Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2007
ATENÇÃO: IMAGENS CHOCANTES!

E você: AINDA TEM CORAGEM PARA VOTAR SIM?

 000d6c14

0006r51q   0006r51q   0006r51q   0006r51q   0006r51q   0006r51q



Publicado por rui.freitas às 01:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

9 comentários:
De Lady Susie a 1 de Fevereiro de 2007 às 17:22
Depois do referendo, quero ver se pretende continuar a defender a Vida e a manifestar-se contra o aborto clandestino. Sim, porque não é dizer NAO aos problemas, que eles desaparecem. Isso só nos contos de fadas. Espero que continuem a defender as criianças, as mulheres e a pressionar o governo por políticas de educação sexual e de apoio a quem necessita nestes casos... No entanto, tenho a ligeira sensaçao que todos vao-se calar novamente, como em 98... Quiseram apenas o seu momento de protagonismo...


De rui.freitas a 1 de Fevereiro de 2007 às 23:41
Ó "Lady Susie", que grande confusão vai por aí!
Acha - por acaso - que deixarei de defender a Vida a partir de 12 de Fevereiro? Essa é boa!
Além do mais, está enganada noutro aspecto: eu sou contra o Aborto clandestino- com ou sem referendo - que só aproveita a quem o pratica e não a quem recorre a ele. Ou acha que eu sou sádico, ao ponto de "concordar" com o vexame e o sofrimento da Mulher?
Minha "amiga": há muitos anos que não acredito em "contos de fadas"... você parece que acredita, ao pensar que dizer "Sim" vai acabar com "O" problema!
Acaso desconhece que, em Março, será publicada uma Lei que acaba com o "fantasma" da prisão para as Mulheres que pratiquem o Aborto? Seja qual for o resultado do Referendo... que espero seja um novo e rotundo NÃO!
Porquê, então, exaurir ainda mais os "cofres públicos" com uma consulta popular sem razão de ser?
Diga-me: quantas Mulheres estão presas por recorrerem à prática do Aborto?
Quanto aos demais, não sei: por mim, continuarei SEMPRE a defender, com todas as minhas forças, as crianças e os idosos, exactamente os dois escalões etários da sociedade que me merecem mais respeito.
Já agora, deixo-lhe outra questão: porque não restringir (no bom sentido) o Referendo à IVG apenas e só às Mulheres? Porque não penalizar (na mesma ordem de ideias) os Homens que sabem, permitem, querem e aceitam que as suas Esposas, Namoradas ou... se submetam ao Aborto?
Vale a pena pensar nisso, não acha?
Ao "protagonismo", nem lhe respondo. Estou bem, obrigado!
Acaso já leu alguma coisa por mim publicada a atacar os defensores do Sim?


De IM a 2 de Fevereiro de 2007 às 02:09
Caro Amigo Rui;

Continua a votar 'NÃO' e continuo a acompanhar a sua linha de raciocínio.

E deixo uma reflexão! Pretendem os defensores do 'SIM' que se trata 'apenas' de 'despenalizar' - para que não haja mulheres em Tribunal, nem abortos clandestinos. Muito bem. Também sou contra os clandestinos que ceifam vidas e não pagam imposto. Agora vejamos: Há quam ainda use o aborto como anticoncepcional. São conhecidos os casos - infelizmente não isolados - de quem tenha feito 20, 30, 40 abortos. Conhecendo a precaridade do nosso SNS e da verba disponível, quantos abortos vai cada mulher poder fazer em estabelecimento oficial? Um de dois em dois meses? Dois por ano? Um em cada ano? E quando for ultrapassado o número de abortos estipulado essas mulheres vão fazê-los onde? Estamos a ver, não estamos? Donde que voltamos sempre ao mesmo. À falta de transparência de todo o processo.

Um abraço.



De IM a 2 de Fevereiro de 2007 às 02:13
Errata:

Onde escrevi «Continua a votar 'NÃO' » deverá ler-se «Continuo a votar 'NÃO'»


De Lady Susie a 2 de Fevereiro de 2007 às 18:32
Sr Rui Freitas!
O meu Sim não é apenas para despenalizar as mulheres que pretendam fazer o aborto. O meu voto vai sim no intuito de, uma vez por todas, encararmos a situação de frente e admitir que ela existe. Desse modo, tenho a certeza que o governo será pressionado a actuar activamente contra a problemática do aborto. As pessoas que votam no Sim são a favor da Vida, entende? Mas queremos assumir a realidade e não varrer os problemas para debaixo do tapete, como já aconteceu e que é coisa que o Tuga muito adora fazer. Quanto à questão de serem só as mulheres a votar, posso agora parecer muito feminista, mas concordava inteiramente! Quanto aos homens serem penalizados também, melhor ainda, pois muito dos abortos realizados são impulsionados por eles... pagos por eles ou pela família deles (quando se tratam de adolescentes e a família da rapariga não convém saber...)! Contudo, é muito mais difícil provar isso. Não pense que apenas defendo a mulher, defendo também a criança! Mas também defendo a liberdade de escolha, o perdão, uma vida digna de se viver. Bem, se diz que irá continuar a lutar pela Vida, espero que após o referendo não baixe os braços... o senhor e todos nós, de modo a que realmente as pessoas comecem a ganhar consciência do problema e a termos políticas e estratégias que possam reduzir as taxas de aborto.


De rui.freitas a 3 de Fevereiro de 2007 às 00:17
Como vê, Cara "Lady Susie", votos de sentido antagónico poderiam ter a mesma finalidade. Mas não é assim!
Quem, como eu, vota NÃO, está precisamente a olhar o problema de frente e não a "varrê-lo para debaixo do tapete"... É que eu não quero, um dia, ser responsabilizado pela morte de uma CRIANÇA, só porque votei na "Liberalização" do Aborto (não "engulo" essa da despenalização!).
Ganhe o Sin ou ganhe o Não - como espero -, continuarão a ser feitos Abortos clandestinos: porque a "menina" ou o "menino" são de "boas famílias e "não convém" ser papá ou mamã agora; porque a "senhora" é casada e (opssssss) o filho não é do marido; porque ter um filho, "agora que estou a acabar o curso" ou "à procura de emprego", é uma "chatice"... Quantos mais exemplos precisa?
Eu conheço alguns deles.
Finalmente, ainda bem que, ao menos, concorda que deveriam ser só as Mulheres a decidir e que os Homens também deviam ser penalizados.


De Lady Susie a 2 de Fevereiro de 2007 às 18:44
IM: dizer isso dos números é uma ofensa para as mulheres! Não assuma casos com o geral! 20, 30, 40 abortos??? É óbvio que aí há problemas também psicológicos! As mulheres já sofrem ao terem de tomar essa decisão e tenho a certeza que é algo que vão arrastar consigo para o resto da vida! E também tenho a certeza que a maior parte dessas mulheres não voltou a correr riscos (pelo menos da sua intenção, pois sabemos que o preservativo também pode romper). Sinceramente! Pensa que não se tem consciência???


De IM a 3 de Fevereiro de 2007 às 10:44
LS - A haver OFENSA não é minha mas sim de quem os faz. E não me diga que não conhece os números pois são públicos.
Agora e por pontos:
1 - De acordo com o conceito "A barriga é minha" tb defendo que só as mulheres devem responder ao referendo.
2. - E porque a gravidez é resultante de um acto que se vive a dois, no banco dos réus estaria sempre uma mulher e um homem. Mas, repare, eu sou contra sentar mulheres no banco dos réus. Quem lá deve sentar-se são os 'Profissionais do Aborto'.
3 - Subscrevo o que diz Marcelo Rebelo de Sousa no Correio da Manhã de hoje.
4 - O 'tal' preservativo que se rompe e do qual surge uma gravidez indesejada, incómoda: Então e os filhos 'incómodos' (adolescentes e adultos) toxicodependentes, ladrões, assassinos, tb defende o direito de lhes tirar a vida?
5 - Por último mas MAIS IMPORTANTE:
Vi ontem num qq canal tv nacional que a PRÓPRIA Comunidade Científica não chega a consenso sobre a data a partir de qual HÁ VIDA. Logo, e seguindo os ensinamentos que me deram, 'em caso de dúvida o melhor é dizer NÃO', e nesta difícil questão, porque tenho muitas dúvidas em relação à pergunta do referendo, digo NÃO!



De IM a 3 de Fevereiro de 2007 às 10:52
LS - Esqueci-me de um ponto: os casos infelizmente generalizados em que é o homem que obriga a mulher a recorrer ao aborto e que quando esta não aborta a 'BEM' aborta A PONTAPÉ (literalmente).


Comentar post

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Obituário (1): faleceu o ...

De mim, para todos...

Poupança ou... desperdíci...

Já assinou?

Mais uma derrota... que n...

Mais uma derrota... que n...

"Despachados" e secretari...

Até a(s) barraca(s) abana...

Levantando um pouco do vé...

A "importância" do PDM-Oe...

Perguntar, não ofende...

Fim das sondagens sobre o...

29 de Setembro, no Municí...

Até já!

Por esta, muito menos... ...

Por esta, não esperava eu...

Fiquei com uma dúvida...

Revisão do PDM de Oeiras

Apagar o fogo com... gaso...

Isabel Sande e Castro: a ...

Ai João, João...

A "importância" do PDM-Oe...

Ainda o PDM: BE questiona...

PDM Oeiras já está em dis...

"Palavra, depois de dita....

Há cada mistério...

Desfeito o "mistério"...

Esta, sim, é uma excelent...

Temos candidato à Junta d...

Vou Cabo Verde

Ou és por mim...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS