Sábado, 24 de Novembro de 2007
da UE caíu uma estrela...

Bastava ao leitor reparar (e votar, também) na sondagem/inquérito existente no lado direito deste "blog", para saber qual a minha opinião sobre o Sim ou Não ao Referendo sobre o Tratado de Lisboa (da UE). Fui o primeiro a votar e, claro: votei SIM AO REFERENDO!

Por diversas razões, sendo uma delas a coerência com o compromisso eleitoral do PSD para com os eleitores.

Que o Partido Socialista tenha - mais uma vez e como é habitual - "metido o Referendo na gaveta", o problema é entre esse partido e a sociedade portuguesa.

Não consigo é perceber porquê o Partido Social Democrata lhes segue agora as pisadas...?

Por aquilo que ouço e leio, há muita gente atarefada a querer "explicar-nos" duas coisas (e apenas duas) que consideram "essenciais": "as mudanças não irão afectar os cidadãos... antes introduzir melhorias nas suas vidas" e "este Tratado (de Lisboa) é uma simples continuidade dos anteriores".

Se é assim tão "simplex", porque não "perderam" um pouco mais de tempo a "explicar-nos" as "letras miudinhas"? Nessas, é que costumam estar (e estão) as "rasteiras" ao Zé Pagante!

Só para "refrescar" a memória de alguns "esquecidos", aconselho vivamente uma visita aqui:

(http://www.portugal.gov.pt/portal/pt/governos/governos_constitucionais/gc17/documentos/doc_programa_governo_17.htm)

Trata-se, nem mais nem menos, do Programa do XVII Governo Constitucional que, no seu Capítulo V - Portugal na Europa e no Mundo, refere claramente a dado passo (2. Portugal na construção europeia), o seguinte:

"No curto prazo, a prioridade do novo Governo será a de assegurar a ratificação do Tratado acima referido. O Governo entende que é necessário reforçar a legitimação democrática do processo de construção europeia, pelo que defende que a aprovação e ratificação do Tratado deva ser precedida de referendo popular, amplamente informado e participado, na sequência de uma revisão constitucional que permita formular aos portugueses uma questão clara, precisa e inequívoca."

Afinal, isso é "coisa do passado" e já não interessa!

 

000y3635

 

Pela sua oportunidade, atrevo-me a reproduzir aqui, com a devida vénia ao autor, a "Carta do Editor" da mundialmente famosa Revista "Selecções do Reader's Digest", José Mendonça da Cruz, edição portuguesa de Dezembro de 2007.

E que começa assim:

"Mas alguém lhe pediu opinião?

António Barreto, o nosso entrevistado, tem, juntamente com a inteligência e em razão dela, um grande pudor dos juízos categóricos. Mas ao pensar as debilidades do nosso sistema político não deixa de apontar o dedo ao Parlamento e a uns deputados que as direcções partidárias querem passivos e como «burros de orelhas a abanar».

No dia 13 de Dezembro será assinado pelos 27 Estados-membros da União Europeiao Tratado de Lisboa. Nos termos desse tratado, acabam as presidências rotativas como esta que tivemos, sendo eleito um presidente europeu. Perde poderes a Comissão Europeia (onde deixamos de ter direito a um comissário), ganham poder o Parlamento (onde perdemos 2 dos nossos 22 deputados) e o Conselho. As votações, passam a ser feitas por maioria (ponderando o número de Estados-membros e respectivas populações) e Portugal perde o direito de veto em questões que firam o seu interesse vital. Segurança, Defesa Nacional e Política Externa são esvaziadas de conteúdo, e o centro de decisão será Bruxelas.

Não sabia disto? Se não sabia, é porque não foi informado. Como jornalista, tenho especial obrigação de sublinhar isto: a cobertura noticiosa das negociações do tratado foi uma vergonha. Decidindo não informar, optando pelo nojo a toda a objecção, recreando-se em impertinências e desdém contra os países que defenderam os seus interesses nacionais (Polónia, Itália, Espanha, Inglaterra, que, aliás, conseguiram, todos eles, ganho de causa), a generalidade da comunicação social salivou por esse provinciano triunfo de ter o nome da capital num documento internacional, andou de braço dado com o Governo e sorriu para a fotografia. Fique, portanto, registado o momento: no dia 13 de Dezembro, nos Jerónimos, será assinado um tratado intitulado de Lisboa, negociado sob a presidência portuguesa, durante o governo Sócrates, e nos termos do qual é retirada a Portugal a mais substancial fatia de soberania.

É verdade que a União Europeia ganha alguma operacionalidade a curto prazo, e é verdade que nos vêm mais fundos e que o leitor pode concordar ou discordar do tratado. Mas ninguém lhe perguntará nada. O Governo e o maior partido da oposição acham bastante perguntar aos deputados. Se a promessa do referendo for quebrada, já sabe como Governo e oposição preferem ver-nos: de orelhas a abanar."

 

E agora, ainda acham que "contamos" para alguma coisa?

Pelos vistos, poucos se preocupam, dada a escassa participação na sondagem/inquérito aqui colocada... 38 votos, até hoje (30 pelo SIM e 8 pelo NÃO).

 

(Aconselho também - vivamente - a leitura da entrevista concedida por António Barreto, nesta mesma edição - págs. 66 a 75. Acutilante, como sempre!)



Publicado por rui.freitas às 01:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

da UE caíu uma estrela...

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS