Sexta-feira, 1 de Abril de 2011
E o Povo, pá!?

O dia 1.º de Abril é conhecido, de há longos anos, como o Dia das Mentiras; Desde 2005, passou a ser comemorado (quase) todos os dias!

Porque ontem o Presidente da República fez cair, definitivamente, o pano sobre a trági-comédia mantida desde 2005 pelo "sócretino" e "sus muchachos", decidi que era chegada a altura de desmascará-los, relembrando alguns "casos" que marcaram a vida política do País, num momento em que, "honrando" Álvaro Cunhal, os "xuxialistas" parecem ter engolido uma cassete que debita sempre a mesma música... ou mensagem, como preferirem!

Faço-o, repetindo aquilo que sempre digo "em minha defesa": não sou economista e nem de longe essa é a área com que me identifico, razão pela qual tentarei recordar estes malfadados seis anos de (des)governação, de forma singela, em linguagem popular e não técnica ou politicamente correcta. Como português simples para que me entendam os portugueses simples - e pagantes - como eu!

Começo por confessar que não me sai dos ouvidos, a mini-conferência de Imprensa dada por Sócrates, em Coimbra, por ocasião do "Doutoramento Honoris Causa" do ex-presidente Lula da Silva, e muito menos me sai da vista o ar arrogante com que o "Primeiro-Mentiroso" de Portugal se furtou às perguntas, preferindo debitar o que gravou na "cassete": estamos em crise política, por causa dos partidos da oposição, em particular do PSD! Foi confrangedor; E mais ainda, quando ouço a repetição da dita, nas através das vozes de Francisco Assis, Pedro Silva Pereira e outros... e outros... e outros...

Nesta pré-campanha, que, conforme pediu o Presidente da República, devia ser serena e esclarecedora, o PS dá indicações precisamente contrárias, como se a crise - a famosa crise - tivesse surgido em Portugal no ano de 2011 (por culpa do "chumbo" ao PEC  IV) ou sequer desde 2008. É mentira!

Desde Guterres (que abandonou o "pântano" a toda a pressa) e contando com os passageiros governos de Barroso e Santana que a crise assentou arraiais em Portugal. Nessa altura, a dívida externa era de cerca de 12% do PIB; Actualmente, atingiu já os 120% do PIB... e há mesmo quem garanta que se aproxima dos 170%. Num ou noutro caso, digo que é simplesmente terrível, quer para nós mas, sobretudo, para as gerações futuras.

E recuso-me a acreditar que uma boa parte dos portugueses ainda acreditem no mentiroso compulsivo e seus apaniguados que presidem aos destinos deste País!

Segundo a "cassete" socialista, todos os males são agora culpa dos partidos da oposição (subentenda-se, do PSD). Nada de mais falacioso!

Bramam agora os socialistas que o PSD (subentenda-se, Pedro Passos Coelho) aponte caminhos, diga o quê e como pretende fazer se for (e será, sem dúvida) governo, que contribua com sugestões para que o (des)governo socialista leve o barco (a meter água por todos os lados) a bom porto.

E eu pergunto o qualquer português se questionará: ainda mais? Desde quando Manuela Ferreira Leite era presidente que o PSD vem a alertar para os continuados erros "sócretinos". Já com Passos Coelho, o PS viu aprovado o Orçamento de Estado para 2010 (com a condição da transparência e lealdade na sua execução) e os PEC I, II e III. E foi o que se viu e agora foi desmascarado. Asneira atrás de asneira, para mal de Portugal e dos portugueses. Perdeu-se aquilo de que o nosso País se podia orgulhar; Passámos de pobrezinhos, mas honrados, a pobrezinhos, desacreditados e atolados em dívida externa para o próximo decénio...

Pergunto ainda: foi o PSD que contribuíu para este estado de coisas do Estado? Não!

Para reavivar memórias - e na sequência daquilo que aqui tenho demonstrado (com provas retiradas de órgãos de blogs e da Comunicação Social bem identificados) há muito tempo -, fui repescando, ao acaso, algumas das muitas razões que nos colocaram nesta crítica situação:

Portugal tem hoje 349 Institutos Públicos, dos quais 111 não pertencem ao sector da Educação. Se descontarmos também os sectores da Saúde e da Segurança Social, restam ainda 45 Institutos com as mais diversas funções. Há ainda a contabilizar perto de 600 organismos públicos, incluindo Direcções Gerais e Regionais, Observatórios, Fundos diversos, Governos Civis, etc.) cujas despesas podiam e deviam ser reduzidas, ou em alternativa – que parece ser mais sensato – os mesmos serem pura e simplesmente extintos.

Para se ter uma noção do despesismo do Estado, atentemos apenas nos supra-citados Institutos, com funções diversas, muitos dos quais nem se percebe bem para o que servem.

Porque seria longo e fastidioso, nem vou elencar aqui os ditos organismos, lembrando tão só que as transferências feitas em 2010 pelo governo socialista de Sócrates para estes organismos, atingiram os 5.018,4 milhões de euros. Um corte de apenas 20% nestas despesas, evitariam a subida do IVA; Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança seria da ordem dos 4000 milhões de €, e não seriam necessários cortes nos salários!

Ao visitar o blog 31 da Armada, fiquei com a certeza de que alguém quer "tramar" Passos Coelho! Ele é "Rabbit" mas não é "Roger"...

Até porque a grande e mais recente "bronca" foi esta, logo surgindo "salvadores" a tentarem vender a estafada ideia de que os "inocentes" de sempre não sabiam de nada. Ai sim? E isto?

Claro que, para umas coisas (como sejam propor desmesurados, vergonhosos e inexplicados aumentos das autorizações de despesas, desde presidentes de Câmara até ao "P-M"), o (des)governo não está em gestão, mas para outras está, com Teixeira dos Santos (o pior ministro das Finanças da UE, como já foi considerado) a cometer a pior das afrontas ao Presidente da República, quando afirmou em entrevista que "a única entidade que pode assumir compromissos é o Presidente" da República. Já não lhe chegava culpar o PSD...

 

 

Mais uma prova de que o "menistro" e o "P-M" há muito sabiam que as bombas iam rebentar-lhes nas mãos, remontam a 24.11.2010.

Recuemos um pouco mais; há precisamente um ano - 01.04.2010.

Seria por estas razões que, em 29.10.2010 já se lia no "I" que "Sócrates apresenta demissão em Belém a 29 de Outubro"? Ou que, a 3 de Dezembro desse ano, ficávamos a saber que "1 km de estrada em Braga vai custar 8 milhões"?

No entanto, este pobre Portugal, "armava-se" em "rico" e, a 22.11.2010, assumia ir comprar dívida irlandesa... Quem e a que preço nos compram agora a nossa dívida? A taxa a três anos atingiu já os 9,268%! Escandaloso...

Calma nas hostes, meus senhores, pois Teixeira dos Santos garantiu que os "resultados de 2011 não estão em perigo". E o nariz a crescer-lhe...

Eu até posso "esquecer-me" de "casos" como o "Diploma de Engenheiro", das "casinhas" na Beira, da "casinha" da mamã na Av. Braancamp, da "decisão de Carlos Alexandre de não destruir escutas que envolvem Sócrates ter levado o presidente do STJ a intimidar juiz com pagamento de indemnização", do "Freeport", do processo "Face Oculta" e da implicação do "jamais" Mário Lino, de que a "EDP paga (pagou) 3 milhões por aulas do ex-ministro Manuel Pinho em Nova Iorque", de que o "Governo Português dá "exemplo de austeridade" comprando (mais um) Mercedes S450 CDI no valor de 140.876 euros, para a cimeira da NATO", de que, no "caso" BPP, "documentos e milhões em casas secretas; Investigadores encontram bens valiosos escondidos em residências não habitadas de ex-administradores" (Alguém soube de mais desenvolvimentos, detenções, prisões ou condenações?), de que, a 03.11.2010 o "Governo assume erros de 830 milhões de euros no OE", de que, a 27.10.2010 o "PSD diz que Governo não quis acordo por 0,25% do PIB", de que o próprio presidente do BPI, Fernando Ulrich, considerou que "já passou o momento para discutir se Portugal deveria recorrer à ajuda externa, sublinhando que a pergunta mais sensata agora seria questionar porque não o fez há mais tempo", de que o ministro da Justiça "nega ter delegado competências para autorizar pagamentos à mulher", deixando "encravado" o seu ex-secretário de Estado (já ilibado) e o próprio sobrinho, posso até "não acreditar" que "o produto interno bruto (PIB) português deverá recuar 1,4% em 2011 e crescer 0,3 % no próximo ano, segundo as previsões do Banco de Portugal" (que falta faz o "camarada" Constâncio...), de que custa a acreditar, mas que o "Estado gasta 12,7 milhões em programa que integra apenas 61 desempregados por ano", assim como me parece impossível (ou não) que o "menistro" Rui Pereira continue calmo e sereno perante o aumento da criminalidade violenta em 2010 ("segundo o Relatório Anual de Segurança Interna, a criminalidade violenta e grave aumentou 44,6% em Beja em 2010 (e noutros distritos), relativamente ao ano anterior, sendo também este o distrito onde se registou a maior subida de participações globais, que o crime nas escolas aumentou em 2010 e que a delinquência juvenil aumenta 11,5%"). Se calhar, também desconhece (como é hábito) que Portugal é "alvo das "secretas" estrangeiras"?!

Segundo Paula Teixeira da Cruz, "a verdade é que só nos últimos dois anos (dos seis que o Governo do actual Primeiro-ministro já leva), entre Janeiro de 2009 e 23 de Março de 2011, as agências de rating baixaram por dez vezes a notação de Portugal, período durante o qual foram aprovados três PEC (para além dos Orçamentos). E a nova baixa de notação, bem antes de toda esta encenação, já tinha sido anunciada há alguns meses", enquanto que Miguel Macedo garante que "não é verdade que as regras que agora determinam estas alterações tenham sido regras que  passassem a vigorar, como diz o Governo, a meio do jogo. Estas regras já existiam, o Governo ignorou-as, não quis tê-las em conta, e o resultado é que agora se descobre a verdade. O Governo fica com o resultado concreto da sua governação a nu. O Governo devia ter previsto esta situação quer no OE, quer no PEC. Não o fez, foi incompetente".

Qualquer português com bom-senso sabe que existem "prós e contras de recorrer à ajuda da UE e do FMI", assim como não duvida que “o próximo Governo tem pela frente uma crise sem precedentes”. Ah! E para os que ontem fizeram por esquecer estas palavras ou retirar-lhes conteúdo ("O actual Governo contará com todo o meu apoio para que não deixem de ser adoptadas as medidas necessárias [...] para garantir o inanciamento da nossa economia" e "restaurar a credibilidade do Pais no plano externo"), aqui fica a afirmação do Presidente da República!

Assim como eu acredito na afirmação feita por Marques Mendes na TVI24, antecipando que pode haver recuo na cobrança de portagens nas SCUT's, pois "segundo o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, a instalação de portagens que estavam previstas até 15 de Abril «depende ainda de uma intervenção legislativa» por parte do executivo".

Difícil, difícil, é o (des)governo não acreditar que a "crise política é "golpe" de Sócrates para provocar eleições e vitimizar-se"!

Vitimização que atingirá o seu ponto mais alto  na entrevista que o "P-M" (entenda-se: "Primeiro-Mentiroso") concederá, na próxima segunda-feira, à RTP 1.

Por tudo o que aqui fica escrito (para memória passada e futura), quando ouço os "xuxialistas" e outros "inteligentes" garantirem que o PSD e Pedro Passos Coelho "tiraram o tapete" ao (des)governo "por sede de poder", só me apetece rir ou chamar-lhes "nomes". Alguém, não tendo intenções sérias, "poria a cabeça no cepo" mais uma vez, em nome do interesse nacional, numa altura em que os "tais mercados" apertam cada vez mais o garrote a Portugal e o consideram quase como "lixo" (economicamente falando)?

Isso, seria o mesmo que um meu adversário (pessoal ou político) vir dizer-me: "olha lá, tenho uma empresa completamente falida mas, mesmo assim, quero que ela continue a ser minha". Ao que eu responderia: "não tenho dinheiro mas, mesmo assim, não ma queres vender?"

Que eu saiba, Pedro Passos Coelho e a sua equipa não têm tendências suicidas!

Deixo-lhe apenas um "lembrete", para que nunca se esqueça:

"E o Povo, pá!?



Publicado por rui.freitas às 01:34
Link do post | Comentar | Ver comentários (6) | Adicionar aos favoritos

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

E o Povo, pá!?

Arquivos

Agosto 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Links aconselhados
Mais sobre mim
Pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
RSS