Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007
Dr. Marques Mendes: a força das convicções!

Tal como referi neste "blog", realizou-se no passado dia 20, no Centro Cultural de Belém, um Colóquio Nacional sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez, promovido pelo Partido Social Democrata.
O Presidente do Partido, Dr. Luís Marques Mendes, como "líder" do Maior Partido Português, manteve-se fiel às suas convicções (quem o conhece minimamente, sabe que ele será sempre assim), apelando à «não partidarização» do referendo sobre o aborto.

No site do PSD, pode ler-se que "Luís Marques Mendes apelou à «não partidarização» da consulta popular de 11 de Fevereiro sobre o aborto, considerando que a despenalização da interrupção voluntária da gravidez é uma questão de cidadania e consciência. «Não tenhamos a tentação de partidarizar o que não é partidarizado», reiterou Marques Mendes, na abertura da conferência nacional sobre aborto organizada pelo PSD, sábado, em Lisboa.
Considerando que a vida pública está, hoje em dia, «muito partidarizada», o líder do PSD salientou que a consulta popular não é um referendo partidário. «Desde Sá Carneiro que o Partido entendeu que esta era uma questão de convicção pessoal e não de posicionamento partidário. (...) O aborto é uma questão de cidadania, da consciência individual de cada um. Em todos os partidos existem diferentes opiniões», manifestou Marques Mendes.
O presidente do PSD alertou ainda para a necessidade de, até ao dia do referendo, se promover um «debate rigoroso e verdadeiro», porque os eleitores ainda têm «mais dúvidas que certezas, mais perguntas a fazer, que respostas a dar». «Mais que slogans ou chavões, o importante é um debate que esclareça. Mais do que frases feitas ou imposições de voto é preciso esclarecer» , acrescentou.
Marques Mendes assinalou que a conferência nacional organizada pelo PSD, que decorreu, sábado, no Centro Cultural de Belém, «não é uma iniciativa partidária, nem uma acção de indicação de voto, mas o cumprimento de uma obrigação cívica dos partidos». «Os partidos têm obrigações cívicas, têm a obrigação de promover debates, de esclarecer. Este colóquio é um acto cívico, um exercício de cidadania, par a debater», insistiu, sublinhando o «espírito pedagógico» que a iniciativa pretendeu assumir.
Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que será «errado» fazer leituras políticas dos resultados do referendo sobre o aborto e dizer que, se o «sim» ganhar, será uma vitória do PS. «Não faz sentido, num referendo como este, fazer leituras políticas», frisou Marcelo Rebelo de Sousa.
O colóquio nacional do PSD, que reuniu juristas, médicos e políticos, defensores do «sim» e do «não» à despenalização do aborto, contou ainda com a presença dos vice-presidentes Azevedo Soares, Manuel Lencastre, do secretário-geral, Miguel Macedo, do presidente do grupo parlamentar, Luís Marques Guedes, dos deputados Duarte Pacheco, Fernando Negrão e Regina Bastos, e dos eurodeputados Carlos Coelho e Assunção Esteves."

Quando, há algum tempo, tomou esta posição, o Dr. Luís Marques Mendes sabia que, eventualmente, não seria "politicamente correcto", acirrando contra si - mais uma vez - uma legião de "acusadores" já habituais desde a sua eleição para Presidente do PSD.
Aliás, ao "líder" do PSD, adapta-se perfeitamente o velho ditado popular: "preso por ter cão e preso por o não ter"! Mas creio que isso já não o molesta...
As suas fortes convicções (que sempre lhe conheci e reconheci), não se deixam abalar por casuais ou orquestradas "atoardas"... venham elas de onde vierem!
Por isso, não resisto a colocar aqui um "link" para um "blog" Amigo que se me antecipou: o "Politicopata".
Com a devida vénia, naturalmente!



Publicado por rui.freitas às 01:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS