Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008
Sessão das 9... Entrada gratuita!

Engana-se, quem pensar que vou falar de cinema e do realizador Manoel de Oliveira!
Este título, é mais apropriado à "peça teatral" que subiu "à cena" ontem, no Salão Nobre da Junta de Freguesia de Paço de Arcos - por sinal, com duas sessões...

Eu até "tinha bilhete" para assistir mas, perante o "elenco" e o "papel" me disseram ter de desempenhar na "peça"... desisti e fui-me embora!

Diz que era uma espécie de "peça circense" e diz que me queriam atribuir o papel de "palhaço"!
Confesso que não tenho "talento" para tal... Já tentei, mas não acerto com as "deixas"!

 

000ag83r    000zw7c5   000ag83r

Acabaram por atribuir o "papel" a dois palhaços e a um "bobo da corte"...

 

Claro que eu até podia ter integrado o "elenco" da primeira sessão, interpretando o habitual papel de "vilão" e saído "de cena" a tempo de "receber o meu..." como preceitua a Lei! Mas, o argumento da segunda sessão era tão mau, mas tão mau, que preferi - a bem da minha saúde mental - não participar!

 

A primeira sessão, explica-se em poucas palavras:

"Análise do Relatório da Delegação de Competências referente ao 3.º Trimestre de 2007", "Análise da Informação Escrita do Presidente da Junta referente ao 3.º Trimestre de 2007" e "Análise da Informação Financeira da Junta a 31 de Outubro de 2007"... lia-se no "decreto real"!

Dada a ausência do "vilão", esta parte durou menos de uma hora, obrigando assim a um intervalo mais prolongado, por forma a que a segunda sessão tivesse início às 22H30.

É claro que os "cérebros" do costume não se lembraram de perguntar porque é que o bendito relatório (que ascendia à "fabulosa" quantia de 8.891,90 euros, 4.383,54 dos quais em vencimentos) continuava a não vir datado e muito menos porque é que a Toyota Dyna andava a gastar tanto gasóleo (lá estou eu com os combustíveis...)?
Vejamos:
Dia 13-07-2007 - 63 litros;
Dia 17-07-2007 - 46,86 litros;
Dia 29-08-2007 - 59,75 litros;
Dia 01-07-2007 - 61,72 litros
(por acaso, um sábado e nem foi ao serviço da Comissão de Festas que, no dia 31 havia "metido" mais 18,66 litros);
Dia 07-09-2007 - 44 litros;
Dia 08-09-2007 - 30,34 litros
 (outro sábado);
Dia 24-09-2007 - 53,50 litros
(Venda a Dinheiro...? Olá!);
Dia 25-09-2007 - 41,05 litros!

"Derepentemente", lembrei-me que também a Renault Express (a tal que era "um susto", ninguém queria conduzir, foi oferecida aos nossos Bombeiros e está um miminho), gastara alguns litritos de gasolina a mais. Não?
Vejamos:
Dia 03-05-2007 - 31,07 litros;
Dia 05-05-2007 - 37,48 litros;
Dia 06-05-2007 - 37,48 litros
(certinhos e iguaizinhos)!

Nem porque é que a Informação Escrita do Presidente estava "desdobrada" em duas + três (tantas?) folhas A 4, a primeira das quais em "corpo 14", a dois espaços e porque é que apenas uma iniciativa havia sido da própria Junta...?
Curiosamente, lá estava a "animação com palhaços", no dia 12 de Agosto...! Pega-se?

Vamos às três folhinhas seguintes.
Se as duas anteriores (por acaso) estavam datadas de 13 de Setembro, porque raio estas relatavam "o mês em que estará presente o número normal da população"... o de Agosto, "já que ocorrerão as sempre queridas Festas do Senhor Jesus dos Navegantes"?

Como "o burro sou eu", também não percebi porque se falava então "na Festa (Dar Voz às Crianças) no Parque dos Poetas no passado dia 28 de Setembro"? Em que ficamos?

Curiosamente também, no dia 11 de Setembro, parece que decorreu a "segunda reunião do Conselho Municipal de Segurança". Data fatídica e tema de candente importância para as populações, não teve direito a mais de duas linhas... O que se discutiu? Como está a Segurança no Concelho e na Freguesia? Dados Estatísticos? Nada de nada!

Finalmente, "diz que" estão realizados 73,48% das Receitas e 62,12% das Despesas...!

Entretanto, soou a campaínha e os assistentes saíram para longo intervalo, aproveitando para fumar um cigarrito... na rua!

 

De volta à "segunda sessão", pelas 22H30, público e actores confrontavam-se com dois "actos":
"Apreciação e votação da Moção de Rejeição (modelo) apresentada pela ANAFRE, face às alterações à Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais (Lei Orgânica n.º 1/2001, de 14 de Agosto), actualmente em discussão" e, em aditamento de última hora, "Eleição para substituição de vogais da Junta, de acordo com o art. 29.º, n.º 1 B (leia-se n.º 1, alínea b)), da Lei 5-a/2002, de 11 de Janeiro".

 

Vamos ao primeiro "acto" (de que já vos falei AQUI).

 

00109swr

O sr. Presidente da Assembleia de Freguesia - tal como eu -, insurgiu-se contra o facto da Junta de Freguesia de Paço de Arcos ter deixado de pagar a quotização à ANAFRE; o sr. Presidente da Assembleia de Freguesia - tal como eu -, insurgiu-se contra o facto da Junta de Freguesia de Paço de Arcos ter "decidido" deixar de integrar a ANAFRE; o sr. presidente da Assembleia de Freguesia - por nomeação do PS Oeiras, faz parte da ANAFRE; as "alterações à Lei Eleitoral dos Órgãos das Autarquias Locais" visam penalizar e "passar um atestado de burrice e incompetência" aos Autarcas das Freguesias...
Razões mais do que suficientes para que o sr. Presidente da Assembleia (pelo menos, ele), tivesse votado favoravelmente (e por aclamação) a citada Moção de Rejeição, não acham?
Pois estão muito enganados... o sr. Presidente da Assembleia VOTOU CONTRA!

Isto, é o que eu chamo de "coerência"... partidária e socretina!

 

O segundo "acto" necessita de uma explicação prévia, de modo a que os leitores a percebam na sua amplitude! Substituição de dois Vogais da Junta de Freguesia, porquê?

 

Confrontado com ISTO (e após aturar muitas outras situações menos agradáveis, menos correctas e menos dignificantes - para não ir mais longe...), o Vogal Luís Finote entendeu por bem - e está no seu direito - pedir "renúncia ao cargo" e solicitar o regresso à Bancada PSD pela qual foi eleito!

Analisado o caso em reunião de Executivo, parece que alguns concluíram que o "passarinho Zé Broa" dava pelo nome de Arnaldo do Carmo (?), o que foi considerado uma "traição" à equipa, segundo me informou outro "passarinho".

Sabedor desta "conclusão", o Vogal, Secretário e n.º 2 da lista IOMAF, apresenta a sua renúncia ao mandato...
Como calculam, "caiu o Carmo e a Trindade"!
(Lembram-se dos "troubles" de que falei AQUI? Só não esperava do meu Amigo Arnaldo - que muito estimo e prezo - a reacção escrita que fez chegar à Assembleia. Ele sabe que não foi assim...).

 

Contou-me o mesmo "passarinho" que, confrontado com esta situação, o sr. Presidente da Junta foi pedir socorro ao sr. Presidente da Câmara. Só que, em vez de explicar correctamente o que se passara, de admitir que era o principal responsável, apenas o informou que o Arnaldo e o Finote se haviam incompatibilizado por causa de qualquer coisa publicada no "blog do Rui Freitas". Já estou habituado!

Solução legal para o "problema"? Substituição dos Vogais!

 

Entretanto, a dita solução passou (resumidamente) pelos seguintes "cenários":
- Propor dois membros da lista IOMAF para o preenchimento dos lugares vagos, solução que foi aceite.
Só que, um desses elementos, ameaça renunciar também ao mandato, se fosse "subalternizado" nessa "dança de cadeiras", pelo que foi proposto um outro "cenário", já que o mesmo parecia "não interessar" a quem de direito...!
Assim, o Executivo + 1 (?) decidiu:

- Propor um membro da lista IOMAF e não se opor à eleição de um membro da lista PSD; ou seja, "troca por troca"!

Acordada esta "manobra", entra "em cena" o sr. Presidente da Junta e, "sem dizer água vai" (como sempre), convoca o 2.º Vogal (PS) e propõe-lhe a eleição de um membro da lista IOMAF e outro do PS (José Gonçalves, suplente - suspendendo um o mandato e saltando outro camarada), até porque, segundo o tal "passarinho", o sr. Presidente já havia "ameaçado" que, se vier para cá um PSD, "não lhe dou pelouros nem sequer a chave da Junta"!
Era o que mais faltava - digo eu!

 

O dia 10 de Janeiro aproximava-se e a "coisa não atava nem desatava"... Mas, entretanto, o sr. Presidente da Junta "informou" o Executivo saber (?) que o Rui Freitas havia "combinado" com o sr. Presidente da Assembleia que a Bancada PSD iria propor o nome do Dr. Paulo Brás para substituir o Vogal Luís Finote.
PURA MENTIRA e nada de mais inverosímil, por três razões:
1.ª - Essa "combinação" NUNCA OCORREU;
(Apenas falei com o sr. Presidente da Assembleia no dia 4 de Janeiro (sexta-feira), só para lhe perguntar se já havia tomado conhecimento da renúncia ao cargo do Vogal Luís Finote e como pensava proceder à sua substituição, conversa essa que ocorreu no Café da CHE Nova Morada e na presença de testemunhas).
2.º - Essa "solução" NUNCA foi proposta ao visado;
3.ª - Se o fosse, a resposta seria NÃO, dados os afazeres profissionais do visado!
(Adiante, já vos explico melhor...).

 

Como representante e primeiro eleito da Bancada PSD, fiz o que me competia: contactei os três membros eleitos na minha lista (Nuno Gustavo, David Silva e Paulo Brás), pondo-os a par da situação e pedindo a sua opinião, contactos esses que se concluiram no dia 9 de Janeiro, sendo opinião unânime que, não dispondo qualquer deles de tempo - por razões profissionais -, estavam indisponíveis para integrarem o Executivo. E mais... Entendiam que devia ser o movimento vencedor - IOMAF - a preencher os lugares vagos!
A todos e cada um deles, disse o seguinte: "ainda bem que pensam assim, porque é essa a minha opinião; só não queria que a tomassem como imposição"!
Pela parte do PSD, estava resolvido o "problema"!

Entretanto, no meu telemóvel, iam "chovendo" telefonemas diários do meu "n.º 2" e Tesoureiro da Junta, no intuito de saber se o PSD ia indicar alguém para o Executivo! Só que não podia confirmar-lhe nada de concreto (apesar de me ter aconselhado o nome de José Cabruja, com quem já havia falado), pois como disse só no dia 9 concluí os contactos!

Seguiu-se novo telefonema, informando-me que David Silva havia aceite ser indicado pelo PSD (com o beneplácito do líder da bancada IOMAF, porque o sr. Presidente da Câmara aceitava qualquer elemento PSD... menos o Freitas) e porque, assim, o PSD "isolava" o Presidente da Junta. Para mim, era novidade, pois o referido elemento havia sido bem claro ao recusar a indicação, pelas tais razões profissionais, posteriormente "esquecidas", pois a proposta era a de que só precisava dispor de algum tempo nalgumas noites e fins de semana que pudesse! Já só faltava mesmo dizerem-lhe que apenas precisava ir à Junta no fim do mês levantar o cheque...!

Incrédulo com o que ouvia, contactei o dito elemento, que... me confirmou ter aceite essas "condições", alegando mesmo outras razões que me escuso de reproduzir aqui!

Argumentei - efectivamente, argumentei -, que era agora a minha credibilidade que estava em causa, pois tivera o cuidado de ouvir os três elementos (incluindo-o a ele) e que a opinião havia sido unânime...
De nada serviu!

 

Na noite de 10 de Janeiro (com o "tal circo bem montado"), ainda ouvi dizer que o sr. Presidente da Comissão Política da Secção de Oeiras "dera indicações" para o PSD nomear alguém para o Executivo, baseado no mesmo princípio da "troca por troca"... sai um PSD, entra outro PSD!

 

Resta-me concluir este post, dizendo-vos o seguinte:
- Em Novembro de 2005 (após conversações com o 1.º eleito do PS, lembram-se?), propus a indicação de dois elementos do PSD e dois do PS para o Executivo, de modo a "isolar" o Presidente da Junta...
- Com ou sem "queijo limiano" (lembram-se?), o PS "roeu a corda"... mas o PSD elegeu dois elementos para o Executivo...;
- Essa pequena vitória, valeu-me as críticas que podem ler nos primeiros posts deste blog...;
- Com essa pequena vitória, passei a integrar a "lista negra" de várias pessoas...!
- Em Janeiro de 2008, as mesmas razões deixaram de ser válidas...;
- Em Janeiro de 2008 - depois de ouvir, democraticamente, os meus colegas de Bancada -, lá aparece outro "queijo limiano"...;
- Em Janeiro de 2008, apesar do "argumento desta peça circense" ser "engendrado" de forma tão grosseira, eu deveria mudar de opinião?

 

Caros Leitores e Amigos, espero ler as vossas opiniões sinceras, porque posso ter-me enganado ao tomar a decisão de não aceitar ser o "palhaço" desta "peça"...

Ou, então, estavam os meus pais, que me legaram por herança os valores da honestidade, verdade, credibilidade, carácter, palavra... e uma só cara!



Publicado por rui.freitas às 23:38
Link do post | Comentar | Ver comentários (10) | Adicionar aos favoritos

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Sessão das 9... Entrada g...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS