ouvir, ouvir e partilhar com os amigos!



Publicado por rui.freitas às 01:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Programa Eleitoral do PSD

In Económico - (clicar na imagem)



Publicado por rui.freitas às 01:01
Link do post | Comentar | Ver comentários (10) | Adicionar aos favoritos

Sem papas na língua...

António Barreto: "José Sócrates deve ser severamente castigado nas eleições"

"A serenidade com que fala contrasta com o que diz. "José Sócrates deve ser severamente punido por via eleitoral", atira António Barreto, abrindo uma excepção num comentário sobre um líder partidário. De Passos Coelho não fala, mas afirma que é importante sair das próximas eleições uma maioria absoluta de um ou dois partidos."

 (clicar na imagem)



Publicado por rui.freitas às 00:53
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Memorando da Troika... em Português!

Publicado no blog "AVENTAR", para ver se elucida quem ainda tenha dúvidas.



Publicado por rui.freitas às 00:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 8 de Maio de 2011
Eu já tinha sugerido, na minha página do Facebook

  apela a boicote a conferências de imprensa condicionadas

"A prática de convocar órgãos de comunicação social para conferências de imprensa em que os jornalistas não podem fazer perguntas e em que a recolha de imagens é limitada às televisões deve merecer o boicote dos profissionais da comunicação social, advoga o Sindicato dos Jornalistas (SJ) em comunicado divulgado esta tarde, 6 de Maio. 
No documento, o SJ lembra que cabe aos jornalistas "não só o direito mas também o dever de fazer perguntas, de completar e contrastar as informações recebidas, pois é por isso que o público – os cidadãos – confia neles e na sua mediação profissional, pelo que devem insistir na satisfação desse direito e na concretização desse dever".

O SJ recomenda ainda, se os condicionamentos à informação persistirem, que os jornalistas e os órgãos de informação para os quais trabalham apresentem queixa à Entidade Reguladora para a Comunicação Social por atentado à liberdade de informação."

É o seguinte o texto, na íntegra, do comunicado do SJ:

"1. O Sindicato dos Jornalistas (SJ) verifica que está a instalar-se e a alargar-se a prática de convocação de órgãos de comunicação social para conferências de imprensa, ou para “simples” declarações à imprensa, nas quais não é concedida a possibilidade de os jornalistas obterem esclarecimentos ou informações complementares às declarações proferidas nesses acontecimentos, sendo também, nalguns casos, vedada a recolha de fotografias, limitando a imagem à das televisões.

2. O SJ verifica ainda que começa mesmo a vulgarizar-se a expressão “conferência de imprensa sem direito a perguntas”, em si mesma estranha ao conceito de informação livre em democracia, que reveste especial gravidade quando praticada por detentores de altos cargos no Estado e por dirigentes e partidos políticos.

3. Tal prática, traduzida numa deliberada fuga ao dever de esclarecimento cabal dos cidadãos, de forma a habilitá-los a tomar decisões informadas e conscientes, e que bem poderia ser dispensada pela simples emissão de comunicados, transforma os jornalistas em “pés-de-microfone” e representa um verdadeiro atentado à liberdade de informação.

4. Quem se propõe transmitir algo aos cidadãos através da mediação pessoal dos jornalistas (situação bem diversa da emissão de um comunicado), deve estar disponível para prestar informações complementares que os profissionais de informação considerem úteis ao esclarecimento do público, sem prejuízo do direito dos organizadores das conferências de imprensa a estabelecer regras de funcionamento equilibrado.

5. Aos jornalistas, cabe não só o direito mas também o dever de fazer perguntas, de completar e contrastar as informações recebidas, pois é por isso que o público – os cidadãos – confia neles e na sua mediação profissional, pelo que devem insistir na satisfação desse direito e na concretização desse dever.

6. Quem se propõe apresentar-se perante os cidadãos para expor as suas ideias e propostas através de acontecimentos abertos à comunicação social também não pode arrogar-se o direito de discriminar os profissionais em função das técnicas que usam nem do meio em que trabalham, pelo que também não é aceitável que nomeadamente os repórteres fotográficos sejam impedidos de aceder a eles.

7. Caso persistam as práticas que aqui se denunciam, os jornalistas e os órgãos de informação para os quais trabalham devem tomar medidas muito claras, boicotando as chamadas conferências de imprensa sem direito a perguntas e/ou sem direito a fotografias e apresentando queixa à Entidade Reguladora para a Comunicação Social por atentado à liberdade de informação.

8. Em relação às acções de boicote, o SJ sugere desde já as seguintes medidas:

a) Não comparência nas conferências de imprensa anunciadas com interdição de perguntas;

b) Abandono imediato do local, se os jornalistas forem informados de que não poderão fazer perguntas;

c) Não publicação das declarações que não possam ser objecto de perguntas ou, em alternativa, publicação das perguntas que os jornalistas pretendiam fazer e para as quais não puderam obter respostas;

d) Não publicação de qualquer foto, nem mesmo de arquivo e muito menos cedidas pelos organizadores das “conferências de imprensa”, se tiver sido impedido o acesso de repórteres fotográficos, deixando em branco o espaço a ela destinado.

9. O SJ reconhece que a concretização prática das medidas propostas levanta sérios problemas ao desempenho de um jornalismo excessivamente dependente de declarações e demasiado competitivo, mas sublinha que os jornalistas no terreno, os jornalistas na retaguarda das redacções e os responsáveis editoriais não podem deixar de dar uma resposta inequívoca e consequente a uma prática antidemocrática. Nesse sentido, apela à solidariedade pela causa da liberdade de imprensa, que também nestes casos está em risco.

Lisboa, 6 de Maio de 2011

A Direcção"

Só assim, os Jornalistas se farão respeitar; subservientes, nunca serão levados a sério!



Publicado por rui.freitas às 01:45
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos

Sábado, 7 de Maio de 2011
Da CMO para a APL, de volta à CMO passando para os SMAS e, agora, Fundação Marquês de Pombal...

No "Jornal de Oeiras" de 3 de Maio, fiquei a saber que fora empossado um novo Conselho de Administração da Fundação Marquês de Pombal, até então presidida meritoriamente por José Eugénio Tavares Salgado quem, entre muitas outras acções, conseguira a necessária estabilidade financeira para aquele organismo.

Notícia absolutamente normal, não fora o meu espanto (ou talvez não) ao ler que o novo presidente que irá ocupar o Palácio dos Aciprestes, em Linda-a-Velha, dá pelo nome de Alfredo Romano de Castro, é arquitecto de profissão e mais ou menos recente membro do Conselho de Administração dos SMAS. De regresso, está também a presidente que antecedeu Tavares Salgado, Aline Bettencourt.

Mas, o melhor mesmo, é lerem o recorte da notícia...

(clicar na imagem)



Publicado por rui.freitas às 01:27
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | Adicionar aos favoritos

O que os Finlandeses esqueceram...

... o blog 31 da Armada (através de Afonso Azevedo Neves) resolveu - e bem - recordar-lhes, com o vídeo apresentado ontem pelo presidente da Câmara Municipal de Cascais aos participantes nas conferências do Estoril!

 



Publicado por rui.freitas às 00:45
Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 5 de Maio de 2011
Condenação confirmada e indemnização triplicada

Supremo confirma condenação de Isaltino Morais

 

 

 

 

 



 

 

"Acórdão confirma condenação a dois anos de prisão e faz subir para 463 mil euros a indemnização que o autarca terá de pagar ao Estado por fraude fiscal."
(...) "Isaltino Morais perdeu na semana passada uma importante batalha judicial. O Supremo Tribunal de Justiça rejeitou o seu pedido de anulação da pena de dois anos de prisão efectiva a que foi condenado no Verão passado e fez subir para mais do dobro o montante da indemnização cível que vai ter de entregar à administração fiscal.

Para escapar à prisão, só lhe resta o Tribunal Constitucional."

Todavia, convém aos "menos atentos" não esquecerem este pormenor:

"Independentemente da condenação, agora confirmada, a dois anos de prisão efectiva, Isaltino Morais vai ainda voltar a ser julgado no Tribunal de Oeiras, em data a determinar, pelo crime de corrupção passiva a que fora condenado no primeiro julgamento. Isto porque a Relação considerou insuficiente a prova produzida para o condenar pelo alegado recebimento de dinheiro do empresário João Algarvio, em contrapartida do licenciamento ilegal da construção de um edifício no bairro da Medrosa, em Oeiras, e ordenou a repetição dessa parte do julgamento."

In Público - 04.05.2011

 

Como se esperava, venerando, atento, agradecido e sem coluna vertebral, o recém-eleito presidente da Concelhia do PSD/Oeiras, o "laranja/verde-alface" Alexandre Luz, apressou-se a tentar tapar o sol com a peneira. "Em declarações à agência Lusa, o líder social-democrata da concelhia de Oeiras recordou que a decisão anunciada «prende-se com questões fiscais e não com questões de gestão municipal». Por isso, Alexandre Luz salientou que o PSD mantém a mesma posição do passado, quando foi anunciada a condenação de Isaltino Morais."

 

 

 

 

 

 

 


 

 

«O PSD de Oeiras tudo fará para manter a estabilidade e governabilidade da Câmara», frisou o também adjunto do vice-presidente da autarquia."

 

Estou ansioso para saber (reconfirmar) que posição irão adoptar os dois vereadores, também eles "laranja/verde-alface", Ricardo Lino Carvalho Rodrigues e Ricardo Júlio Pinho, quer na sua página "Vereação PSD CMO" no Facebook, quer numa próxima reunião pública da Edilidade Oeirense.

Quem tiver alguma dúvida de que será igualmente de subserviência, assobiando para o lado, que a coloque aqui...

Aguardo também a reacção oficial dos órgãos superiores do Partido Social Democrata.



Publicado por rui.freitas às 01:36
Link do post | Comentar | Ver comentários (8) | Adicionar aos favoritos

Descubra as semelhanças

Astérix apareceu pela primeira vez em Portugal há 50 anos

"Astérix, o irredutível guerreiro gaulês, apareceu  pela primeira vez em Portugal nas páginas da revista Foguetão a dia 04 de  maio de 1961, cumprem-se hoje 50 anos, "por tutatis!". Portugal foi o primeiro país não francófono a publicar as aventuras  do pequeno gaulês e do seu amigo Obélix na defesa da irredutível aldeia  contra as tropas romanas de Júlio César com a ajuda de uma poção secreta."

In SIC - 04.05.2011


Pinócrates apareceu em cargos governativos como "Secretário de Estado Adjunto do Ministro do Ambiente, de 1995 a 1997; Ministro-Adjunto do Primeiro-Ministro de 1997 a 1999; e Ministro do Ambiente e do Ordenamento do Território, de 1999 a 2002" e como "Primeiro-Ministro do XVII Governo Constitucional, entre 12 de Março de 2005 e 26 de Outubro de 2009, data em que tomou posse como Primeiro-Ministro do XVIII Governo Constitucional".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

In Portal Governo de Portugal  

 

 

Não descobriu as semelhanças? Então!? É o nariz; um, mais "abatatado" e outro mais "comprido"!



Publicado por rui.freitas às 01:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 3 de Maio de 2011
Dia Mundial da Liberdade de Imprensa - 20 anos

Mensagem do SJ no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

 (clicar no logótipo)

"A Direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ), em mensagem divulgada a propósito Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que hoje se assinala, lembra que permanece na ordem do dia a sua denúncia de que a concentração da propriedade dos meios de comunicação social, o poder absoluto das empresas e dos principais grupos, a degradação das condições de trabalho dos jornalistas, a ameaça de desemprego e a precarização crescentes representam sérias ameaças à liberdade e ao pluralismo. 
No documento, que a seguir se transcreve na íntegra, o SJ sublinha, tendo em conta o período pré-eleitoral, a "importância e a actualidade do preceito da Declaração Universal que garante a todos os cidadãos o direito de procurar e receber informações e ideias que os habilitem a formar a sua opinião e a tomar decisões de forma esclarecida e consequente".

Nesse sentido, o SJ apela a todos os jornalistas para que, nos diversos degraus da hierarquia que ocupem, assegurem a "difusão e o esclarecimento sobre as opiniões, projectos e propostas que todas as formações políticas, sem excepção nem privilégio, estão a apresentar aos cidadãos com vista às eleições de 5 de Junho".

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

- Uma oportunidade para o pluralismo

1. Ao assinalar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa deste ano, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) sublinha a necessidade de reafirmação dos compromissos assumidos pelos estados-membros em matéria de liberdade de expressão, tanto através dos meios de comunicação social “clássicos” como através dos meios digitais.

2. Vinte anos depois da Declaração de Winhoek (Namíbia, 3 de Maio de 1991), que esteve na origem da proclamação do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 1993, por recomendação da AG da UNESCO, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) considera que se mantêm actuais importantes pressupostos que levaram à aprovação da celebração.

3. Entre esses pressupostos, está especialmente o de que a democratização e a liberdade de informação e expressão constituem contribuições fundamentais para a realização das aspirações humanas (ponto 5 da Declaração) e o respeito pelo direito à liberdade de opinião e de expressão, que inclui o direito de procurar e receber e difundir informações e ideias (Art.º 19.º da Declaração Universal dos Direitos do Homem).

4. Passados quase 63 anos sobre a proclamação da DUDH (10 de Dezembro de 1948) e duas décadas sobre a Declaração de Windhoek, não se pode afirmar que todos os direitos e garantias estabelecidos nesses documentos estão absolutamente ao alcance de todos os povos e de todos os cidadãos, incluindo os cidadãos das proclamadas democracias.

5. Na verdade, uma coisa é a garantia formal, na letra das leis constitucionais e ordinárias, e outra, bem diferente, é a garantia de facto de que os cidadãos têm acesso pleno a uma informação plural, diversificada e produzida sem constrangimentos – económicos, ideológicos, culturais, entre outros – à expressão da diversidade de opiniões, de propostas e de projectos.

6. Nesta oportunidade, a Direcção do SJ reafirma que mantém na ordem do dia a sua denúncia de que, não obstante a garantia constitucional de liberdade de imprensa, a concentração da propriedade dos meios de comunicação social, o poder absoluto das empresas e dos principais grupos para decidir quem entra, quem permanece e quem sai da profissão, a degradação das condições de trabalho dos jornalistas, a ameaça de desemprego e a precarização crescentes representam sérias ameaças à liberdade e ao pluralismo.

7. Celebrando-se este Dia Mundial da Liberdade de Imprensa em pleno período pré-eleitoral, a Direcção do SJ sublinha, por outro lado, a importância e a actualidade do preceito da Declaração Universal que garante a todos os cidadãos o direito de procurar e receber informações e ideias que os habilitem a formar a sua opinião e a tomar decisões de forma esclarecida e consequente.

8. A Direcção do SJ apela a todos os jornalistas para que, nos diversos degraus da hierarquia que ocupem, velem activamente para que a democratização e a liberdade de informação e de expressão consignadas na Declaração de Windhoek não constituam nem um desígnio datado nem um objectivo retórico, contrariando a tendência do discurso dominante e assegurando a difusão e o esclarecimento sobre as opiniões, projectos e propostas que todas as formações políticas, sem excepção nem privilégio, estão a apresentar aos cidadãos com vista às eleições de 5 de Junho.

Lisboa, Dia da Liberdade de Imprensa de 2011

A Direcção"

 

A censura e os atropelos à Liberdade de Imprensa, existem em todo o mundo!

 

CPJ denuncia dez tácticas para a censura na Internet

 (clicar no logótipo)

"Para comemorar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, o Comité para a Protecção dos Jornalistas elaborou um relatório sobre as 10 estratégias mais usadas para a censura na Internet, algumas das quais possuem “assombrosos níveis de sofisticação”. 
Nesse relatório, da autoria de Danny O’Brien, é visível como os regimes opressivos têm sabido acompanhar os tempos e usar tanto novas ferramentas de repressão, de que são exemplo os ataques cibernéticos a sítios de notícias na Bielorússia, como as mais velhas, incluindo a prisão de repórteres na Síria e o uso da violência contra blogueiros na Rússia.

Segundo o documento, entre as tácticas mais usadas estão: o bloqueio de sítios Web, aspecto em que o Irão está na dianteira a nível mundial; a censura de precisão, em que a Bielorússia é especialista; o acesso negado à rede, comum em Cuba; o controlo da infra-estrutura de telecomunicações, de que a Etiópia é um bom exemplo; ou o ataque a sítios administrados por jornalistas no exílio, prática seguida pela junta militar da Birmânia.

O relatório refere ainda: os ataques com malware, programas informáticos que causam danos, muito usados pelo regime chinês; os crimes cibernéticos do Estado, de que foram exemplo as páginas falsas que o regime de Ben Ali na Tunísia criou para roubar nomes de utilizador e palavras-passe de jornalistas; o fecho completo do serviço de Internet, a que recorreu o governo de Hosni Mubarak no Egipto; a detenção de blogueiros, que tem ocorrido na Síria, por exemplo; e a violência contra ciberjornalistas, uma prática cada vez mais comum, e impune, na Rússia."



Publicado por rui.freitas às 23:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Agora, é mais fácil

Morto (?) que foi Osama Bin Laden por uma força de elite dos Navy Seal EUA, seria de supor que as primeiras imagens mostradas ao mundo fossem do dito cujo (esperar-se-ia mesmo que fosse apresentado como "troféu", após 10 anos de buscas) foram obtidas, afinal, pelo canal televisivo ABC News, em exclusivo. Porquê? Só os responsáveis norte-americanos saberão, mas não deixa de ser curioso ver-se no vídeo (de fraca qualidade e que poderia ter sido filmado num qualquer quarto algures no planeta), não os garbosos Seal's mas sim dois indivíduos envergando normais calças de ganga.

Mistérios...

 

 

Li algures que Bin Laden não estava armado, mas ofereceu resistência (seria "à estalada"?), sucedendo-lhe agora na hierarquia Ayman al-Zawahiri.

Deste modo, a futura tarefa da sua morte fica mais fácil, já que al-Zawahiri ostenta na testa, entre os olhos, o local por onde deve entrar a bala que levará o seu nome, sendo depois lançado rapidamente ao mar!



Publicado por rui.freitas às 23:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 2 de Maio de 2011
Homem ao mar...

Penso que até os mais recônditos lugarejos do Mundo tomaram conhecimento da morte, pelos Navy Seal dos EUA, daquele que foi, outrora, um herói e depois se transformou (ou foi transformado) em terrorista: Osama Bin Laden!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acho que ninguém (excepção feita aos seus familiares e seguidores) verterá uma lágrima pela sua "suposta" morte que, em meu entender, é de contornos bastante duvidosos e esconde certamente desígnios que dentro de algum tempo se conhecerão. Poderia tentar adiantar alguns cenários, mas prefiro deixar à imaginação de cada um, qual o verdadeiro sentido do "desaparecimento" de um talibã que chegou a ser o "menino querido" da CIA/EUA, tendo em conta que foi "durante a invasão soviética do Afeganistão (1979-1989), que o governo dos Estados Unidos, através da chamada Operação Ciclone, nome de código do programa da CIA, armou os mujahidins do Afeganistão. Foi uma das mais longas e dispendiosas operações da CIA jamais realizadas. Entre 1987 e 1989, os serviços secretos do Paquistão (ISI) e a CIA operavam juntas, armando as milícias taliban, que combatiam as tropas soviéticas".

É-me difícil entender, como é que um país poderoso como os Estados Unidos da América, com os seus quase inesgotáveis recursos "secretos" e tecnológicos, se permitiu "alimentar" o seu povo e o mundo com uma caça ao terrorista n.º 1 que, de tempos a tempos, era "encontrado" numa montanha, num vale numa caverna, numa tenda, num palácio... sem nunca lhe conseguir deitar a mão!?

Quase 10 anos volvidos sobre o fatídico 11 de Setembro (de que, um dia, também se conhecerá a verdadeira intenção e responsáveis directos e indirectos), os heróicos Navy Seal's matam-no a 60 quilómetros de Islamabad, contrariando assim as ordens directas do presidente Obama. Contrariando, sim, pois num dos muitos vídeos difundidos, Barack Obama diz claramente o seguinte: "Autorizei a operação para apanhar Osama e trazê-lo à Justiça".

Ora, trazê-lo à Justiça é coisa bem distinta de o "lançar ao mar de Omã, com recurso a uma prancha"!

Aliás, este acto, já "está a gerar polémica porque o islamismo opõe-se ao lançamento de um corpo ao mar, declarou hoje um responsável da universidade de al-Azhar, a mais alta instituição do islão sunita, após terem sido divulgadas informações sobre a morte de Osama bin Laden". Isto é, os EUA parace terem-se metido noutro evitável sarilho!

Mas mais; então o "inimigo público n.º 1" é morto num raid e os seus restos mortais não são mostrados ao mundo (via jornalistas e repórteres de imagem no local), tal foi a pressa de o "lançarem borda fora", após uma cerimónia que levou mais 10 minutos do que o ataque ao local onde "supostamente" se acolhia? A tal ponto, que jornais e televisões (como o canal Geo TV de Islamabad) acabaram por difundir imagens que mais não eram do que uma montagem feita em Photoshop (em 1998, e mal), tentando assim dar "veracidade" à morte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi igualmente "garantido" que "as autoridades norte-americanas já confirmaram que a identificação do corpo de Osama Bin Laden foi feita com recurso a análises de ADN". E quem nos garante que isso é mesmo verdade?

Agora, parece que, finalmente, os EUA ponderam divulgar as fotos do terrorista abatido e as "certezas" de que é ele mesmo são tais, que até se baseiam no facto de uma das suas mulheres (também ela abatida) o ter "identificado pelo nome quando os militares norte-americanos estavam na residência".

Enfim, desde há largos meses se percebeu que Barack Obama está a perder terreno "interno", acusando-o alguns opositores de descurar a segurança dos EUA, dentro e fora de portas.

A resposta está aí!

A da Al-Qaeda, infelizmente, também não tardará...



Publicado por rui.freitas às 22:48
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS